O que é Tecnologia Assistiva?

Olá, pessoal!

As Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) têm ajudado diversas pessoas a ultrapassarem barreiras de tempo e espaço, superando limitações físicas. Vamos conversar e refletir um pouco sobre o assunto, pois mesmo após avanços na legislação, é preciso garantir o acesso de todos a informação. E, com o intuito de permitir autonomia e independência às pessoas com deficiência, foi criado o Comitê de Ajudas Técnicas da Subsecretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência (2009), que assim define “Tecnologia Assistiva”:

[…] área do conhecimento, de característica interdisciplinar, que engloba produtos, recursos, metodologias, estratégias, práticas e serviços que objetivam promover a funcionalidade, relacionada à atividade e participação, de pessoas com deficiência, incapacidades ou mobilidade reduzida, visando sua autonomia, independência, qualidade de vida e inclusão social. [sic]

Partindo desse pressuposto, precisamos pensar como as Tecnologias Assistivas estão auxiliando as pessoas com deficiência. No episódio Ciência e Tecnologia a Serviço da Inclusão, do Programa Especial, da TV Brasil, veremos o exemplo de uma cadeira de rodas inteligente, equipada com sensores que auxiliam na detecção de obstáculos e o usuário pode movimentá-la com comandos de pensamento.

Isso tem muito haver com o que coloca o filósofo Pierre Levy. Para ele, os sistemas cognitivos humanos podem então transferir ao computador a tarefa de construir e de manter em dia representações que eles antes deviam elaborar com os fracos recursos de sua memória de trabalho ou aqueles, rudimentares e estáticos, do lápis e papel. Os esquemas, mapas ou diagramas interativos estão entre as interfaces mais importantes das tecnologias intelectuais de suporte informático (1993, p.40).

Para um aprofundamento da questão, indicamos a tese da artista/educadora, professora de inglês e tradutora Ana Amália Barbosa, doutora em Artes Visuais pela ECA/USP e que atualmente dá continuidade à sua pesquisa no pós-doutorado da UNESP/SP. Ana Amália é tetraplégica em razão de um AVC (Acidente Vascular Cerebral) no tronco cerebral que a deixou muda e disfágica (não consegue mastigar e engolir); comunica-se usando o olhar, um discreto movimento de queixo e um programa de computador desenvolvido especialmente para ela, onde toca um sensor com o queixo para escolher cada letra e formar, assim, as palavras. Com muita força e superação, nada a impede de lecionar artes visuais a um grupo de seis crianças com lesões cerebrais, que não falam e têm dificuldade de enxergar; além de fazer palestra sobre comunicação e tecnologias assistivas. Ana Amália também relata um pouco da sua rotina no blog http://amaliabarbosa.zip.net/. Sua tese está no repositório do USP. Segue o link: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27160/tde-22052013-164504/pt-br.php

Outra dica legal é o blog do professor Ari Vieira, sociólogo, bacharel em Direito, que desenvolve projetos de educação para crianças com deficiência e várias atividades educacionais na modalidade a distância, em especial cursos de inclusão de pessoas com deficiência no âmbito escolar e social. Ari traz nas suas postagens a questão da acessibilidade voltada para mobilidade, formação de professores e experiências de pessoas com deficiência e/ou mobilidade reduzida nas escolas. Acesse o blog em: http://arivieiracet.blogspot.com.br/.

Referências:

Brasil. Subsecretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

Comitê de Ajudas Técnicas. Tecnologia Assistiva. – Brasília : CORDE, 2009.138 p.

LEVY, P. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da Informática. Rio de Janeiro: Editora 34, 1993.

Blog Pedagogiando. Disponível em:

<http://pedagogiando.blogspot.com.br/2012/05/tenho-algo-dizer.html>. Acesso em agosto 2014.

Anúncios

Seminário sobre trabalho para deficientes inscreve até 20 de abril

Estão abertas as inscrições gratuitas para o seminário Geração de Trabalho e Renda para Pessoas com Deficiência. Os interessados em participar têm até o dia 20 de abril para enviar seus dados (nome e instituição a qual está ligado) para seminarioempregabilidade@hotmail.com. O evento será realizado no dia 25 de abril das 13h às 17h30, no auditório do Ministério Público do Trabalho (MPT) na Bahia  (Av. Sete de Setembro, nº 308 – Corredor da Vitória).

image_0_1

Destinado para Instituições, pessoas com deficiência, reabilitados, trabalhadores, empresários, entidades sindicais, estudantes e educadores, o seminário vai discutir a inserção de deficientes ano mercado de trabalho e a geração de renda. A coordenação da mesa será da procuradora do trabalho do MPT na Bahia Larissa Santana Leal Lima.

O seminário contará com palestra da coordenadora nacional do Projeto Inserção de Pessoas com Deficiência (PCD) no mercado de trabalho e assessora da Secretaria de Inspeção do Trabalho (SIT), Fernanda Maria Pessoa di Cavalcanti, que abordará o tema “A política do Ministério do Trabalho referente à empregabilidade de pessoas com deficiência”.  

Estará presente também a responsável técnica de reabilitação profissional do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) Angela Andrade Dias, que discutirá o tema “Reabilitação profissional e a inclusão do trabalhador com deficiência no mercado de trabalho”. Além disso, o evento contará ainda com palestra da juíza do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) na Bahia Débora Rego e um painel sobre práticas de geração de emprego com a participação do professor e funcionário da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE) Jenilson Ferreira de Souza.

O evento é uma iniciativa da Câmara Temática de Promoção da Igualdade de Pessoas com Deficiência, da Agenda Bahia do Trabalho Decente em parceria com o Conselho Estadual dos Direitos das Pessoas com Deficiência (Coede) e o apoio do MPT.

Fonte: http://www.prt5.mpt.gov.br/module/publicacoes/publicacao.php?id=3019