O Enem e os recursos naturais

Olá, pessoal!

Parece-me notório, que a humanidade sempre fez uso da natureza, inicialmente para seu próprio sustento, depois para produzir excedente, “principalmente depois da Revolução industrial”.

Tudo que o homem necessita e que se encontra na natureza, como: a água, o petróleo, o solo, a água, o oxigênio, as florestas, energia oriunda do sol e do vento, os animais, dentre outros, são considerados recursos naturais e estes são classificados em dois grupos distintos: os recursos naturais não renováveis e os recursos naturais renováveis. Quer saber quais são? Clique aqui.

Ai você deve estar se perguntando: o que isso tem a ver com o Enem 2014?

Não vamos falar aqui das condições que os candidatos são submetidos nas salas de realização das provas, que levam, inclusive, muitos à reprovação: falta de ventilação, mobiliários inadequados, salas depredadas, iluminação precária, mobilidade deficiente, sanitários horríveis, enfim, uma completa falta de estrutura. Não vamos nos ater a isso, mas, como já disse, aos recursos naturais utilizados na realização desse concurso. Antes, porém, vejamos alguns números gigantescos daquele que, parece ser o maior concurso do mundo – o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Segundo o INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, em 2014 foram 8.721.946 inscritos no Enem, contra 7.173.914 em 2013, um crescimento de 21,6%. A Bahia foi o terceiro estado em número de inscritos: 665.056 (7,63%). São Paulo (15,19%) e Minas Gerais (11,23%) encabeçam a lista. 55,5% tinham menos de 21 anos de idade. 2.310.176 (26,5%) pagaram inscrição no valor de R$ 35,00, gerando uma arrecadação de R$ 80.856.160,00 (oitenta milhões, oitocentos e cinquenta e seis mil, cento e sessenta reais), enquanto os outros 6.411.770 (73,5%) foram isentos.

Com relação às características físicas da prova: cada uma tinha 16 folhas de papel, o que dá um total de 32 folhas por candidato, pesando 149,69 gramas. No total foram utilizadas somente para as provas 279.102.272 folhas pesando 1.305.570,65 quilogramas ou 1.305,6 toneladas, somente para as provas (já que são utilizados papéis para listar os candidatos, bem como para o cartão de informações, e outros documentos indiretos como listas das escolas, das localidades de realização das provas e etc.). Além disso, muita tinta para impressão disso tudo.

Segundo a revista eletrônica Galileu, um eucalipto rende de 20 a 24 mil folhas de papel A4 (75g/m2 de gramatura), aquele comum, usado na prova do Enem, em casa e nos escritórios. Ainda segundo a revista, são necessárias 11 árvores para produzir uma tonelada de papel, e o consumo do brasileiro é de 44 quilogramas por ano, cada um de nós consome em média meia árvore por ano. Podia ser pior. Os finlandeses, primeiros no ranking, consomem 341 quilogramas.

Com esses dados, concluímos, estarrecidos, que são necessárias 14.361,6 árvores. Isso mesmo! Quatorze mil, trezentos e sessenta e um eucaliptos são derrubados para a realização do Enem, e isso para confeccionar somente as provas. Para você ter uma ideia do frondoso número, segundo o site GE, na matéria ‘Copa do Mundo 2014’, 24.442 mudas de árvores corresponde a 22 campos de futebol reflorestados. Logo, nossas 14.361,6 árvores do Enem correspondem a 13 Arenas como a Fonte Nova (numa regra de três simples), seria toda a área do Dique do Tororó (de cima e de baixo) e o Campo da Pólvora.

Árvores são imprescindíveis na manutenção da vida no nosso planeta: elas produzem sombra, frutos, flores, protegem o solo, nascentes de rios, lagoas e lagos, filtram o ar que respiramos, absorvem os sons produzidos durante o dia, sem as quais enlouqueceríamos. Por isso, a derrubada de uma árvore representa a redução da qualidade de vida, a menos que se coloque outra árvore no lugar da que foi derrubada. É o uso responsável dos recursos naturais.

Nem sempre o papel foi feito a partir da madeira, mas sim de fibras de algodão extraídas de roupas velhas, panos e trapos. Apesar de o francês René Antoine de Reaumour ter dado a ideia de usar fibras extraídas da madeira em 1719, foi só a partir de 1850 que diversos inventores tornaram isso viável. Quer saber como é feito o papel? Clique aqui.

Poderíamos pensar na realização das provas em dispositivos eletrônicos, como por exemplo, tablets. Além dos benefícios ao meio ambiente, os gabaritos poderiam ser transmitidos imediatamente para o Inep e o resultado informado ao candidato em questão de minutos. Isso ainda, talvez, pouparia, em curto prazo, uma enorme gama de recursos financeiros.

Um abraço.

Samuel Oliveira de Jesus

Professor de Matemática da Rede Anísio Teixeira e Membro do Comitê Gestor do AEW.

FONTES:

BRASIL ESCOLAS. Disponível em http://www.brasilescola.com/geografia/os-recursos-naturais.htm. Acessado em 10/11/2014, às 10h.

GALILEU. Disponível em < http://revistagalileu.globo.com/Revista/Galileu/0,,EDG87237-7946-221,00-QUANTAS+FOLHAS+DE+PAPEL+DA+PRA+FAZER+COM+UMA+ARVORE.html>. Acessado em 10/11/2014, às 15h55.

GE – COPA DO MUNDO 2014. Disponível em < http://globoesporte.globo.com/ba/copa-do-mundo/noticia/2014/06/fonte-nova-arvores-se-multiplicam-e-driblam-ate-fifa-no-estadio-dos-gols.html>. Acessado em 10/11/2014, às 16h50.

INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Disponível em < http://download.inep.gov.br/educacao_basica/enem/downloads/2014/balanco_inscricoes_enem_2014.pdf>. Acessado em 10/11/2014, às 10h.

INFOENEM. Disponível em < http://www.infoenem.com.br/provas-anteriores/>. Acessado em 10/11/2014, às 16h12.

MUNDO ESTRANHO. Disponível em http://mundoestranho.abril.com.br/materia/como-e-feito-o-papel>. Acessado em 14/11/2014, às 13h25.

PRINTE. Disponível em < http://www.printi.com.br/peso-papel>. Acessado em 10/11/2014, às 10h.

VOLUNTARIOSONLINE. Disponível em < http://www.voluntariosonline.org.br/noticia/179-Conheca-mais-sobre-a-arvore-e-os-beneficios-que-ela-traz-para-a-humanidade>. Acesso em 12/11/2014, às 11h25.

YOUTUBE. Disponível em < http://www.youtube.com/watch?v=3sHYKJSq26w>. Acessado em 14/11/2014, às 14h40.

 

Anúncios

UNEB inicia inscrições para Vestibular 2015; 6.572 vagas presenciais e EaD

Uneb

 

Núcleo de Jornalismo

Assessoria de Comunicação/UNEB

Por Henrique Soares (Adaptação: Blog do PW)

A Universidade do Estado da Bahia (UNEB) abriu, no dia 8 de setembro, as inscrições para o Vestibular UNEB 2015, exclusivamente pela internet, no endereço www.vestibular.uneb.br.

Estão sendo disponibilizadas 3.647 vagas distribuídas em mais de 100 opções de cursos de graduação presenciais, oferecidos nos campi de Salvador e outras 23 cidades baianas, além de 2.925 vagas em cursos a distância (EaD).

Os interessados terão até o dia 2 de outubro para garantir participação no certame, que este ano teve a taxa de inscrição reduzida para R$ 70. Segundo a coordenação do Centro de Processo Seletivo (CPS), o valor da inscrição caiu 28% em comparação ao vestibular anterior cujo custo para o candidato foi de R$ 98.

Pioneira no país na implantação do sistema de cotas, a UNEB reserva 40% das vagas para candidatos negros da rede pública de ensino e 5% para indígenas, desde que atendam aos critérios de ter cursado todo o Ensino Fundamental II (5º ao 9º ano) ou equivalente (5ª a 8ª série) e todo o Ensino Médio única e exclusivamente em Escola Pública e possuir renda bruta familiar mensal inferior ou igual a 04 salários mínimos.

Para a reserva de 40% das vagas para negros é necessário que o candidato seja negro e se autodeclare como tal, conforme opções de autoclassificação étnico-racial constantes do formulário de inscrição deste Processo Seletivo.

Os candidatos indígenas precisam especificar a que comunidade étnica pertencem, conforme opções constantes do formulário de inscrição deste Processo Seletivo e comprovem a sua vinculação étnica por meio de declaração expedida por organização indígena devidamente reconhecida, ou seja, instituições civis de natureza formal, como associações, conselhos e outras, devidamente constituídas e registradas, e definidas em seus estatutos como indígenas, sejam de linhagem étnica, supra-étnica ou de caráter local e regional.

As provas estão previstas para serem aplicadas nos dias 14 e 15 de dezembro. A relação de cursos, quadro de vagas, provas, normas e cronograma da seleção constam no edital do certame.

Solicitação de isenção da taxa

O Centro de Processo Seletivo (CPS) da UNEB abriu, no dia 8, o período para solicitação de isenção do pagamento da taxa de inscrição do Vestibular 2015.

Os interessados em pleitear o benefício têm até o dia 14 de setembro para se inscrever no site www.vestibular.uneb.br, disponível a partir da data de início da inscrição.

O pedido de isenção será efetivado após o pagamento do valor de R$ 5 (referente a custeio operacional), que deve ser realizado até a data de vencimento. Os candidatos que solicitarem o benefício, mas não forem contemplados, podem descontar os R$ 5 da taxa de inscrição do vestibular.

A relação dos candidatos beneficiados com a isenção no Vestibular 2015 será divulgada até o dia 30 de setembro.

De acordo com o edital, têm direito ao benefício estudantes de baixa renda oriundos da rede pública de ensino.

Na UNEB, têm direito à isenção funcionários do quadro efetivo e contratados pelo Regime Especial de Direito Administrativo (Reda), ocupantes de cargo temporário, terceirizados, independente do nível de instrução e seus dependentes (cônjuge e filho), além de servidores à disposição que não sejam portadores de diploma de curso superior. Servidores de outras universidades estaduais da Bahia também podem fazer a solicitação.

Informações: 0800 071 3000 ou e-mail vestibular@listas.uneb.br.

ProSel 2014.2 – isenção da taxa: inscrição até esta quinta-feira

A Uefs inscreve até esta quinta-feira (6) para isenção da taxa de inscrição do vestibular 2014.2 (ProSel). São oferecidas 3 mil vagas destinadas a candidatos que tenham cursado o ensino médio ou equivalente na rede pública de ensino, não tenham diploma de nível superior e não estejam matriculado em qualquer instituição de ensino superior.

Para se inscrever, o candidato deve acessar o portal www.uefs.br e preencher o formulário disponível na seção ProSel.

Clique aqui

No dia 7 de março, sexta-feira, a Uefs vai divulgar o resultado parcial através da internet, contendo o nome de 3.500 candidatos. Estes deverão entregar os documentos exigidos em edital no período de 10 a 14 de março. O resultado final da isenção da taxa de inscrição do vestibular será divulgada até 8 de abril de 2014.

FSA, 5/3/14

 

Fonte: http://www.uefs.br/portal/noticias/2014/prosel-2014.2-2013-isencao-da-taxa-inscricao-ate-esta-quarta-feira

Seleção Unificada: inscrições podem ser feitas até o dia 10/01

Texto originalmente publicado no portal da educação

Os candidatos ao acesso à educação superior pública terão até as 23h59 do dia 10 (horário de Brasília) para fazer a inscrição on-line no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do Ministério da Educação. Nesta primeira edição de 2014, o estudante pode fazer até duas opções de curso.

O Sisu seleciona estudantes com base nas notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Nesta edição, a inscrição estará restrita ao estudante que tenha participado da edição de 2013 do Enem. Fica impedido de se inscrever aquele que tenha tirado zero na prova de redação.

Ao longo do período de inscrições, a classificação parcial e a nota de corte dos candidatos serão divulgadas on-line diariamente para consulta a qualquer hora do dia. No próprio sistema, o estudante pode tirar dúvidas sobre notas de corte, datas das chamadas, período de matrículas nas instituições, resultados e lista de espera.

A consulta à oferta de vagas e as inscrições serão feitas exclusivamente na página do Sisu na internet.

O Edital da Secretaria de Educação Superior do MEC nº 13, de 27 de dezembro de 2013, que define o processo de seleção unificada para este primeiro semestre, foi publicado no Diário Oficial da União de 30 de dezembro de 2013.

Fonte: Ministério da Educação

Enem 2013 – Dicas para a realização da prova

Olá, amig@s!

O Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM) acontecerá neste fim de semana e sabemos que foi um ano intenso de estudos. A equipe do Professor Web deseja para os estudantes sucesso, mantenha calma e tranquilidade para a realização da prova.

Listamos algumas dicas para evitar contratempos no dia da realização da prova:

1- É necessário que o estudante conheça com antecedência o local da prova e verifique, através do Cartão de Confirmação, onde o exame será aplicado. Para saber onde fará a sua prova, clique aqui e informe o seu CPF e a senha cadastrada no momento da inscrição.

2- Chegar 1 hora antes do horário previsto para o início da prova.

3-O horário de realização da prova vai ser de acordo com o de Brasília. Portanto, fiquem atent@s! Alguns estados brasileiros não aderiram ao horário de verão, como o Estado da Bahia. Ou seja, como o ENEM está marcado para começar às 13h, os candidatos que residem na Bahia devem comparecer aos locais de prova antes das 12h.

4- Leia atentamente as regras contidas no cartão de orientação, nele contém as regras quanto aos materiais que poderão ser usados, como caneta, relógio e etc.

5 – Não esquecer de levar água e um lanche saudável e leve, já que a prova é longa e desgastante.

PW-enem-2013

Portal da Educação transmite aula de revisão do Enem

O Portal da Educação transmitirá nesta quinta-feira (17/10), das 8h às 12h, aulas de revisão para a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Basta acessar o endereço:  http://educadores.educacao.ba.gov.br/videoconferencia

A atividade faz parte do projeto “De olho no ENEM” que busca, por videoconferência, aprimorar o conhecimento dos estudantes em relação ao conteúdo do exame.  O projeto é desenvolvido por meio de parceria entre os programas Ensino Médio EM-Ação, Ciência na Escola e Ensino Médio com Intermediação Tecnológica (EMITec). Além do Portal, a videoconferência será transmitida para todas as Diretorias Regionais de Educação.

De acordo com o professor articulador, Nailton Rocha, o projeto busca, ao mesmo tempo, reforçar a preparação para o Enem nas unidades escolares da rede estadual e aperfeiçoar esse conhecimento, fornecendo dicas sobre a realização da prova. “Na escola, mostramos as vantagens na realização do Enem, incentivamos a realização das revisões e apoiamos os professores, dando ideias de como podem abordar as questões do exame. Já na videoconferência, fazemos uma síntese das principais competências exigidas, dos pontos aos quais os estudantes devem ficar atentos e de como as disciplinas são cobradas na prova,”, explicou.

A primeira videoconferência, realizada no último dia 3 de outubro, atingiu um quantitativo de, aproximadamente, 1.500 estudantes. Aluna do 3º ano do ensino médio, no Colégio Estadual de Aplicação Anísio Teixeira, Ana Carolina das Neves do Nascimento, de 16 anos, foi uma das espectadoras. “Foi uma aula bem construtiva e direta, com dicas, orientações específicas e espaço pra gente interagir, diferente do que acontece em sala de aula”, contou a estudante que vai fazer a prova pela primeira vez e quer prestar vestibular para o curso de Ciências Sociais.

Ferramentas pedagógicas – Além das dicas para a realização do Enem, durante a videoconferência, os professores apresentam várias ferramentas pedagógicas disponibilizadas pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia, como a Plataforma Geekie, Professor WEB, SESI-Matemática, Conteúdos Digitais Educacionais, entre outras.

Portal da Educação – A Secretaria da Educação do Estado da Bahia disponibiliza, no portal, um espaço específico para ajudar o estudante que vai fazer a prova. Basta acessar e conferir uma série de conteúdos, como videoaulas, jogos e sites temáticos sobre o Enem. Além disso, a Secretaria firmou uma parceria com o Geekie Games, para oferecer um simulado on-line.

FONTE: Portal da Educação

Cine PW: Notícias de uma Guerra Particular

Salve, salve, turma!

O Cine PW traz mais uma dica para o Enem: o documentário “Notícias de uma Guerra Particular”. No intuito de discutir a relação de violência e poder entre o Estado e as instituições criminalizadas, o documentário retrata o cotidiano dos traficantes e moradores da favela Santa Marta, no Rio de Janeiro. Resultado de dois anos (1997 e 1998) de entrevistas com pessoas ligadas diretamente ao trafico de entorpecentes, com moradores que vislumbram esta rotina de perto e policiais, o filme traça um paralelo entre as falas de moradores, dos traficantes e da polícia, colocando todos no mesmo patamar de envolvimento em uma guerra que não é uma “guerra civil”, mas uma “guerra particular”.

O título do documentário de Salles é encontrado no conteúdo de uma das entrevistas, na fala do ex-capitão do BOPE (Batalhão de Operações Policiais Especiais), Rodrigo Pimentel. Outras falas importantes presentes nas entrevistas denunciam o apartheid social em que se encontra a população do Rio de Janeiro, como de uma autoridade de segurança pública: “(…) a polícia precisa ser corrupta e violenta, nós fazemos a segurança do Estado, (…) temos que manter os excluídos sob controle. Vivemos numa sociedade injusta e a polícia garante essa sociedade injusta (…)”

Fonte: Wikipédia