Fique ligado!

 

Olá, pessoal! Preparado?

É positivamente válido revelar experiências exitosas no cenário educacional, notadamente, quando elas vêm de sujeitos que valorizam e lutam por uma educação cada vez melhor.

O quadro “Faça Acontecer” que integra o Programa Intervalo da TV Anísio Teixeira (TVAT)/ Rede Anísio Teixeira  trata-se de um documentário em que, educandos da rede estadual de ensino, participam de atividades, seleções ou premiações incentivadas pela Secretaria Estadual de Educação e Cultura / SEC.

Atavés dos projetos que estimulam o pensar educativo, científico, cultural e tecnológico orientados pela Lei de Diretrizes e Bases (Lei 9394 de 20 de dezembro de 1996) como: Festival Anual da Canção Estudantil (FACE), Artes Visuais Estudantis (AVE),Projeto Tempos de Arte Literária (TAL),Produções Visuais Estudantis (PROVE), Feiras de Matemática, Feira de Ciências e Jogos Estudantis da Rede Pública (JERP) para o fomento de atividades socioculturais que, para além dessa proposta, são atividades que estimulam a criatividade e criticidade  dos educandos com o propósito de valorização e divulgação de um produto, sem perder de vista sobretudo, o reconhecimento das questões identitárias dos sujeitos.

A proposta do “Faça Acontecer” versa por diferentes áreas do conhecimento o que permite, portanto, um diálogo interdisciplinar. O ponto forte desse quadro é, sem dúvida, revelar as potencialidades bem como o protagonismo estudantil dando visibilidade à sua produção e criação, claramente percebido  na fala do educando Pablo de Jesus,participante do AVE 2010,de Morro do Chapéu -BA. Assista ao vídeo abaixo e confira!

video

Como fica evidente, o documentário aborda , a trajetória do estudante até a conquista da premiação, o enfrentamento e a superação de suas dificuldades revelando, consideravelmente, o papel da família e da comunidade escolar como os pilares para a realização do desejo de cada participante.  Para assistir aos demais vídeos acesse nosso ambiente!

http://ambiente.educacao.ba.gov.br/tv-anisio-teixeira/programas/episodios/id/6

Por fim, o “Faça Acontecer” é uma grande oportunidade de mostrar a sociedade  as potencialidades dos educandos . A exemplo de Mirela Andrade de Jeremoabo- BA, com seu projeto “A Geografia da fome” revela  grande contribuição  para um problema bastante gritante,  não somente no nosso contexto social, mas global. Seu trabalho científico ganhou a Feira de Ciências da Bahia em 2011 e teve ainda repercussão nacional  na Feira Brasileira  de Ciências e Engenharia (FEBRACE) em 2012 .

  Então! O que está esperando? Você, como muitos e tantos outros, pode ser o protagonista do próximo “Faça Acontecer”! Portanto, fique ligado no “Encontro Estudantil” e revele seu talento!

Mônica de Oliveira Mota

Professora da Rede Pública Estadual de Ensino da Bahia

Anúncios

Parabéns Anísio Teixeira – “Educar é crescer. E crescer é viver”.

Olá, pessoal!

Hoje prestaremos homenagem a um educador que dedicou sua vida e trajetória em prol da melhoria da educação. Ele foi pioneiro na defesa da escola pública, gratuita, de qualidade e acessível para tod@s. Estamos falando do baiano de Caetité, Anísio Teixeira,  um grande intelectual que revolucionou a educação brasileira.

Anísio Teixeira foi um dos idealizadores da Escola Nova,que trazia como proposta medidas para democratizar a educação numa ideia de renovação do ensino básico. Para Anísio, a educação é considerada o elemento chave para promover a democratização popular.

 Confiram a série EDUCADORES – ANÍSIO TEIXEIRA sobre a vida e trajetória de um educador que contribuiu com o processo democrático da educação pública no país.

anisioteixeira

Confiram outra postagem da trajetória do educador: “Anísio Teixeira: Educação não é Privilégio

Só existirá democracia no Brasilno dia em que se montar no país a máquina que prepara as democracias. Essa máquina é a escola pública.”

Anísio Teixeira

Fonte:http://tvescola.mec.gov.br/index.php?option=com_zoo&view=item&item_id=7019

I Semana do Professor – O Cuidado Com a Voz

Fala, pessoal!

As atividades exercidas por profissionais ligados(as) à educação, muitas vezes podem contribuir para o surgimento de determinadas doenças. Hoje, queremos convidar vocês a conhecerem um pouco mais sobre os cuidados com a saúde do(a) professor(a).

Sabemos que para os(as) educadores(as) que lidam diariamente com a comunicação em sala de aula, a voz é uma das principais ferramentas de trabalho, não é verdade?

Para garantir uma melhor qualidade da saúde vocal, é necessário que alguns cuidados sejam adotados, visando favorecer o fluir sem muitos esforços no momento da oratória e a prevenção de sérios problemas.

Buscando algumas dicas, que de modo simples contribuam para o bem estar de nossos(as) educadores(as), a equipe do Professor Web indica um vídeo realizado pela TV Anísio Teixeira a respeito desse importante assunto.

Agora que vocês já sabem como proceder, não percam tempo. Façam dos cuidados com a voz parte de suas atividades diárias.

Confiram também outros vídeos realizados pela TV Anísio Teixeira, sobre a saúde do(a) professor(a). Cliquem aqui!

Valeu, galera!

Paulo Freire – Sensibilidade e sabedoria

Alô, galera! Tudo joia?

Ontem foi dia de homenagear um dos maiores ícones na luta em prol da educação.

Estamos falando do Patrono da Educação Brasileira, Paulo Reglus Neves Freire. Pernambucano nascido em 19/09/1921.

Referência nas transformações pedagógicas do nosso país, ele desenvolveu através de suas obras novas formas de abordagens que favorecessem o processo de aprendizagem, buscando sempre chamar a atenção para a importância do(a) educador(a) agregar prática e teoria, no sentido de possibilitar a construção do conhecimento junto com os(as) estudantes.

Para Freire, o aprendizado não é algo que se transfere de quem ensina para quem aprende,defendia que, na verdade, o(a) educador(a) deve auxiliar o(a) educando(a) no desenvolvimento dos saberes práticos somados ao senso crítico que possa resultar num efeito que vá para além do simples ato de aprender e sem o qual a teoria por si só, não passaria de discurso repetitivo.

Compreendia que o(a) educador(a) é um(a) agente transformador(a), onde suas ações podem garantir transformações positivas de forma sistematizada, no sentido de garantir uma ampla compreensão participativa que perpassasse o cotidiano da vida escolar. Sugeria que se buscassem formas de observação do exercício da educação, que conduzisse a um refletir das práticas pedagógicas no intuito de ressignificá-las.

Por tudo que foi dito acima, não poderíamos deixar de prestar nossa homenagem a quem fez da educação a causa mais nobre de sua vida.

Saibam mais sobre a vida de Paulo Freire – Cliquem aqui!

Abraços e até a próxima!

Cosme de Farias – Memórias da educação

Fala, pessoal!

Hoje queremos falar sobre “memórias da educação” através da emblemática figura de Cosme de Farias.

Como jornalista, educador, advogado ou político, mantinha-se fiel ao seu ideal de assistir aos(às) menos favorecidos(as), de iletrados(as) a perseguidos(as) da justiça.

Nascido no subúrbio de salvador em 1875, ele se destacou à frente de projetos tão importantes para a Bahia, apesar de ter apenas o curso primário, num país em transição de império para república e de abolição recente da escravatura. Seu interesse pela educação, nesse contexto, era visível, pois via na escola o caminho para a libertação daquilo que considerava uma segunda escravidão – o analfabetismo. Aos 14 anos, deu início à Campanha do ABC e, em 1915, criou, junto com amigos, a Liga Baiana contra o Analfabetismo. Ficou conhecido como “Advogado dos pobres” por conta da defesa dos(as) que não tinham condições de pagar um profissional da área jurídica. Mesmo sem diploma de Bacharel exercia a profissão como advogado provisionado, por meio de autorização especial da Justiça. Assim, defendeu gratuitamente mais de 30 mil clientes. Entre seus muitos casos bem sucedidos, está o de ter conseguido o habeas-corpus em favor da cangaceira Dadá, a viúva do cangaceiro Corisco, em 1942. Na política iniciou-se em 1910.

Ao longo de sua vida, fundou e ajudou a manter cerca de 200 escolas de alfabetização de jovens e adultos, espalhadas pela capital e interior. Entre os materiais distribuídos gratuitamente, estavam as cartilhas elaboradas por ele mesmo. Antes de morrer, Cosme de Farias deixou um texto em que rogava aos confrades da Liga Baiana contra o Analfabetismo, que não deixassem a instituição desaparecer, porque seria uma tristeza para a Bahia.

Hoje, Cosme de Farias consta entre os nomes dos(as) que dedicaram grande parte de seus esforços pela Educação no Brasil. Seu legado e história de vida constituem patrimônio que deve ser sempre trazido à memória, para o bem da Educação, fonte que é de inspiração para atuais e futuros(as) educadores(as), jornalistas, advogados(as) e políticos(as).

Confiram o episodio especial do programa da TV Anísio Teixeira “Máquina de Democracia”, sobre este importante educador baiano – Clique aqui!

Máquina de democracia, é um programa de jornalismo especializado em Educação para a Rede Pública de Ensino da Bahia. A série tem a missão de fomentar a discussão e a reflexão, ampliando o conteúdo curricular, além de socializar experiências educacionais exitosas.”

Professor Geraldo Seara

Rede Anísio Teixeira

Fonte/imagem: http://ambiente.educacao.ba.gov.br/conteudos-digitais/conteudo/exibir/id/1547

Cine PW especial – Escritores da Liberdade

Iniciamos esse texto citando o eterno mestre Paulo Freire “Não se pode falar de educação sem amor”.

Amor, dedicação e esperança são os principais atributos de um(a) educador(a) que se dispõe ao nobre ofício de compartilhar conhecimentos. Inevitavelmente ele(a) aprende o que ensina e com os que ensina.

Hoje, o Cine PW traz uma história que se confunde com a jornada de muitos(as) educadores(as). O filme “Escritores da Liberdade”, que nos leva à uma profunda reflexão sobre o papel da escola e do(a) professor(a) na sua relação com educandos(as).

Como figurar frente à violência instaurada na sociedade – que por consequência invade os muros da escola – relacionamentos familiares frágeis, divergência entre classes sociais e étnicas, abuso de drogas, politicas públicas, entre outros fatores, que em muitos casos tornam-se limitadores para o fluir do ensino/aprendizagem?

Esses foram os questionamentos e desafios enfrentados pela jovem professora Erin Gruwell (Hilary Swank) que ao primeiro contato com os “alunos problemas” em uma escola na Califórnia, não soube como e por quais meios poderia alcançá-los, mas no desenrolar da trama, que é baseada em fatos reais descritos no livro “The Freedom Writers Diaries”, ao aceitar esse embate adota estratégias surpreendentes e nos presenteia com a excelente lição de que certamente existirão barreiras, mas essas só serão transpostas com coragem, profissionalismo e respeito pelo que se faz e por quem se faz.

Confiram o trailer oficial:

Abraços, amig@s!

“Uma voz em defesa da educação” – Parabéns Anísio Teixeira!

Olá, galera!

Hoje é um dia muito especial.

Queremos prestar uma carinhosa homenagem a quem mudou os rumos da educação no Brasil.

Estamos falando do educador Anísio Teixeira, (Caetité, 12 de julho de 1900 — Rio de Janeiro, 11 de março de 1971). Um dos precursores do movimento da Escola Nova no Brasil, trazia uma proposta inovadora de reforma na relação ensino-aprendizagem na Bahia e no Rio de Janeiro.

Como secretário da Educação realizou o sonho de fomentar a educação integrada, através da Escola Parque.

Conseguiu criar a primeira célula – o modelo de Salvador – e a denominou de Centro de Educação Popular. Para ele, este Centro deveria ser a primeira demonstração da passagem da escola de poucos para a escola de todos”.

Saiba mais sobre a Escola Parque: Clique aqui!

Sempre preocupado com o ensino público de qualidade, implantou mudanças significativas no sistema educacional do ensino fundamental ao nível superior, bem como na formação de professores.

Anísio deixou um importante legado para a educação de nosso país. Em Salvador o Centro de capacitação de professores da rede estadual de ensino comunga de seus ideais e leva o seu nome como forma de homenageá-lo.

Saiba mais sobre o Instituto Anísio Teixeira – IAT: Clique aqui

No dia em que se comemora seu aniversário, queremos deixar nosso muito obrigado a esse ilustre intelectual, que tão bem representou as necessidades educacionais da nossa sociedade.

Valeu, pessoal!!

PARABÉNS ESCOLA!

No dia 15 de março comemora-se o Dia da Escola. Depois da família, esse é o primeiro grupo social a que pertencemos. É nela que aprendemos a interagir com as pessoas, a conhecer novos comportamentos e a  nos respeitar. Além disso, a escola constitui-se como uma fonte de conhecimento e educação, tanto formal quanto informal, caracterizada como um espaço onde o aluno é o protagonista. É o local onde ele aprende a desenvolver suas atividades, assim como em um laboratório de inclusão social.

HISTÓRIA – O termo “escola” vem do grego skholê e significa “descanso, repouso, lazer, tempo livre”, já que na Grécia antiga só quem tinha tempo livre, quem não tinha obrigações com o trabalho braçal, podia se dedicar aos exercícios físicos e mentais. O modelo de escola que concebemos hoje tem origem no movimento de renovação do ensino que foi especialmente forte na Europa, na América e no Brasil, na primeira metade do século XX.
Os primeiros grandes inspiradores do modelo de Escola Nova foram o escritor Jean-Jacques Rousseau (1712-1778) e os pedagogos Heinrich Pestalozzi (1746-1827) e Freidrich Fröebel (1782-1852). No Brasil, as ideias foram introduzidas, em 1882, por Rui Barbosa (1849-1923). No século XX, vários educadores se destacaram, especialmente após a divulgação do Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova, de 1932. Entre eles, Lourenço Filho (1897-1970) e o baiano Anísio Teixeira (1900-1971), grandes humanistas e nomes importantes de nossa história pedagógica.
O educador Anísio Teixeira foi pioneiro na implantação de escolas públicas de vários níveis com o objetivo de oferecer educação gratuita para todos. Segundo ele, só existirá democracia no Brasil no dia em que se montar no país a máquina que prepara as democracias, e essa máquina é a da escola pública.
À frente do Instituto Anísio Teixeira, a professora Irene Cazorla, Diretora Geral do IAT, afirma que é na escola que garantimos o direito de aprender das crianças, transformando-as em cidadãs. “A escola precisa ser um local de convivência que amplie as oportunidades de aprendizagem. O aluno tem que se reconhecer nela e usar o seu conhecimento para poder intervir na comunidade em que está inserido”, diz Cazorla.
Segundo ela, se queremos formar um aluno cidadão, é preciso que ele reconheça a escola como um espaço próprio da sua comunidade, que valoriza sua cultura. “É essa escola que vai formar o homem sensível às causas sociais, ambientais, com um olhar crítico e transformador sobre a sociedade em que vive”, completa.
 Assista o video:

Bienal do Livro lança documentário sobre Anísio Teixeira

Com o intuito de prestar homenagem ao educador baiano Anísio Teixeira, foi lançado no dia 04 de novembro de 2011, na 10ª Bienal do Livro, o documentário Anísio Teixeira: o pensamento clássico na educaçãobrasileira.

O DVD, que foi gravado em grande parte no município de Caetité, cidade natal de Anísio, apresenta depoimentos de familiares e amigos que conviveram com o educador. Mostra ainda a fazenda em que Texixeira escrevia e traduzia textos, além de consolidar as suas teorias, como a importância do ensino em tempo integral para a formação do estudante.

Tuna Espinheira, autor do documentário, falou da continuidade da proposta. “Esse projeto continua. Em breve será lançado um longa-metragem sobre a vida de Anísio Teixeira e estamos certos de que será um sucesso”.

Essa homenagem celebra também os 60 anos do Centro Educacional Carneiro Ribeiro (Escola Parque), que agrega todo o pensamento educacional de Anísio Teixeira.  “Para a Secretaria da Educação, esse lançamento é uma grande honra, pois seu ideário está representado em programas importantes que estão presentes no cotidiano das nossas escolas”, afirmou Aderbal de Castro,  subsecretário  e representante do secretário estadual da educação no evento.

A professora da rede estadual de ensino, Elzeni Bahia, que esteve presente no lançamento, ressaltou a importância do filme. “Esse documentário é muito especial porque reconta a história de um educador que é muito importante para a Bahia e, com certeza, por ser realizado e produzido aqui, deve ter um toque a mais”, afirmou.

O documentário contou com a participação especial da Orquestra Sinfônica da Bahia – OSBA,  foi realizado pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia – SEC e será distribuído em todas as escolas da rede pública.

Galeria de Fotos: clique aqui!

Fonte:http://www.iat.educacao.ba.gov.br/node/2508

Secretaria lança na Bienal do Livro documentário em homenagem a Anísio Teixeira

Homenagear e relembrar os ensinamentos e a vida do educador baiano Anísio Teixeira, um dos maiores nomes da educação no país. Este é o principal objetivo do documentário Anísio Teixeira: o pensamento clássico na educação brasileira. Realizado pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia, com direção do cineasta Tuna Espinheira, a produção será lançada na próxima sexta-feira (4/11) na 10ª Bienal do Livro da Bahia, que acontece no Centro de Convenções, em Salvador, até domingo (6/11).

O documentário foi gravado em grande parte no município de Caetité, cidade natal de Anísio Teixeira, que morreu em 1971. Com depoimentos de familiares e amigos que conviveram com o educador, a produção também apresenta a fazenda (exílio de Anísio Teixeira), na qual escrevia e traduzia textos, além de consolidar as suas teorias, como a importância do ensino em tempo integral para a formação do estudante.

“A nossa intenção foi revisitar o pensamento de Anísio Teixeira, buscando uma fonte de inspiração para repensar a educação integral, envolvendo ciência, arte e ofício como processo de formação dos educandos. O seu pensamento, ainda, é extremamente atual e importante para o nosso processo educacional. Anísio sempre defendeu a escola pública, gratuita e de qualidade”, considera Nide Nobre, coordenadora de Projetos Intersetoriais da Secretaria da Educação da Bahia.

O trabalho foi construído a partir das perspectivas distintas de professores que compreendem o pensamento anisiano, como Luís Henrique Dias Tavares, Iracy Picanço, João Rocha, Solon Fontes, Amilcar Baiardi e Paulo Ormindo, acrescido das visões dos familiares, a exemplo dos filhos Babi Teixeira e Carlos Antonio Teixeira, além do artista plástico Mario Cravo. Este documentário faz parte das ações desenvolvidas pela Secretaria da Educação durante as comemorações dos 60 anos do Centro Educacional Carneiro Ribeiro (Escola Parque) e pelos 110 anos de Anísio Teixeira, relembrados em 2010.

As imagens, as cenas, as paisagens e os cenários são fragmentos e representações de parte das percepções sobre o mundo de Anísio retratado em 7 atos: a gênese; a vocação; o credo de Anísio; o exílio; uma educação audaciosa; o adeus; a atualidade do pensamento anisiano.

Fonte:http://www.educacao.institucional.ba.gov.br/node/2893