2016 – Sonhos, colaboração e muito aprendizado!

Olá, pessoal!

Queremos compartilhar com vocês a alegria de termos passado todo ano trocando informações e somando conhecimentos.

Desejamos que todos/as continuem interagindo em nossas mídias, que essas despertem e agucem criticamente, cada dia mais, a curiosidade inerente a cada um/a, pois acreditamos que um mundo de possibilidades se revela para aqueles/as que buscam, no direito de aprender, a base para transformação do meio em que estão inseridos/as e evolução pessoal.

POW_2016ano-novo

Colocamo-nos à disposição e temos plena certeza de que é por meio de nossa interação que nascem os sonhos e ideias. Com o esforço mútuo conseguimos construir, inovar e vencer todos os impedimentos.

“Sonho que se sonha junto é realidade.”

(Raul Seixas)

Excelente 2016, comunidade escolar!

Comunicação + Educação = Cobertura Colaborativa Estudantil

slider1Olá, pessoal!

Na 4ª edição do Encontro Estudantil da Rede Estadual, evento anual promovido pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia, estudantes de diversos cantos do estado se encontrarão na Arena Fonte Nova, nos dias 2, 3 e 4 de dezembro, para apresentar à sociedade o resultado de projetos aos quais se dedicaram durante todo o ano letivo.

Confira a programação completa aqui.

Como parte integrante de todo esse importante processo, a Rede Anísio Teixeira marcará presença no evento com ações desenvolvidas na Tenda Digital, espaço de livre expressão, conhecimento e interação, onde os visitantes poderão acessar, conhecer e experimentar as Mídias e Tecnologias Educacionais Livres da rede pública estadual de ensino, além de expor talentos artísticos para um público estimado em 20 mil participantes.

Iniciada no dia 16 de novembro, a formação para a Cobertura Colaborativa Estudantil ocorre no Instituto Anísio Teixeira – IAT até o dia 27. Na formação, que tem a participação de 10 estudantes selecionados por meio de chamada pública, educadores da Rede AT utilizam as tecnologias da informação e da comunicação (TIC) para complementar os conhecimentos prévios dos educandos na perspectiva crítica e educativa relacionada ao uso dos recursos tecnológicos. Os profissionais da Rede também orientam os estudantes no que diz respeito à produção colaborativa e à difusão de conteúdo educacional multimidiático (produção de áudio, vídeo, imagem e texto).

 A estudante do Colégio Estadual Polivalente do Cabula, Thayline Alves, 17 anos, conta que se interessou em participar da formação por ter uma grande identificação com a comunicação e essa oportunidade será um auxílio para o desempenho escolar, nas apresentações, na forma de lidar com o público, assim como no direcionamento profissional.

Em relação à importância da Cobertura Colaborativa Estudantil, o professor da Rede Anísio Teixeira, Marcus Leone, destaca: “A importância da participação dos estudantes na Cobertura Colaborativa vem em duas vias: uma na perspectiva de formação, aprendizagem, comunicação e expressão. É um espaço em que eles podem dizer sobre a educação baiana, do que eles, estudantes, vivenciam. A outra via é em relação a nós, educadores, que aprendemos muito nesse processo. Poder fazer uma cobertura nessa lógica colaborativa é prêmio, pois são dois olhares que acabam se tornando um só e que veem a educação como possibilidade de promoção do ser humano”.

Ao final da formação, os estudantes estarão habilitados para participar da Cobertura Colaborativa e poderão ver de perto e documentar as ações pedagógicas que acontecerão no 4º Encontro Estudantil da Rede Estadual de Ensino e, naquele universo, protagonizarão momentos de descobertas, aprendizados, reconhecimento e muita comunicAção.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Além de serem os convidados especiais do evento, vocês poderão conferir toda a produção dos estudantes em nossas publicações aqui no Blog do Professor Web e da Professora Online, no Ambiente Educacional Web (AEW) e nas redes sociais (Facebook, Flickr, Twitter e YouTube).

Abraços, galera!

Maria Felipa – A heroína negra esquecida

Olá, pessoal!

Quem aporta nas praias da Ilha de Itaparica, localizada na Baía de Todos os Santos, talvez nem possa imaginar que naquelas areias percorreu bravamente a figura que teve papel crucial nas lutas pela Independência da Bahia. Contrariando a conjuntura de sua época, que, às mulheres, sobretudo às mulheres negras, eram destinados servis papéis de subordinação na sociedade, Maria Felipa de Oliveira fez palco na história e atuou bravamente na liderança de seu território em busca de melhores tempos para o seu povo.

Diferentemente de mulheres que atuaram nas disputas que culminaram no 2 de julho, a exemplo de Maria Quitéria e Joana Angélica, a guerreira itaparicana teve o seu nome diminuído na história oficial e foi relegada ao esquecimento, principalmente por ser negra e trabalhadora braçal.

maria-filipa-sankofa

No mês em que buscamos discutir e evidenciar a trajetória do povo negro ao longo dos tempos, termos consciência de que a memória avivada sobre os feitos de nossos ascendentes também influência os rumos da nossa caminhada e a busca por respeito e reconhecimento de direitos. A reflexão sobre os processos que destinam lugares de inferioridade aos negros, a despeito de seus esforços, é uma prática que deve ser feita constantemente e em todos os espaços de formação dos sujeitos.

A invisibilidade de Maria Felipa e de outras personalidades negras no memorial popular brasileiro é um reflexo de como milhares de mulheres negras têm suas vidas impactadas pela hegemonia de excludentes conceitos de gênero, classe e etnia.

Nesse sentido, não se pode mais ignorar o papel fundamental do processo formativo de identidade dos cidadãos e a função crítica  proporcionada pela educação. Como educadores, precisamos influir no ensino formal realizado nas escolas para termos ainda mais evidente a perspectiva da sociedade igualitária que buscamos e a inserção do contexto de educandos e educadores torna-se imprescindível para que a tão sonhada voz da igualdade seja sempre a nossa voz.

(Re) Conheçam um pouco da história de Maria Felipa

Acessem a radionovela do IRDEB – Cliquem aqui!

irdebnovela

Retirado do mar, o sustento cotidiano enche bacias. Mariscar, com a destreza de quem não vê tempo ruim e da natureza extrai o que lhe cabe, é a sua especialidade.                                                                                                                                                            As robustas mãos, fortalezas erguidas, impedem lusos batalhões de dominar os termos itaparicanos. Chusma negra, indígena, másculo e feminina, em seu comando, na branca areia, põe-se a espreitar a liberdade, a iminente liberdade, vindoura das lutas protagonizadas pelo extraordinário, o impensável fêmeo levante. Como a areia içada ao vento, seu nome nas memórias não protagoniza. Lembremos, em tempo ainda, a bravura da mulher heroína, saudemos a guerreira negra Maria Felipa.

Abraços!

Fontes: Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia – IRDEB; Tv Anísio Teixeira

Caravana Digital – A comunidade escolar em destaque!

Olá, amig@s!

Em mais uma edição da Caravana Digital, evento promovido pela Rede Anísio Teixeira – Rede AT em parceria com as escolas estaduais da Bahia, pudemos conferir no Colégio Estadual de Aplicação Anísio Teixeira – CEAAT (São Marcos) e Colégio Estadual Mestre Paulo dos Anjos – CEMPA (Bairro da Paz) o quão participativos/as e engajados/as são os/as estudantes da rede pública de ensino.

As mídias e tecnologias educacionais produzidas/difundidas pela Rede AT -Ambiente Educacional Web, TV Anísio Teixeira e Blog do Professor Web e Professora OnLine – foram apresentadas por meio de jogos e dinâmicas que agregam ludicidade aos conhecimentos dos estudantes e favorecem o fortalecimento de iniciativas que integram a ciência e a cultura na formação educacional.

rect134010

Durante a Caravana Digital, os/as professores/as participaram da formação em apropriações tecnológicas no ensino e aprendizagem, com os/as educadores/as da Rede AT e, no palco, os talentos artísticos dos/as educandos/as – potencializados no ambiente escolar – eram compartilhados por meio da música, teatro, apresentações de dança, capoeira. A cada performance, pudemos perceber que a valorização das produções colaborativas/criativas pela escola pode fazer a diferença no contexto da comunidade, onde as demonstrações plurais de saberes, mais uma vez, afirmaram que os/as que aprendem também têm muito a ensinar.

Confiram a galeria de fotos: cliquem aqui!

“Na escola pública, estudante é capaz, não dá mole, não vacila e nem vai ficar para trás.” (Rap do Professor Web)

 

Que tal levar a Caravana Digital para a sua escola? Deixe o seu comentário para saber como!

Abraços!

Oficina Gestão de Blogs Livres – Protagonismo e colaboração

Olá, amig@!

Se está navegando nessa plataforma de conteúdos educacionais livres, certamente já refletiu sobre o potencial das tecnologias da informação e comunicação  (TICs) no contexto educacional e em como educadoras/es e educandas/os podem tornar as aulas/escolas mais significativas e atrativas com o suporte dessas tecnologias, não é mesmo?!

Essa e outras questões foram levantadas também na oficina Gestão de Blogs Livres, realizada pela Rede Anísio Teixeira, nos dias 26 e 28 de maio, em parceria com o Centro Juvenil de Ciência e Cultura – Central. A atividade difundiu no espaço escolar importantes discussões acerca do blog, que é uma mídia mundialmente utilizada, tanto por quem busca informações e conteúdos, quanto por quem deseja compartilhar suas experiências pessoais e/ou coletivas com uma maior liberdade de autoria e gestão.

18

Foto: Leila Cruz

Estudantes, professoras/es e demais presentes, puderam dialogar com as/os educadoras/es da Rede Anísio Teixeira, que buscaram problematizar as questões relacionadas ao uso das tecnologias, principalmente no contexto educacional; assim como, de maneira dinâmica, por meio de um desenho pedagógico, relacionaram, desde as subjetivas necessidades de adesão a uma plataforma de compartilhamento multimídia, às estratégias a serem adotadas e a interação com o público-alvo, a fim de fortalecer, sobretudo, as construções coletivas/colaborativas e críticas na comunidade escolar.

Ao passo que foram apresentados vídeos e explanações sobre os conteúdos e as licenças livres, diversas dúvidas foram surgindo, principalmente partidas de algumas(uns) estudantes, que demonstraram bastante interesse em (re)inciar blogs pessoais e coletivos na unidade em que estudam. As/os participantes refletiram sobre o dinamismo das múltiplas conexões na sociedade atual e como esta influencia e é influenciada pela escola, assim com o  debate relacionado ao “virtual”, “real”, significação das informações obtidas na web, com e sem a mediação pedagógica. As imprescindíveis discussões sobre normas de segurança digital deixaram o debate intenso e bastante produtivo.

E por falar em conteúdos livres, você sabe o que são ou utiliza licenças livres nos seus estudos, pesquisas, entretenimento ou em outras atividades?                                                                                                                        Confira no vídeo disponível no Ambiente Educacional Web, um pouco mais sobre essa importante questão que envolve os direitos autorais e a liberdade de uso e compartilhamento.

Clique aqui ou na imagem abaixo.

ccaew

Ações como essas, fazem reverberar as palavras de Freire (1996, p. 86) ao declarar que, “o fundamental é que professor e alunos saibam que a postura deles, do professor e dos alunos, é dialógica, aberta, curiosa, indagadora e não apassivada, enquanto fala ou enquanto ouve. O que importa é que professor e alunos se assumam epistemologicamente curiosos.” No contato com as pessoas que diretamente atuam nas escolas, se tem a certeza de que as diversas contribuições realizadas nesses ambientes, são necessárias para que suas/seus autoras/es reconheçam-se a cada dia mais como protagonistas das intervenções geradas neles, deem sentido prático ao uso pedagógico das novas tecnologias e  suscitem outras mediAções.

Até o próximo encontro!

Fontes:

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

Conheça a licença creative commons – Disponível em: http://ambiente.educacao.ba.gov.br/conteudos-digitais/conteudo/exibir/id/3986

Oficina Gestão de Blogs Livres

oficna-blog

Imagem: Josymar Alves

A fim de colocar em prática algumas de suas premissas básicas (divulgar, realizar formação de docentes e estudantes e dá apoio técnico e pedagógico ao uso de tecnologias da informação e da comunicação), o Programa de Difusão de Mídias e Tecnologias Educacionais – Rede Anísio Teixeira, em parceria com o Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC), promove a oficina Gestão de Blogs Livres.

Com carga horária de 8h, a oficina é voltada para docentes e estudantes de escolas públicas, tem como objetivos apresentar os conceitos de criação de blogs, a partir de um desenho pedagógico minucioso, que apontará quais estratégias serão aplicadas às necessidades do(a) publicador(a), a fim de divulgar informações e conteúdos pertinentes para alcançar o público-alvo. Serão discutidos temas relevantes relacionados ao uso das TCI no contexto educacional, assim como o foco da oficina também será a gestão das funções administrativas da plataforma, busca e publicação de conteúdos multimídia livres, produção textual para blogs, além da experiência dos(as) editores(as) do blog educacional Professor Web e Professora Online.

A oficina ocorrerá na unidade do Centro Juvenil de Ciência e Cultura, em Salvador (Avenida Joana Angélica – Nazaré), nos dias 26/05 e 28/05, das 13h às 17h. Interessados(as) em participar podem enviar email(constando nome completo, unidade escolar e telefone) para o endereço: professorweb2010@gmail.com.

*Vagas limitadas

Oficina “Migração para o Uso de Software Livre”

Arte: Josymar Alves

Arte: Josymar Alves

A fim de colocar em prática algumas de suas premissas básicas (divulgar, realizar formação de docentes e estudantes e dá apoio técnico e pedagógico ao uso de tecnologias da informação e da comunicação), o Programa de Difusão de Mídias e Tecnologias Educacionais – Rede Anísio Teixeira, em parceria com o Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC),  promove a oficina Migração para o Uso de Softwares Livres.

 A oficina tem carga horária de 8h e é voltada para docentes e estudantes de escolas públicas, tendo como principais objetivos conscientizar os/as participantes da importância dos softwares livres no contexto socioeducativo e do trabalho, mobilizá-los/as para a construção coletiva proposta nessa perspectiva, assim como capacitar para o uso nas atividades diárias com as principais ferramentas e aplicativos disponíveis.

 Para realizar a inscrição o/a candidato/a deve solicitar a ficha de inscrição, por meio do endereço de e-mail: professorweb2010@gmail.com, colocando no campo “assunto” do e-mail o título “Solicitação de Inscrição”. Somente através da ficha de inscrição devidamente preenchida que a vaga será garantida, respeitando a ordem de inscrição. As vagas são limitadas e o prazo de inscrição é até o dia 23/04. A oficina ocorrerá na unidade do Centro Juvenil de Ciência e Cultura, em Salvador (Avenida Joana Angélica – Nazaré), nos dias 28/04 e 29/04, das 13h às 17h.