Semana Nacional exibe para o público curiosidades e experimentos da Ciência e Tecnologia em Salvador

As maravilhas da ciência estarão disponíveis para o público na nona edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), que acontecerá de 16 a 21 de outubro, no estacionamento L1 do Salvador Shopping. Durante o evento, que é promovido anualmente pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) do estado, o público poderá conhecer de forma dinâmica e interativa equipamentos científicos e tecnológicos nas áreas de Astrologia, Eletromagnetismo, Robótica, Fluidos, Óptica, Matemática, Mecânica, Acústica e Termologia.

Além de despertar o interesse dos visitantes de diferentes idades e estimular o interesse pela ciência, a proposta do evento é tornar o conhecimento acessível por meio de uma fórmula mista de cultura e entretenimento. “Com o evento, o governo baiano pretende incentivar nos visitantes de todas as idades o interesse pela ciência, tão importante para fomentarmos a criatividade, a atitude científica e a inovação na Bahia”, destaca o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do estado, Paulo Câmera.

O mascote desta edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia da Bahia tem 2,6 metros de altura, 1,60 m de envergadura, dança, canta e interage com o público. É o Robozão da Bahia, produto 100% baiano, que conquista a atenção e simpatia de pessoas de todas as idades, preenchendo o imaginário coletivo com encantamento que só os super-heróis possuem. Durante a SNCT, o Robozão circulará pelo Salvador Shopping, convidando o público para conhecer a exposição, interagindo e apresentando os experimentos e curiosidades.

Em uma tenda climatizada com 450 metros quadrados, a Secti levará para o público informações sobre o tema “Economia verde, sustentabilidade e erradicação da pobreza”, além das realizações do governo do Estado, através dos seus diversos programas e projetos relacionados ao tema. Todo esse conteúdo será visualizado em telas interativas e vídeowall, que formam uma parede de 20 metros.

Coordenada no Estado da Bahia pela Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), a Semana Nacional foi instituída em 2004, por decreto presidencial, para mobilizar, principalmente os jovens e em especial as crianças, em torno de temas e atividades de C&T, valorizando a criatividade, a atitude científica e a inovação.

SERVIÇO

O que: 9ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Onde: Salvador Shopping (Estacionamento L1 )

Quando: 16 a 21 de outubro

Horários:

dias 16 a 19, das 9 h às 20h;

dia 20 (sábado), das 9h às 21h;

dia 21 (domingo), das 13h às 21h

*Evento gratuito e aberto ao público

Fonte:

http://www.secti.ba.gov.br/index.php/component/content/article/37/829

 

Anúncios

Exposição Capoeira – luta, dança e jogo da liberdade fica em cartaz até 30 de setembro

Mestre Camisa fundador do Abadá Capoeira na Urca - Crédito: André Cypriano

Mestre Camisa fundador do Abadá Capoeira na Urca – Crédito: André Cypriano

Interessados em conhecer um pouco mais da história da Capoeira no Brasil, desde seu surgimento no Brasil Colonial até os dias de hoje, terão mais tempo para conferir a exposição itinerante Capoeira – luta, dança e jogo da liberdade, que encerraria no dia 19 de agosto e foi prorrogada até 30 de setembro. Composta por fotografias de André Cypriano acompanhadas de ilustrações de Debret e Auguste Earle, a exposição retrata centros de capoeira e capoeiristas de Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Nova York, San Francisco, Recife, Brasília, Olinda e Angra dos Reis. A mostra é uma realização da Aori Produções Culturais e tem o apoio da Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia.

Com curadoria de Denise Carvalho, Diretora da Aori Produções Culturais, a mostra apresenta uma expografia que recria um ambiente de sala de capoeira com um assentamento para o Orixá Exu, entidade que deve ser cumprimentada antes de qualquer roda iniciar-se, uma fotografia do grande Mestre Pastinha, remontando um pequeno altar existente em diversos centros de ensino e prática da capoeira, além de instrumentos musicais e uma ambientação sonora típica das rodas.

O potencial educativo da exposição será explorado a partir de três atividades. No dia 23 de agosto, às 16h, uma roda de conversa sobre capoeira movimenta a Galeria Solar Ferrão. O evento conta com a participação de Mestre Dinei, do Grupo da capoeira Gingarte, Mestre Marcos Grito e Mestre Poloca, do Grupo Nzinga de Capoeira Angola, Mestre Molinha, do Grupo de Capoeira Angola Mingolos filhos da Mandinga, e do cineasta Lázaro Farias, autor do filme Roda do Mundo. No dia 11 de setembro, às 15h30, a etnomusicóloga Emília Biancardi, junto com um grupo de alunos, fará uma apresentação de Berimbaus. Já nos dias 13 e 20 de setembro, às 10h e às 14h, acontece o projeto Contação de Histórias, sob coordenação do arte-educador Ubirajara Santos. Com o tema Capoeira, a atividade é voltada para crianças com idade entre 06 e 12 anos e deve ser agendada previamente pelo telefone (71) 3116-6740.

 Serviço:

 O que: Exposição fotográfica Capoeira – luta, dança e jogo da liberdade.

Onde: Galeria Solar Ferrão – Rua Gregório de Mattos, 45 – Pelourinho. Telefone: (71) 3116-6743

Quando: Até 30 de setembro. Visitação de terça a sexta das 12 às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h.

Programação educativa: Dia 23 de agosto, às 16h: Roda de conversa sobre capoeira; Dia 11 de setembro, às 15h30: Apresentação de Berimbaus; Dias 13 e 20 de setembro, às 10h e às 14h: Contação de história sobre a capoeira.

Gratuito

Realização: Aori Produções Culturais

Apoio: DIMUS/IPAC

Fonte: Pelourinho Cultural

TERRA é PAZ é a proposta dos Tupinambá para a Semana do Índio (BA)

TERRA é PAZ é a proposta dos Tupinambá para a Semana do Índio

Todo dia é dia de Índio. Neste espírito começa amanhã (16/04) as celebrações pelo dia 19/04 reservada no calendário oficial brasileiro para homenagear os mais antigos moradores dessas terras, hoje chamadas de Brasil.

A cultura indígena está presente em nosso cotidiano em diversos contextos. A convivência com outras culturas vindas pelo atlântico adicionaram cores e sabores ao remix cultural existente no Brasil. A canoa, a rede, a peneira, o pilão, as palhoças de praia, as pinturas tribais, os adereços com penas são algumas das técnicas indígenas que encontramos na atu. Além das tecnologias os conhecimento sobre as ervas medicinais e a produção de farinha e macaxeira (aipim) fazem parte do dia-a-dia de muitos brasileiros. A chamada “língua portuguesa” recebeu muitas contribuições das línguas indígenas: abacaxi, abacate, jabuticaba, itapoã, Itabuna, Buerarema são exemplos de frutas e locais batizados pelos nossos ancestrais indígenas.

Apesar de alguns reconhecimentos existem diversos desafios na valorização e resgate de costumes indígenas que são muito mais inteligentes e sustentáveis que algumas práticas modernas largamente difundidas. Os utensílios de madeira, as técnicas de bioconstrução geram muito menos impacto do que os produtos descartáveis e o uso abusivo de cimento, pois estão abundantes na natureza e não transformam o meio que habitamos em um espaço sujo e degradado.

O avanço das comunicações como televisão e o rádio trouxeram a visão moderna para as aldeias e junto com elas uma nova forma de visão do mundo. Agora com a chegada da internet nas comunidades indígenas, começamos a ter a visão indígena disponível para toda a sociedade. Exemplos disso são as redes indígenas que estão sendo formadas por diferentes etnias: indiosonline.net, indioeduca.org, risada.org.

Neste espírito de troca de pontos de vista e de remix cultural gostaríamos de convidar a tod@s para celebrar e construir juntos este momento de PAZ e celebração da cultura indígena.

No evento TERRA é PAZ será lançado oficialmente à sociedade, o projeto OƆA DIGITAL (ocadigital.art.br) que é realizado pela ONG Thydêwá, em parceria com a Cardim Projetos e apoio financeiro da Fundação Telefônica | Vivo e do Fundo de Cultura, vinculado à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

Entre os dias 16 e 18/04 serão realizadas diversas ações pelas ruas do centro de Ilhéus e na sede da Fundação Cultural do município. No dia 19/04, as atividades acontecerão em Olivença, onde localiza-se a sede do Pontão de Cultura Esperança da Terra, que abriga as atividades da OƆA DIGITAL

Continue lendo

Ano-Novo ou Réveillon

O Ano-Novo ou Réveillon é um evento que acontece quando uma cultura celebra o fim de um ano e o começo do próximo. Todas as culturas que têm calendários anuais celebram o “Ano-Novo”. A celebração do evento é também chamada réveillon, termo oriundo do verbo francês réveiller, que em português significa “despertar”.

A comemoração ocidental tem origem num decreto do governador romano Júlio César, que fixou o 1 de janeiro como o Dia do Ano-Novo em 46 a.C. Os romanos dedicavam esse dia a Jano, o deus dos portões. O mês de Janeiro, deriva do nome de Jano, que tinha duas faces – uma voltada para frente e a outra para trás.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ano-Novo

Foto: http://img389.imageshack.us/i/718fogofimdoanograw1.jpg/sr=1

20/12/2010 as 14:38