Suicídio, Adolescência e Redes Sociais

Atualmente, o tema do suicídio entre adolescentes passou a ser centro de diversos debates, principalmente após o destaque alarmista dado pela mídia ao jogo Baleia Azul, um desafio virtual cujo objetivo final seria levar o jogador a cometer o suicídio, tendo como vítimas preferenciais os adolescentes. A repercussão em torno desse jogo trouxe a tona, um dos temas, considerado grande tabu da nossa sociedade: o suicídio. A adolescência é um período da vida humana em que estamos mais vulneráveis à ideação suicida, e essa conjuntura se torna ainda mais perigosa quando parte de um universo desconhecido para pais e professores: a vivência dos adolescentes na Web.

Tendo em vista essas questões, o Blog entrevista nessa edição Juliana Cunha, coordenadora psicossocial da SaferNet Brasil, um órgão que atua na defesa e prevenção contra crimes na web, relacionados aos direitos humanos. A SaferNet alerta que o jogo da Baleia Azul se difundiu a partir de uma notícia falsa de cunho alarmista, que teve um impacto grande na sociedade por envolver  adolescentes, risco de morte e internet. Esses componentes são um forte atrativo quando agregados a uma notícia e capturam facilmente a atenção de um grande número de pessoas.

Aos poucos a notícia gerou uma histeria coletiva e criminosos passaram a replicar a ideia do jogo, atraindo a atenção dos adolescentes. Juliana Cunha alerta sobre a necessidade de que “Sejamos usuários menos ingênuos” desconfiando de notícias que tenham esse teor. É preciso checar sempre a veracidade das fontes. Nesse processo, a escola tem um papel fundamental e deve assumir o papel de discutir sobre segurança e liberdade na Web. Com a palavras, Juliana Cunha:

 

O suicídio é um problema grave de saúde pública no Brasil e no mundo. Segundo a OMS está entre as três causas de morte mais frequentes em populações de 15 a 44 anos, trata-se, portanto de um tema delicado e que merece um tratamento cuidadoso por parte das unidades escolares, professores e profissionais de saúde, já que as causas são multifatoriais. Na Bahia o NEPS (Núcleo de Estudos e Prevenção ao Suicídio) que atua no Hospital Roberto Santos e trabalha na prevenção do suicídio elaborou um cartilha que você pode acessar aqui no Ambiente Educacional WEB.

 

Sem título

Temos disponível também a cartilha recomendada pelo Conselho Brasileiro de Psiquiatria. Leia, Informe-se. Estudantes e professores precisam estar atentos contra o desrespeito aos direitos humanos na Web, que está longe de ser uma terra sem lei, em que se podem cometer crimes de forma inconsequente, há muito de bom a ser aproveitado, mas muitos perigos também, estamos atentos! Para saber mais, acesse o novo portal da SaferNet abaixo:

 

safernet

EQUIPE:

Valdineia Oliveira (Texto)

Peterson Azevedo (Produção e imagem)

Rodrigo Maciel (edição)

 

REFERÊNCIAS 

BORGES, Vivian Roxo; Werlang Blanca Susana Guevara. Estudo de Ideação suicida em adlescentes de 15 a 19 anos. Estu. psicol. (Natal) vol. 11 no. 3 Natal Sept./Dec. 2006.

Portal da Fiocruz – https://portal.fiocruz.br/pt-br/content/suicidio-deve-ser-tratado-como-questao-de-saude-publica-alertam-pesquisadores

SaferNet – http://new.safernet.org.br/

Organização Pan Americana de Saúde – http://www.paho.org/bra/

http://www.jornaldocampus.usp.br/index.php/2017/04/serie-13-reasons-why-foge-a-cartilha-da-oms/

 

Anúncios

ESPAÇO ABERTO – A Rede Social da Educação, no 19.º Congresso Internacional ABED de Educação a Distância.

Olá, Galera!

A nossa Rede Anísio Teixeira, através do Grupo Gestor do AEW, apresentou a Rede Social Espaço Aberto da Educação baiana no 19º Congresso Internacional de Educação a Distância, realizado no período de 9 a 12 do corrente mês, no Centro de Convenções da Bahia. Veja fotos abaixo:

mosaico comite ciaed

 O Estado da Bahia é pioneiro em rede social totalmente desenvolvida para Educação. O Espaço Aberto da Educação, “é um ambiente pedagógico com o objetivo de interagir professores das escolas públicas através de perfis pessoais, numa rede social de conhecimento digital, de forma descontraída e construtiva e oferece recursos interativos para os usuários, como fóruns, blogs, comunidades, álbuns de fotos e feed de notícias, além de acesso ampliado aos conteúdos digitais do Ambiente Educacional Web. Neste espaço, a comunidade escolar baiana poderá construir e trocar conhecimentos, diminuindo um pouco as distâncias que separam as escolas do nosso Estado.”(Guia Espaço Aberto)

Pelas redes sociais, diariamente, transitam milhares de pessoas, entre elas estão alunos, professores, integrantes das comunidades escolares.

Entendemos que a Rede Social Espaço Aberto da Educação pode trazer os seguintes benefícios para a comunidade escolar:

  • Comunicação, interação e colaboração entre professores, funcionários, programas e projetos atuantes nas escolas públicas da Rede Estadual;
  • Acesso a conteúdos livres das diversas áreas do conhecimento: vídeos, jogos, animações, simulações, experimentos, sequências didáticas dentre outros tipos de conteúdos;
  • Acesso a programas livres voltados para colaboração e produção de mídias e tecnologias educacionais;
  • Publicação e compartilhamento de produções e experiências escolares;
  • Ampliação dos documentos e da interação. (Guia Espaço Aberto)

Segundo João Mattar, em Web 2.0 e Redes Socais na Educação, “As redes sociais são habitat da geração que recebemos, hoje, em nossas escolas e universidades. Portanto, incorporar redes sociais à educação parece um passo instintivo para mantermos o contato com nossos alunos. A web e as redes sociais já são amplamente utilizadas pelos alunos para pesquisar e discutir educação, seja no Ensino Fundamental e Médio,seja no Ensino Superior e corporativo(…)”(MATTAR, 2013, p.15).

A Rede Social da Educação pode ser um meio para uma grande e exitosa interação pedagógica, realizada através de atores sociais, professores/estudantes e integrantes de comunidade escolar, que ao utilizarem essa rede vão constituí-la, conforme afirma Raquel Recuero (2009) em seu livro Redes Sociais na Internet, que mostra como as redes sociais na internet são instrumentos de colaboração e de produção de conhecimento:

“Embora os sites de redes sociais atuem como suporte para as interações que constituirão as redes sociais, eles não são, por si,redes sociais. Eles podem apresentá-las, auxiliar a percebê-las, mas é importante salientar que são, em si,apenas sistemas. São os atores sociais, que utilizam essas redes, que constituem essas redes”. (RECUERO,2009,p.103).

Portanto, a presença, interação e colaboração de todos são fundamentais nessa rede social da educação para uma grande e profícua produção de conhecimentos como mola propulsora para a Educação baiana.

Fica a nossa dica para o professor da rede estadual de ensino da Bahia:

Espaço Aberto - Apresentação NTE

  (Repente Espaço Aberto Educação- Rede Social da Educação Baiana/Autoria da Prof.ª Ana Rita Esteves Medrado)

FONTES:

MATTAR,João.Web 2.0 e redes sociais na educação.São Paulo:Artesanato Educacional,2013.

RECUERO,Raquel.Redes Sociais na Internet.Porto Seguro:Sulina,2009.

 

As TICs e o cotidiano: o que seria de mim sem você?

pw-prof-olline

E aí, meu povo! 

Imagine todas as pessoas compartilhando todo o mundo”! Esta é uma frase cantada por John Lennon, e não é tão difícil verificarmos que o mundo hoje está, conforme previsto por ele, (com)partilhando partes do todo, entretanto em um formato bem diferente.

Redes sociais, internet, blogs, sites e demais possibilidades que o computador nos permite hoje, faz a gente ir adiante, sem ao menos sair de casa, cria uma “doce ilusão” de encontros através de conexões digitais, em ambiente virtual. Quantos conteúdos e notícias sabemos em tempo real? Quantos ambientes e lugares lindos visitamos? Quantas pessoas “conhecemos” sem menos(?) E como tudo que surge no mundo social-real (mundo sensitivo) divide opiniões, não estaria a “era digital” fora desta regra. Há os que a amem e buscam usá-la cada vez mais, inserindo-a em seu cotidiano para quase tudo. Bem como há os que a resistem. Alguns alegam que a sensação que o mundo digital causa é ilusória, não consegue reunir verdadeiramente as pessoas em um mesmo espaço real, mas substitui este pelo espaço virtual.

Contudo, seja qual for o posicionamento, uma coisa é certa: a era digital mudou consideravelmente o cotidiano de quem usa e dos que não usam diretamente, influindo na rotina, mudando hábitos e, sobretudo, compartilhando os mundos – culturas – diferentes. E olha que nem sempre foi assim, também nem era possível conceber esta ideia.

O que para os mais velhos era comum, hoje é inimaginável entre os jovens, como brincar livremente de pique esconde, gude, pular corda, peteca, cinco-marias, amarelinha, soltar pipas e etc. A recíproca é verdadeira: parece que as crianças de hoje já nascem com “www”, “underline” “iPhone”, “iPad” e “arroba” no DNA, eles parecem “cibercrianças”. Nenhuma dessas linguagens os assustam tanto quanto a um adulto quando começa a lidar com estes termos e equipamentos. Se antes, para confeccionar uma maquete, @ professor/a passava uma lista de materiais para os alunos comprarem; hoje, com a ajuda da computação, é possível criar a maquete num ambiente que foge da realidade, daquilo que é palpável. Mas isso também auxilia, por exemplo, se o objetivo for compreender o uso das figuras geométricas estudadas em matemática; verificar como se dá a construção de maquetes correlacionando conteúdos como profundidade, superfície, vértice, polígonos e etc. Abrindo novas possibilidades de entrelaçar os conteúdos (interdisciplinarização).

E quem foi que disse que só até bem pouco tempo atrás poderíamos mudar o mundo? Este exemplo nos faz pensar que agora, sim, mais do que nunca, com toda possibilidade de nos conectar com o mundo todo, em tempo real, podemos mudar o mundo e transformá-lo em um lugar melhor de e para tod@s, unidos em suas particularidades. Sim, nós podemos!

Vivemos numa realidade virtualizada? Ou numa virtualidade realizada? Ou as duas? Ou nenhuma? (autor desconhecido)

Até mais!

A Falta de Segurança nas Redes Sociais!

E aí, pessoal!

 

No ambiente virtual existem ferramentas que nos mantém conectados, sendo um facilitador na comunicação, um espaço de compartilhar ideias e uma forma de entretenimento. A rede social serve para conectar, diretamente através da internet, pessoas ou organizações que partilham do mesmo interesse, tornando-se bastante popular, já que as informações se propagam muito rápido pelas redes e conseguem alcançar uma grande quantidade de pessoas. Devido à facilidade de acesso, houve um crescimento considerável na popularidade das redes e, com isso, os riscos dentro delas também aumentaram.

Em razão da grande quantidade de informações postadas pelos usuários nas redes sociais, as pessoas se acostumaram a não prestar tanta atenção no que e como postar essas informações. Com um clique, você pode simplesmente acabar com a sua própria imagem ou até mesmo com a de alguém, já que uma vez que a informação vai parar na web é praticamente impossível de retirá-la de lá, e é através desse descontrole que os cibercriminosos agem. Você sabia que, mesmo que você exclua ou modifique qualquer dado (fotos, postagens, vídeos e conversas) das principais redes sociais, eles continuarão registrados nos servidores das empresas? Tem uma forma de você consultar isso no Facebook: indo em configurações gerais, na opção de baixar cópia de dados.

rsd

Para evitar transtornos como invasão de privacidade, uso indevido de informações, danos à reputação, recebimentos de spam ou até mesmo um sequestro, já que dados de localização e membros da família são muitas vezes publicados nas redes, os usuários devem ficar atentos a algumas medidas de segurança, tais como: não adicionar estranhos; evitar marcações em fotos públicas; proteger álbuns de fotos; evitar postar conteúdos privados e não expor seus dados pessoais. Essas são somente algumas das recomendações para que não se tenha dores de cabeça com a utilização das redes.

É isso aí pessoal, muito cuidado nas redes sociais! Para mais informações, vejam a cartilha sobre segurança nas redes sociais divulgada pela Safernet (clicando aqui). No site da ONG, você pode fazer denúncias de cibercrimes e encontrar outras dicas!

Já imaginou como seria a sua vida se você vivesse como em uma rede social? A Safernet divulgou alguns vídeos de educação e prevenção. (Assista aqui).

 

Fonte: http://www.safernet.org.br/site/

Parabéns Professor Web, 03 anos de Interação!!

Em mais um ano de vida do PW e equipe, tivemos novas oportunidades de compartilhar conhecimentos e construções. É de forma satisfatória que festejamos as conquistas decorrentes dessa parceria com a comunidade escolar da Bahia, bem como as de nossos estudantes.

O Professor Web, no dia 13 de julho, completa três anos em atividade. Nós temos plena certeza da importância da autonomia na produção e no compartilhamento das mídias para educação! Obrigado a tod@s vocês pela confiança e companhia! 

PW-3anos-post

♫♪ Vamos todos juntos formar essa corrente

somar as energias e mostrar pra essa gente.

Que na escola pública estudante é capaz,

não dá mole, não vacila e nem vai ficar pra trás. ♫♪

Rap do Professor Web

Confiram mais no Rap do Professor Web e revejam nossa postagem do aniversário do Professor Web de 02 anos!

  Conte sempre conosco para continuar tecendo essa rede.

  Abraços!

[INSCRIÇÕES ABERTAS] Seminário de Educação e Tecnologia: Mobilidade e Mídias Digitais na Escola

O Instituto Anísio Teixeira (IAT) convida para o Seminário de Educação e Tecnologia: mobilidade e mídias digitais na escola, onde serão compartilhados projetos e experiências sobre o tema, através de palestras e mesas redondas com professores, gestores públicos, pesquisadores da área e instituições parceiras.


O evento marca o lançamento oficial da rede social da educação Espaço Aberto e a apresentação do projeto de formação para o uso dos Tablets Educacionais da Bahia.

 

 Data: 16/07/2013   
Horário: 
9 às 18h
Local: 
Instituto Anísio Teixeira

Acompanhe também por videoconferência nos polos do Estado ou através do Portal da Educação (educadores.educacao.ba.gov.br).

Para maiores informações, inscrições e programação:

CLIQUE AQUI

Fonte: http://educadores.educacao.ba.gov.br/seminario-de-educacao-e-tecnologia

Semana da Internet Segura – Cine PW: Mundo virtual: relações humanas, demasiado humanas.

Salve, Turma!

O Cine PW discuti como a Internet transformou as relações humanas, dinamizou o acesso a informação, influenciou na relação ensino aprendizagem e alterou a compreensão do homem como agente histórico.

Confiram a palestra com Marcelo Tas, Martha Gabriel, Ronaldo Lemos e Jorge Mautner sobre Mundo virtual: relações humanas, demasiado humanas.

 Parte 1

Captura de tela em 2013-01-30 11:40:34

Parte 2

Captura de tela em 2013-01-30 11:45:12

“É inegável: nunca na história da civilização tivemos acesso a tal quantidade de informação. Junto com a avalanche de estímulos, uma igual quantidade de dúvidas, angústias e mudança na forma de nos educar, amar e fazer negócios nos atormentam. Afinal, os responsáveis por processar-transformar informação em conhecimento- continua sendo cada um de nós mesmos.

Como conviver com tanto ruído? Como aprimorar a troca de saberes e afiar a pontaria das nossas buscas na veloz e turbulenta revolução digital?” (Fonte: CPFLCultura)

PARABÉNS, PROFESSOR WEB: 2 ANOS!

Salve, turma esperta!

Hoje quero convidá-los a dividir conosco uma grande alegria: o nosso segundo ano de existência!

Desde o dia 13 de julho de 2010 trazemos diariamente pra vocês, comunidade escolar baiana, uma série de conteúdos educacionais que visam auxiliar professores(as), estudantes, educadores(as) e aqueles(as) que, de alguma forma, acreditam na Educação como ferramenta essencial para a transformação das pessoas, para que estas, conscientes dos processos sociais e históricos nos quais estamos inseridos, possam ser agentes de sua própria trajetória e contribuir para fazer deste mundo um lugar melhor para todos(as).

Vocês já devem ter notado que utilizamos como principal meio a internet, por entender que este é um dos veículos de comunicação fundamentais para a construção, troca e difusão de saberes e fazeres de forma colaborativa, de acesso relativamente simples e em velocidades nunca antes vistas pela humanidade. A intenção é fazer da internet um veículo de transformação não só de processos de ensino-aprendizagem, mas de vidas!

Os conteúdos são elaborados e/ou disponibilizados por educomunicadores das diversas áreas do conhecimento e com base nos princípios do uso pedagógico, tecnológico, lúdico e interdisciplinar, e o que é melhor: de livre uso na internet, sob licença creative commons ou semelhantes! Há a utilização dos objetos educacionais desenvolvidos por programas da Secretaria Estadual da Educação, como o site A física e o cotidiano e o Ambiente Educacional Web. Além dos conteúdos multimídia, as redes sociais – como orkut, facebook e twitter, por exemplo – e o blog são plataformas que utilizamos nessa missão. Contamos também com a valiosa contribuição dos(as) estudantes e educadores(as) não só da Bahia como de todo o Brasil, que nos enviam permanentemente suas sugestões de conteúdo e críticas, além das mensagens carinhosas de incentivo e parabenização, que fortalecem o sentido de “rede” que tanto almejamos e nos guiam na direção a seguir.

Além da atuação nestes ambientes, realizamos visitas periódicas às Unidades Estaduais de Ensino com as “Caravanas Digitais”, nas quais afinamos nossa interação com a comunidade escolar baiana através da cobertura e participação de eventos do calendário letivo e do compartilhamento de experiências, sempre necessário à consolidação de qualquer trabalho coletivo. Confiram no nosso “Diário” alguns registros destes encontros.

Convidamos vocês a comemorar conosco este momento especial visitando e compartilhando com seus amigos(as) os nossos ambientes:

orkut

facebook

twitter

blog

Conheçam também o Rap do Professor Web.

Esperamos celebrar com vocês muitos outros anos de vida, galera! E parabéns à Educação, pois “Educar é crescer. E crescer é viver. Educação é, assim, vida no sentido mais autêntico da palavra.” (Anísio Teixeira)


100 maneiras de usar o Facebook em sala de aula

Olá, Galera! Vocês já pensaram nas inúmeras maneiras de usar a rede social mais popular do mundo em sala de aula?

O Facebook é a maior rede social do mundo: atualmente, conta com mais de 900 milhões usuários. Mesmo que você não tenha um perfil nela, deve perceber a popularidade em conversas com seus alunos e colegas. Os jovens inserem a internet em todas as áreas de sua vida, e costumam utilizar a rede inclusive para buscar conteúdos educacionais e ferramentas de aprendizado.

Confira agora 100 dicas de como o Facebook pode lhe ajudar na sala de aula.

1- Peça informações: Ao invés de utilizar a Wikipédia, procure por especialistas que tenham perfil na rede e possam ajudar você. Além disso, você pode se comunicar com os pais de seus alunos, especialmente quando forem menores, e pedir ou fornecer informações sobre eles.

2- Veja vídeos-aula: Diversas universidades de vários países diferentes disponibilizam vídeos de aulas ou palestras em suas páginas online.

3- Museus: Indique páginas de museus, galerias de arte e exibições para que seus alunos possam enriquecer ainda mais o uso do Facebook e entrem em contato com diferentes conteúdos educacionais.

4- Contato pessoal: os estudantes podem entrar em contato com parentes distantes para fazer pesquisas genealógicas ou com personalidades locais para discutir matérias tratadas em sala de aula.

5- Falar com autoridades: Políticos, governantes e outras instituições também podem ser contatadas pelos alunos para despertar a participação política e o ensino de valores de cidadania e democracia.

6- Jogos Educacionais: Muitos dos jogos disponíveis no Facebook são educacionais. Você pode estabelecer metas e fazer um campeonato interno entre os alunos.

7- Pesquisas: É comum que os professores solicitem entrevistas ou pesquisas com o público aos estudantes. Você pode levar essa pesquisa para a rede social e aumentar ainda mais o alcance da investigação.

8- Aplicativos: O Facebook disponibiliza várias ferramentas que você pode adotar para aumentar a dinâmica em sala de aula.

Continue Lendo “100 maneiras de usar o Facebook em sala de aula”

Espetáculo teatral interativo reflete sobre redes sociais

A peça Perfil estreia 02 de novembro e permanece em cartaz até 13 de novembro, no Teatro Martim Gonçalves, com entrada franca.

Conectar-se ou não às redes sociais, eis a questão problematizada no Espetáculo Perfil, que estreia na quarta-feira, 02, às 20h, no Teatro Martim Gonçalves. A peça permanece em cartaz até 13 de novembro, de quarta-feira a domingo, sempre às 20h. A entrada é gratuita e censura livre.

Perfil é um espetáculo interativo, tal qual um game de computador. São vários finais, inícios e meios possíveis. O desenrolar da trama será escolhido pelo público, fazendo com que haja uma peça diferente a cada dia de apresentação.

Para a autora e diretora Vida Oliveira, 21, a peça é um convite para refletir, de maneira lúdica, sobre o uso das redes sociais. “Com a popularização das mídias sociais, na atualidade, é importante questionar os status que elas ocupam ou podem ocupar na sociedade. Este espetáculo nos permite brincar com isso, ao contar a história de uma pessoa que, por não ter um perfil em uma rede social, torna-se um estranho”, diz, a jovem e premiada, que está montando o sexto espetáculo, e já teve, em 2010, o texto de sua autoria, Fragmento de Um Nada, citado pelo Jornal O GLOBO, como um dos “melhores textos do Festival do Rio”.

PERFIL – Conta a história do Sr. K, um indivíduo que ficou isolado da humanidade durante 15 anos, por não ter um perfil na rede social da qual toda a humanidade já faz parte. Ele é, então, convocado a julgamento, acusado de negar-se a conviver com a humanidade. A partir daí, tudo é possível, acusá-lo, absolvê-lo, conhecer o mundo humano, negá-lo, aceitá-lo.

Realizado pela Ilusória Cia., o espetáculo é encenado pelos atores Daniel Calibam (O futuro está nos ovosBarrelaAtire a primeira pedraOs Prequetés), Sara Jobard (Véu CarmimA gente canta PadilhaPrequetésComo AlmodóvarMetamorphos-inHamlet), Bruno Petronílio (A guerra mais ou menos santaBodas de SangueLabirintosO Bem Amado e Fernanda Beltrão(Vestir os Nus; Pavio Curto). O cenário é do carioca Carlos Augusto Campos e o figurino é assinado por Tina Melo.

Foto: Paulo Bittencourt

SERVIÇO:

O quê: Espetáculo Perfil
Onde: Teatro Martim Gonçalves (Rua Araújo Pinho 292- Canela, Salvador)
Quanto: Entrada Franca
Quando: de 2 a 13 de novembro (quarta a domingo, às 20h).

MAIS INFORMAÇÕES:

www.ilusoriacia.com.br

Assessoria de imprensa – Donminique Azevedo
e-mail:azevedo.dom@gmail.com

Direção – Vida Oliveira
e-mail: vidadeoliveira3@gmail.com

 

Fonte:http://www.cultura.ba.gov.br/2011/10/24/espetaculo-teatral-interativo-reflete-sobre-redes-sociais/