Rede Anísio Teixeira é vencedora em duas categorias do Prêmio ARede Educa 2016

Olá, pessoal!

É com grande felicidade que nós, Educadores e Educadoras da Rede Anísio Teixeira, compartilhamos com vocês essa importante conquista. O nosso Programa de Difusão de Mídias e Tecnologias Educacionais Livres da Rede Pública Estadual da Bahia (Rede Anísio Teixeira) foi vencedor em duas categorias do Prêmio ARede Educa 2016. Fomos premiados, em 2º lugar, na categoria “Mídias Sociais”, com o Blog do Professor Web e da Professora Online; e também em 2º lugar, com o Ambiente Educacional Web, na categoria “Plataformas EducacionaisAlém disso, fomos um dos finalistas do Prêmio Especial REA. Todos os vencedores do Prêmio integram o Anuário ARede 2016-2017.

Fig.1: 8º Anuário AREDE 2016-2017. Imagem: captura de tela do site da revista ARede.
Fig.1: 8º Anuário AREDE 2016-2017. Imagem: captura de tela do site da revista ARede

Esse é um importante reconhecimento ao trabalho que estamos realizando na Rede Pública de Educação do nosso Estado. A revista ARede é uma das principais publicações brasileiras na área de Tecnologias Educacionais e Recursos Educacionais Abertos. A comissão avaliadora do prêmio foi composta por profissionais e acadêmicos reconhecidos na área e todos os vencedores são instituições de importante relevância nesse cenário.

A maioria das instituições premiadas está nas regiões urbanas e ricas, predominantemente do sul e do sudeste. São centros universitários de excelência, instituições privadas ou públicas beneficiadas por parcerias de peso. O fato de não estarmos enquadrados nessas categorias, engrandece ainda mais esse reconhecimento.

Somos uma instituição pública, formada por professores e professoras, que se dedica a atender ao seu público da melhor forma, com compromisso, qualidade e respeito. Que acredita no potencial dos professores, estudantes e comunidade escolar; na força da colaboração e na liberdade do conhecimento.

rede
Fig. 2: Educadores e educadoras da Rede Anísio Teixeira. Foto: Unidade de Comunicação/IAT/SEC

Agradecemos e parabenizamos a todos e todas que contribuem e contribuíram, direta e indiretamente, para a construção desses oito anos da Rede Anísio Teixeira!

Educadores e Educadoras da Rede Anísio Teixeira

O Programa Rede Anísio Teixeira é desenvolvido pelo Instituto Anísio Teixeira e pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia, desde 2008.

Caravana Digital – A comunidade escolar em destaque!

Olá, amig@s!

Em mais uma edição da Caravana Digital, evento promovido pela Rede Anísio Teixeira – Rede AT em parceria com as escolas estaduais da Bahia, pudemos conferir no Colégio Estadual de Aplicação Anísio Teixeira – CEAAT (São Marcos) e Colégio Estadual Mestre Paulo dos Anjos – CEMPA (Bairro da Paz) o quão participativos/as e engajados/as são os/as estudantes da rede pública de ensino.

As mídias e tecnologias educacionais produzidas/difundidas pela Rede AT -Ambiente Educacional Web, TV Anísio Teixeira e Blog do Professor Web e Professora OnLine – foram apresentadas por meio de jogos e dinâmicas que agregam ludicidade aos conhecimentos dos estudantes e favorecem o fortalecimento de iniciativas que integram a ciência e a cultura na formação educacional.

rect134010

Durante a Caravana Digital, os/as professores/as participaram da formação em apropriações tecnológicas no ensino e aprendizagem, com os/as educadores/as da Rede AT e, no palco, os talentos artísticos dos/as educandos/as – potencializados no ambiente escolar – eram compartilhados por meio da música, teatro, apresentações de dança, capoeira. A cada performance, pudemos perceber que a valorização das produções colaborativas/criativas pela escola pode fazer a diferença no contexto da comunidade, onde as demonstrações plurais de saberes, mais uma vez, afirmaram que os/as que aprendem também têm muito a ensinar.

Confiram a galeria de fotos: cliquem aqui!

“Na escola pública, estudante é capaz, não dá mole, não vacila e nem vai ficar para trás.” (Rap do Professor Web)

 

Que tal levar a Caravana Digital para a sua escola? Deixe o seu comentário para saber como!

Abraços!

Oficina Gestão de Blogs Livres – Protagonismo e colaboração

Olá, amig@!

Se está navegando nessa plataforma de conteúdos educacionais livres, certamente já refletiu sobre o potencial das tecnologias da informação e comunicação  (TICs) no contexto educacional e em como educadoras/es e educandas/os podem tornar as aulas/escolas mais significativas e atrativas com o suporte dessas tecnologias, não é mesmo?!

Essa e outras questões foram levantadas também na oficina Gestão de Blogs Livres, realizada pela Rede Anísio Teixeira, nos dias 26 e 28 de maio, em parceria com o Centro Juvenil de Ciência e Cultura – Central. A atividade difundiu no espaço escolar importantes discussões acerca do blog, que é uma mídia mundialmente utilizada, tanto por quem busca informações e conteúdos, quanto por quem deseja compartilhar suas experiências pessoais e/ou coletivas com uma maior liberdade de autoria e gestão.

18
Foto: Leila Cruz

Estudantes, professoras/es e demais presentes, puderam dialogar com as/os educadoras/es da Rede Anísio Teixeira, que buscaram problematizar as questões relacionadas ao uso das tecnologias, principalmente no contexto educacional; assim como, de maneira dinâmica, por meio de um desenho pedagógico, relacionaram, desde as subjetivas necessidades de adesão a uma plataforma de compartilhamento multimídia, às estratégias a serem adotadas e a interação com o público-alvo, a fim de fortalecer, sobretudo, as construções coletivas/colaborativas e críticas na comunidade escolar.

Ao passo que foram apresentados vídeos e explanações sobre os conteúdos e as licenças livres, diversas dúvidas foram surgindo, principalmente partidas de algumas(uns) estudantes, que demonstraram bastante interesse em (re)inciar blogs pessoais e coletivos na unidade em que estudam. As/os participantes refletiram sobre o dinamismo das múltiplas conexões na sociedade atual e como esta influencia e é influenciada pela escola, assim com o  debate relacionado ao “virtual”, “real”, significação das informações obtidas na web, com e sem a mediação pedagógica. As imprescindíveis discussões sobre normas de segurança digital deixaram o debate intenso e bastante produtivo.

E por falar em conteúdos livres, você sabe o que são ou utiliza licenças livres nos seus estudos, pesquisas, entretenimento ou em outras atividades?                                                                                                                        Confira no vídeo disponível no Ambiente Educacional Web, um pouco mais sobre essa importante questão que envolve os direitos autorais e a liberdade de uso e compartilhamento.

Clique aqui ou na imagem abaixo.

ccaew

Ações como essas, fazem reverberar as palavras de Freire (1996, p. 86) ao declarar que, “o fundamental é que professor e alunos saibam que a postura deles, do professor e dos alunos, é dialógica, aberta, curiosa, indagadora e não apassivada, enquanto fala ou enquanto ouve. O que importa é que professor e alunos se assumam epistemologicamente curiosos.” No contato com as pessoas que diretamente atuam nas escolas, se tem a certeza de que as diversas contribuições realizadas nesses ambientes, são necessárias para que suas/seus autoras/es reconheçam-se a cada dia mais como protagonistas das intervenções geradas neles, deem sentido prático ao uso pedagógico das novas tecnologias e  suscitem outras mediAções.

Até o próximo encontro!

Fontes:

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

Conheça a licença creative commons – Disponível em: http://ambiente.educacao.ba.gov.br/conteudos-digitais/conteudo/exibir/id/3986

Rede Anísio Teixeira e Centros Juvenis realizam oficina sobre uso de Software Livre

Professores e estudantes da rede estadual de ensino participaram da oficina “Migração para o Uso de Softwares Livres”, realizado em parceria com o Programa de Difusão de Mídias e Tecnologia01cccs Educacionais da Rede Anísio Teixeira (Rede AT), e o Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC), nesta terça e quarta-feira (28 e29/04). A oficina, realizada no CJCC – Central, em Salvador, teve o objetivo de conscientizar professores e estudantes sobre a importância do uso de softwares livres no contexto socioeducativo e, também, capacitar para o uso das ferramentas e aplicativos disponíveis.

logo
Imagem: Josymar Alves

“Nós queremos que a escola tenha boas ferramentas para produção multimídia de conteúdos”, ressalta Patrícia Nascimento, colaboradora da Rede Anísio Teixeira. “A gente atribui a importância desse curso na comunidade escolar, à possibilidade de construção coletiva que os softwares livre trazem, numa perspectiva de cooperação e de liberdade de criação”, destaca.

O Programa de Difusão de Mídias e Tecnologias Educacionais da Rede Pública Estadual de Ensino – Rede Anísio Teixeira, foi criado pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia visando fortalecer a escola pública como um espaço de apropriações tecnológicas pela comunidade e fomentar a realização de práticas de ensino e de aprendizagem inovadoras nas escolas públicas estaduais.

Fonte: http://educadores.educacao.ba.gov.br/noticias/rede-anisio-teixeira-e-centros-juvenis-realizam-oficina-sobre-uso-de-software-livre

Lavagem do Bonfim 2013

Êa, turma esperta!

 Ontem, 17/01, foi celebrado um dos momentos mais significativos para a cultura baiana e seu povo: a tradicional lavagem das escadarias da Igreja de Nosso Senhor do Bonfim ou, como é mais carinhosamente conhecida, a Lavagem do Bonfim. Os festejos tiveram início por volta das 8:30h da manhã com a realização do Ato Ecumênico no átrio da Basílica de Nossa Senhora da Conceição da Praia, no bairro do Comércio, que além de contar com a presença de autoridades políticas locais trouxe líderes e representantes de diversas correntes religiosas, saudando os milhares de presentes com mensagens de paz e confraternização entre os povos e suas crenças e costumes.

DSC00107

Em seguida, a multidão de fiéis e simpatizantes rumou pelos cerca de 8 quilômetros em direção a Colina Sagrada, no bairro do Bonfim, onde está localizada a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim, para a tão esperada lavagem das escadarias do templo. Diversas entidades culturais, entre afoxés, grupos de capoeira, mascarados e bandas de sopro e percussão garantiram o entusiasmo dos que seguiram o cortejo.

Ao som do Hino ao Senhor do Bonfim, as Baianas – mulheres geralmente ligadas aos cultos afro-brasileiros, como o candomblé, empunhando quartinhas de água de cheiro e caracterizadas com suas vestes e adornos que as tornaram mundialmente conhecidas – encerraram o dia de celebração religiosa, aspergindo sobre o povo o líquido cheiroso de seus vasos, tido como portador de boas energias e proteção, a exemplo da água benta utilizada nos ritos católicos. Em seguida teve lugar o lado profano da festa, no largo da Igreja, com a animação de barracas de bebidas e comidas típicas e muita música, onde os populares levam sem hora para acabar, num misto fé e alegria.

DSC00201

Confiram abaixo o Hino ao Senhor do Bonfim, de autoria de Arthur de Salles e João Antônio Wanderley, na famosa versão dos cantores Caetano Veloso, Gal Costa, Gilberto Gil e os Mutantes

 

Vejam ainda algumas imagens da Lavagem do Bonfim 2013 aqui.

Até a próxima, pessoal!

CARAVANA DIGITAL – PROFESSOR WEB COLÉGIO ESTADUAL GÓES CALMON

Fala, galera!

Aconteceu no último sábado, 29/09, a I Feira Tecnológica do Colégio Estadual Góes Calmon. Um evento sem dúvida de suma importância para os(as) estudantes e a comunidade local, que foram beneficiados(as) com a apropriação do uso das tecnologias que, entre outras vantagens, colabora para o crescimento profissional.

Durante todo o dia foi possível observar e relação dos(as) alunos(as) com os avanços tecnológicos, mostrando a capacidade que tem para desenvolver novas técnicas através desse precioso mecanismo de aprendizagem, evidenciadas na interação do público com a Feira.

Os(as) professores(as) e funcionários(as) estavam super integrados(as) nessa ação, que mais uma vez nos mostrou que é possível fazer transformação valorizando o acesso às tecnologias atreladas ao uso pedagógico.

Na ocasião a equipe do Professor Web promoveu a Caravana Digital, interagindo com o público, unindo brincadeira e informação para a galera. Um momento de entretenimento onde foram apresentados os conteúdos digitais com os quais trabalhamos.

Batemos um papo com professores(as), alunos(as) e representantes da comunidade local sobre a importância de um evento como esse para todos(as) que estão envolvidos(as) com a educação.

O resultado dessa entrevista vocês conferem na sequência.

JEANE FADIGAS CERQUEIRA (Diretora)

PW: O que motivou a realização desta Feira de Tecnologia?

JEANE CERQUEIRA: Depois de uma greve longa dos professores, os alunos estavam bastante desmotivados, então o professor Fábio pensou na realização de uma feira que pudesse falar de tecnologia, que é uma realidade da população brasileira, e também pensando nos cursos que nós temos aqui na escola, envolvendo os alunos e professores também.

PW: Como a senhora avalia o envolvimento dos estudantes na Feira?

JEANE CERQUEIRA: Foi muito positivo. A gente não acreditava que eles pudessem realmente abraçar o projeto, nós nos surpreendemos. Ontem mesmo, sexta-feira (28/09/12), foi uma paralisação nacional da educação e todos os alunos do ensino médio estavam aqui arrumando as salas juntos com muitos professores, deixando tudo pronto para os seus stands estarem funcionando hoje. Foi surpreendente também, num sábado letivo pós-paralisação, a visitação dos parentes, dos vizinhos, que eles mesmos convidaram.

PW: Qual a importância desta ação para a escola e para a comunidade local?

JEANE CERQUEIRA: Para a comunidade, a oportunidade de conhecer os cursos que existem aqui na escola, porque muita gente passa aqui pela avenida principal de Brotas e não sabe que o Góes Calmon tem cursos técnicos, além do ensino médio profissionalizante. A comunidade passa a conhecer também alguns projetos, como o software educativo produzido por nossos alunos, que tem sido muito proveitoso. Além disso,  a comunidade pode usufruir gratuitamente dos serviços oferecidos, como uma lan house, onde geralmente é preciso pagar pra imprimir uma conta.

Continue Lendo “CARAVANA DIGITAL – PROFESSOR WEB COLÉGIO ESTADUAL GÓES CALMON”

TRIBUTO LUIZ GAMA – ANO II

Êa, turma!

Quem é bode, berra!”

Fazendo referência ao poema “Quem sou eu?” – mais conhecido como “Bodarrada”, de 1859 – o público era convidado a participar das atividades do Tributo Luiz Gama que, em seu segundo ano, homenageia o escritor, jornalista e advogado baiano, uma das mais atuantes e combativas personalidades brasileiras engajadas nas lutas contra a escravidão no Brasil, conhecidas como Campanha Abolicionista. Isso porque “bode” era um dos apelidos dispensados aos(às) que, como Gama, eram negros(as), na tentativa de ridicularizá-los(as).

A ação, que aconteceu no último domingo, 26/08, na praça que leva o nome do homenageado – localidade conhecida como Largo do Tanque, no bairro da Liberdade – apresentou um resumo da vida e da obra do autor e ofereceu ainda ao público presente recitais de literatura e intervenções poéticas com diversos(as) autores(as) locais, música ao vivo com bandas e duelos de freestyle, atividades lúdico-esportivas com o equipamento conhecido como slackline, sorteio de brindes, além de um delicioso almoço vegetariano. A organização do evento recebeu também doações de livros durante todo o dia, destinados a recompor a biblioteca comunitária Luiz Gama, destruída em um incêndio em 2011.

A iniciativa é uma realização do Coletivo Libertai, “uma organização não-governamental que atua na Liberdade, São Caetano e outros bairros periféricos de Salvador promovendo intervenções artísticas e contribuindo para o desenvolvimento da consciência crítica dos moradores desses bairros, usando a arte para a cidadania” como explica o músico Vagner Encarnação, 27, membro do Coletivo.

A equipe do Professor Web marcou presença no local e conversou com os(as) jovens organizadores(as) do evento:

PROFESSOR WEB: Essa é a 2ª edição do Tributo Luiz Gama. Qual o objetivo dessa ação?

COLETIVO LIBERTAI: “O Tributo Luiz Gama existe como uma forma de valorização de personalidades da história afro-brasileira, história essa que não tem sido contada ao longo dos anos pelo ensino formal. O nosso principal objetivo é resgatar essas referências que foram invisibilizadas por esse modelo de aprendizado”, revela Diógenes Barbosa, 29, músico.

PROFESSOR WEB: Qual a importância de se promover uma ação como essa num bairro popular e periférico de Salvador, como a Liberdade?

COLETIVO LIBERTAI: “Essa ação é fundamental pela influência que a gente causa dentro do contexto da Liberdade e outros bairros periféricos, onde questões como violência e tráfico de drogas, por exemplo, são delicadas. Além disso há a apropriação do espaço público, que é o que está acontecendo aqui hoje, pra falarmos de Luiz Gama e o fortalecimento da ideia de que nós, sociedade civil, também temos uma parcela de contribuição para o melhoramento da população soteropolitana e baiana como um todo”, explica o músico Val Da Mata, 33.

PROFESSOR WEB: Qual a intenção em escolher Luiz Gama como personalidade a ser homenageada?

COLETIVO LIBERTAI: “Luiz Gama é a base do que a gente vem promovendo aqui hoje: lutar contra a segregação racial, contra o sexismo, o machismo, enfim, contra toda forma de preconceito, e Luiz Gama foi um exemplo disso. Nós não queremos perder uma vida, queremos trazer essa vida pra o nosso lado. Sabemos que não houve reparação depois da dita libertação dos escravos e nós estamos lutando por essa reparação”, informa a escritora e poetisa Luz Marques, 27.

O estudante Darlan Sacramento, 22, que aproveitou o ensolarado dia de atividades na praça, também deixou suas impressões sobre a homenagem:

PROFESSOR WEB: O que você está achando do evento?

DARLAN SACRAMENTO: “O evento é muito importante pra galera do bairro, pois nós que residimos aqui somos muito carentes de música, de cultura, poesia, enfim, de arte, e o Coletivo Libertai está trazendo isso pra nós.”

PROFESSOR WEB: Qual a importância de uma ação como essa num bairro popular e periférico de Salvador, como a Liberdade?

DARLAN SACRAMENTO: O evento traz cultura, a galera aqui carece de leitura, não conhece a poesia e nem a interpreta muito bem. Eu garanto que tem várias pessoas que estão aqui que não sabem nem quem foi Luiz Gama e estão tendo esse primeiro contato agora.

Para saber um pouco mais sobre a vida e a obra de Luiz Gama cliquem aqui!

Confiram algumas fotos do Tributo Luiz Gama – Ano II aqui!

Até a próxima, pessoal!

Lançamento do Museu de Street Art de Salvador – MUSAS

Salve, turma esperta!

Aconteceu em Salvador na última sexta-feira, 10 de agosto, o lançamento do Museu de Street Art de Salvador, o MUSAS. Com sede em um imóvel da localidade conhecida como Gamboa de Baixo – ao lado da Av. Lafayete Coutinho, a popular Av. Contorno – o espaço, fruto de uma iniciativa de jovens artistas, produtores(as) e agitadores(as) culturais de diversos países, pretende ser uma alternativa para quem se interessa pela “arte de rua” ou “arte urbana”, onde se destacam elementos como a música e o grafite.

Além do “mutirão de grafite” que coloriu e encheu de arte parte das ruas da comunidade, o evento contou ainda com uma exposição de fotografias de artistas locais, varal de leitura onde se podia ter acesso a livros e revistas e com um pequeno brechó de roupas e acessórios.

A equipe do Professor Web esteve presente no encontro participando das atividades, divulgando os conteúdos educacionais da Rede Anísio Teixeira e fortalecendo a interação entre a Secretaria estadual da Educação e as ações promovidas pela comunidade escolar baiana. Confiram abaixo as entrevistas com o idealizador da iniciativa, o grafiteiro e cenógrafo Júlio Costa e com a modelista Taís Muniz, organizadora do brechó:

PROFESSOR WEB: Qual o objetivo do evento?

JÚLIO COSTA: Inicialmente inaugurar o espaço. Segundo, pintar toda a comunidade, não só fazendo graffiti mas pintando as casas mesmo, além de promover cultura e demonstrar que a gente não precisa de tanto pra fazer as coisas acontecerem, porque aqui a maioria das coisas é feita com reciclagem e doação de amigos.

PROFESSOR WEB: O projeto pretende ter continuidade?

JÚLIO COSTA: Esta ação pretende ter continuidade, contando com esse espaço físico, que é a sede, com um ateliê, uma galeria e outras possibilidades, abrindo espaço para artistas locais mostrarem seus trabalhos e trocarem informações. Temos também a intenção de oferecer uma residência artística aqui.

PROFESSOR WEB: Como os(as) moradores(as) do bairro tem visto esta ação?

JÚLIO COSTA: Eles (os moradores) tem aberto as portas e a maioria liberou as suas próprias casas pra pintar. Uma senhora vem aqui e traz uma máscara, um morador serve uma água, um suco, o outro vem aqui ver o espaço, como já vieram vários, está sendo ótima a interação. Nós fizemos uma experiência de seis meses morando aqui no bairro antes de abrir o espaço, pra fortalecer a convivência, mesmo.

PROFESSOR WEB: O que você está achando do evento?

TAÍS MUNIZ: O evento está acontecendo como um grande sonho do Júlio Costa, juntamente com o coletivo de grafite, que veio com a intenção de agregar pessoas a um lugar que é maravilhoso – apesar de recair sobre ele uma aura de violência, que se desfaz quando nos aproximamos do bairro – promovendo a interação e trazendo novas possibilidades para os(as) moradores(as) locais.

PROFESSOR WEB: Qual a importância desta iniciativa para o cenário artístico-cultural de Salvador e da Bahia?

TAÍS MUNIZ: Eu acho que vai trazer uma movimentação bem interessante, a princípio pelo próprio nome “Museu de Street Art” que por si só já gera uma curiosidade em quem se interessa pelo tema. Em Salvador várias pessoas tem despertado seu interesse pela arte de rua, em suas diversas vertentes, e ter um espaço onde essas pessoas possam estar, interagir, trocar e propor coisas é algo de agregador não só para a cidade, mas como para a Bahia.

Confiram algumas fotos do lançamento do MUSAS aqui.

Um abraço e até a próxima, pessoal!