Dia internacional do Hip Hop

Êa, turma!

Ontem, 12 de novembro, comemoramos o dia internacional do Hip Hop, um dos movimentos culturais que melhor representa os anseios e desejos da juventude negra da periferia.

Mas vocês sabem como surgiu esse movimento  artístico-cultural?

O Hip Hop surge em meados da década de 1970 nos subúrbios de Nova Iorque, onde a maioria da sua população era formada por negros e latinoamericanos. Essas comunidades enfrentavam diversos problemas de ordem social como pobreza, violência, racismo, tráfico de drogas, carência de infra-estrutura e de educação. Os jovens encontravam na rua o único espaço de lazer, e geralmente entravam num sistema de gangues, as quais se confrontavam de maneira violenta na luta pelo domínio territorial. As gangues funcionavam como um sistema opressor dentro das próprias periferias – quem fazia parte de algumas das gangues, ou quem estava de fora, sempre conhecia os territórios e as regras impostas por elas, devendo seguí-las rigidamente.

Esses bairros eram essencialmente habitados por imigrantes do Caribe, vindos principalmente da Jamaica. Por lá existiam festas de rua com equipamentos sonoros ou carros de som muito possantes chamados de Sound System (carros equipados com equipamentos de som, parecidos com trios elétricos). Os Sound System foram levados para o Bronx, um dos bairros de Nova Iorque de maioria negra, pelo DJ Kool Herc, que com doze anos migrou para os Estados Unidos com sua família. Foi Herc quem introduziu o Toast (modo de cantar com levadas bem fraseadas e rimas bem feitas, muitas vezes bem politizadas e outras banais e sexuais, cantadas em cima de reggae instrumental), que daria origem ao rap

Continue lendo

Anúncios

VACILANDO NA ESCOLA!

Olá, pessoal!

Todos(as) vocês já devem saber da importância da educação para a transformação das pessoas e do mundo em que vivemos, não é mesmo?!

Por isso hoje gostaria de convidar vocês a “viajar” ao som do rap de Samuel Oliveira, então estudante da Escola Técnica Luiz Navarro de Brito, em Salvador, que venceu o 1º Festival Anual da Canção Estudantil (FACE), em 2008, com o vídeo da música “Vacilando na Escola”, que faz uma inteligente reflexão sobre a importância da escola pública para a construção de uma sociedade mais justa e democrática, na qual cada um de nós tem um papel fundamental, adotando atitudes positivas no cuidado, na manutenção e valorização do que é de todos(as)!

Assistam ao vídeo clicando aqui.

Saibam mais sobre o FACE acessando a página da última edição do evento aqui e no nosso blog aqui.

Conheçam também o Rap do Professor Web.

Até a próxima, galera esperta!

PENSE NO HAITI!

Olá, turma!

Vocês sabem qual foi o primeiro país das Américas a abolir a escravidão? Estados Unidos? Brasil? Cuba?

Acertou quem pensou no Haiti! Isso mesmo: após uma revolta de escravos liderada por Toussaint Louverture o pequeno país caribenho localizado na Ilha de São Domingos desafiou a lógica colonial da época e pôs fim a quase três séculos de regime escravista, em 1794. Depois de quase dez anos de lutas contra os colonos franceses, em 1804 foi declarada a independência do país, fazendo do Haiti a segunda nação do continente americano a se tornar independente, depois dos Estados unidos.

Que tal continuar a conhecer um pouco mais da rica história deste país na batida rap da banda baiana Simples Rap’ortagem?!

Curtam então a música “Brasil-Haiti sem fronteiras”:

http://www.simplesrap.com/2010/05/brasil-haiti-sem-fronteiras.html

Letra de “Brasil-Haiti sem fronteiras”:


Até a próxima!

“BAIXA ‘INTILIGÊNCIA’ DO BAIANO”

Olá turma, beleza?!

No dia 30 de abril de 2008, em entrevista à uma rádio baiana, o então coordenador do curso de Medicina da Universidade Federal da Bahia (UFBA), declarou que a má nota desta Faculdade de Medicina no ENADE (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes, apelidado de “provão”) se deve ao “baixo Q.I. (Quociente de Inteligência) dos baianos”. O “Doutô” afirmou ainda que “o berimbau é o tipo do instrumento do indivíduo que tem poucos neurônios, porque tem uma corda só e não precisa de muita cerebração pra combinar sons musicais” e “só sai aquele barulho: pu pu pu pu pu pu pu pu pu” e por aí vai…

Tais declarações, claramente preconceituosas e racistas, tiveram repercussão nacional e provocaram muita indignação não só no povo baiano como em todo o Brasil, causando inclusive o seu afastamento do cargo.

Sendo assim deixo abaixo pra vocês a “RESPOSTA”, vídeo do grupo baiano de rap Simples Rap’ortagem, mostrando que aqui é terra de gente batalhadora e sabida, sim sinhô!

É possível ouvir trechos da entrevista do professor e de outras personalidades sobre o caso através dos links:

(Professor da UFBA diz que baianos têm “déficits”):
http://mais.uol.com.br/view/1575mnadmj5c/professor-da-ufba-diz-que-baianos-tem-deficits-040268E0B983C6?types=A&

(“Berimbau é para quem tem poucos neurônios”, diz professor):
http://mais.uol.com.br/view/1575mnadmj5c/berimbau-e-para-quem-tem-poucos-neuronios-diz-professor-040262E0B983C6?types=A&%20target=

(“Professor não pode continuar no cargo”, diz reitor):
http://mais.uol.com.br/view/1575mnadmj5c/professor-nao-pode-continuar-no-cargo-diz-reitor-040270E0B983C6?types=A&

(Escritor João Ubaldo Ribeiro cita Castro Alves e defende Bahia):
http://mais.uol.com.br/view/1575mnadmj5c/joao-ubaldo-cita-castro-alves-e-defende-bahia-04026CE0B983C6?types=A&

Fontes: http://educacao.uol.com.br/ultnot/2008/04/30/ult105u6467.jhtm; Youtube.

Rap do Professor Web

RAP DO PROFESSOR WEB

Aê moçada vim aqui apresentar,

o professor web que chegou para abalar.                                                   

Ele vem da internet e vai nos mostrar,

como as tecnologias nossa vida vão mudar.

ORKUT, FACEBOOK, TWITER e BLOG

não fique aí parado que essa onda te engole.

Professor web, aha! Professor web, aha iê!

Professor web, aha! Professor web, aha iê!

Não falo de moda, imposição social,

nem menino, nem menina que fica mandando mal.

A internet serve para brincar, paquerar,

mas também pode servir pra sua vida melhorar.                                                   

E não é mudança só pra uma pessoa

se junte com a galera e venha teclar numa boa.

Professor web, aha! Professor web, aha iê!

Professor web, aha! Professor web, aha iê!

Além de se informar, e se comunicar,

Aqui na rede você pode publicar.

Com um celular na mão, faça sua produção,

coloque na internet e compartilhe com o irmão.

Ciência, cultura, esporte, educação,

pois é colaborando que se faz revolução.

Professor web, aha! Professor web, aha iê!

Professor web, aha! Professor web, aha iê!

É isso aí galera nosso recado tá dado,

não fique aí parado tem um mano do seu lado.

Vamos todos juntos formar essa corrente,

somar as energias e mostrar pra essa gente.

Que na escola pública estudante é capaz,

não dá mole, não vacila e nem vai ficar pra trás.

Professor web, aha! Professor web, aha iê!

Professor web, aha! Professor web, aha iê!

Professor web, chegou para abalar,

mostrar como a internet sua vida vai mudar.

Pra isso acontecer, só depende de você,

não fique aí de molho vendo a vida te vencer.

Reverta essa história, pra você e para o irmão,

que está aí do seu lado, vibre junto e dê as mãos.

Professor web, aha! Professor web, aha iê!

Professor web, aha! Professor web, aha iê!

rap

Clique aqui e confira o Rap do Professor Web!