JERP apresenta oficinas de caxixi e berimbau

DSC00318
Confecção de caxixi no Festival de Capoeira. Foto: Bira Mendes

Os Jogos Estudantis da Rede Pública (JERP) deram espaço à capoeira, nessa sexta feira, 4 de dezembro. No espaço, os visitantes poderam acompanhar oficinas onde instrutores ministravam aulas de confecção de caxixi e berimbau.

DSC00334
Contra Mestre Adriano Ferreira. Foto:Bira Mendes

Um dos instruntores era Adriano Ferreira da Silva, 29 anos, conhecido na capoeira como contra mestre Ratinho. “O Festival de Capoeira é resultado das politicas públicas que vêm abraçando cada vez mais a capoeira como parte da nossa cultura”, afirmou o Adriano, revelando a sua satisfação com o evento.

DSC00315
Adirlam Passos aluno de Capoeira.Foto: Bira Mendes

Adirlan Passos, 21 anos, foi um dos alunos de capoeira que participou das confecções de caxixi e berimbau. “ A capoeira é uma arte nossa, então eu acho que deveria ser implantada nas escolas, pois ajuda na educação e faz bem à sáude”, disse Adirlan.

SAM_3287
estudante-repórter Roniton Fernandes.Foto: Bira Mendes

Roniton Fernandes tem 18 anos, é estudante do Colégio Estadual de Aplicação Anísio Teixeira, que fica em Salvador, e faz parte da equipe de Cobertura Colaborativa Estudantil.

Anúncios

Capoeira, uma riqueza cultural

Camila Vasconcelos na Roda de Capoeira. Foto: Bira Mendes
Camila Vasconcelos na Roda de Capoeira. Foto: Bira Mendes

Olá, galera!!

A Copeira é um patrimônio histórico que se expressam, ao mesmo tempo, a dança, os golpes, a brincadeira, o toque dos instrumentos, o canto, além de ser uma luta de resistência. No 4° Encontro Estudantil, acontece a Roda de Capoeira com a participação de vários agentes culturais, ligados a essas oficinas que busca a valorização de expressões artísticas e culturais afro-brasileiras.

Roda de Capoeira. Foto: Bira Mendes
Roda de Capoeira. Foto: Bira Mendes

Em entrevista com o Professor Carlos Fereira, ele nos conta o valor da capoeira na educação de crianças e adolecentes: “A capoeira como ferramenta de educação desenvolve a criatividade, alegria, ritmo, coletividade, ou seja, o espirito de partilha, por isso vejo como uma grande contribuição, não só pelo lado histórico, mas também ajuda a seguir as regras da vida”.

Entrevista com o professor Carlos Ferreira. Foto : Bira Mendes
Entrevista com o professor Carlos Ferreira. Foto : Bira Mendes

Muitos estudantes participam da roda e encontramos a professora Marcia Lucia, do Colegio Estadual Marcelo Dias, Base Naval, que trouxe seus alunos para participar das atividades: “ Nossos alunos estão bem enraizados com essa cultura e nosso papel é justamente elevar este o padrão cultural através da capoeira que está bem latente neles; eu sinto que eles se empoderam”.

A estudante Camila Vasconcelos, da Escola Municipal Pericles Reni de Souza , 11 anos, nos conta que a capoeira lhe oferece muitas coisas boas e acha importante porque divulga música da África .

A estudante-repórter Lucicarla Lima. Foto: Raulino Júnior
A estudante-repórter Lucicarla Lima. Foto: Raulino Júnior

Lucicarla Lima tem 17 anos, é estudante do Colégio Estadual José Tobias Neto, que fica em Salvador, e faz parte da equipe de Cobertura Colaborativa Estudantil.

2ª Mostra do Dance – 4º Encontro Estudantil

Estudante-repórter: Tayline Alves

E aí, galera!

Neste vídeo, você vai conferir a 2ª Mostra do Dance que consiste em 15 apresentações de dança realizadas em 744 escolas da Rede Estadual. Nesta reportagem, você vai conferir algumas destas apresentações.

 

Abraços!

 

SAM_3284
A estudante-repórter Tayline Alves. Foto: Raulino Júnior

Tayline Alves tem 17 anos, é estudante do Colégio Estadual Polivalente do Cabula, que fica em Salvador, e faz parte da equipe de Cobertura Colaborativa Estudantil.

Para empreender e inovar no 4° Encontro Estudantil

Estudante-repórter: Lucicarla Lima

Olá, galera!

Quando pensamos em empreendedorismo, muitas ideias surgem. No 4° Encontro Estudantil, teve espaço para discutir a temática, através da palestra Empreendorismo para Estudantes, ministrada pelo professor de biologia Adaltron Araújo, que trabalhou o assunto de uma forma mais voltada para os adolescentes.

DSC00161
Adaltron Araújo durante a palestra. Foto: Bira Mendes

Empreendendorismo vem do verbo empreender, que significa resolver algum problema. Hoje, noś temos muitos exemplos de grandes empreendedores pelo mundo.

DSC00159
Adaltron Araújo sendo entrevistado pela estudante-repórter Lucicarla Lima. Foto: Bira Mendes

Adaltro defendeu o seu ponto de vista em relação ao empreendedorismo na sociedade: “Hoje, falei do empreendedorismo de uma forma mais voltada pra o protagonismo juvenil, ajudando esses jovens que estão apresentando seus projetos na Feira de Ciência e Matemática, de forma que eles possam transformar seus projetos em empreendimentos”.

Além de transformar, o empreendedorismo busca, realmente, produzir algo diferente e inovar. Por isso, todo jovem que busca esta área deve ser curioso, pois isso é uma das características de um empreendendor. Todo bom cientista tem, principalmente a criatividade para inovar e criar, pois sem elas não tem como ser um bom empreendendor.

A estudante-repórter Lucicarla Lima. Foto: Raulino Júnior
A estudante-repórter Lucicarla Lima. Foto: Raulino Júnior

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lucicarla Lima tem 17 anos, é estudante do Colégio Estadual José Tobias Neto, que fica em Salvador, e faz parte da equipe de Cobertura Colaborativa Estudantil.

A cultura e o progresso: alguns projetos da EPA

Estudante-repórter: Érica de Jesus

 

DSC00148
Mocita Reis. Foto: Bira Mendes

A professora de história Mocita Reis, 40 anos, é a orientadora de um projeto realizado no Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, de Bom Jesus da Lapa, e está participando pela segunda vez consecutiva do 4° Encontro Estudantil, através da EPA (Educação Patrimonial e Artística). As manifestações culturais do sertão nordestino é o tema do projeto, que aborda as riquezas patrimoniais e culturais, como a romaria e a Festa do Divino.

DSC00158
Luan Borges: projeto de valorização cultural. Foto: Bira Mendes

O estudante Luan Borges, 16 anos, que cursa o 2° ano do Ensino Médio no colégio citado, explicou por que o tema do álbum  é Ser tão cultural: “É uma chamada para olhar a si mesmo, o ser, a pessoa; buscar as raízes que foram esquecidas”. Já André Amorim, 23 anos, que estuda no Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Rio Corrente, é finalista da EPA com o álbum O progresso a todo vapor. “É um projeto de caráter social e ambiental, que visa resgatar as características culturais e patrimoniais do município de Santa Maria e também valorizando a cidade de Salvador.

PhotoGrid_1449175908294
André Amorim: um olhar sobre o progresso. Foto: Érica de Jesus

A EPA está na sua 4ª edição e, no 4º Encontro Estudantil, apresenta 29 álbuns finalistas. Não deixe de ver!

A estudante-repórter Érica de Jesus. Foto: Raulino Júnior
A estudante-repórter Érica de Jesus. Foto: Raulino Júnior

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Érica de Jesus tem 21 anos, é estudante do Centro Estadual de Educação Profissional da Bahia, que fica em Salvador, e faz parte da equipe de Cobertura Colaborativa Estudantil.

Palco Livre para todos os talentos

Estudante-repórter: Dandara Lopes

Olá, galera! Beleza?

Estamos no segundo dia do 4º Encontro Estudantil, na Tenda Digital, um espaço para produção, difusão e compartilhamento das mídias e tecnologias educacionais da Rede Anisio Teixeira.

O Palco Livre faz parte da Tenda Digital e é totalmente aberto para que estudantes, professores e visitantes mostrem os seus talentos.

No áudio a seguir, o professor Samuel Oliveira explica um pouco sobre o Palco Livre.

Confira:

A estudante-repórter Dandara Lopes. Foto: Raulino Júnior
A estudante-repórter Dandara Lopes. Foto: Raulino Júnior

Dandara Lopes tem 14 anos, é estudante do Colégio Estadual Governador Lomanto Júnior, que fica em Salvador, e faz parte da equipe de Cobertura Colaborativa Estudantil.

Tenda Digital dá espaço ao teatro no Encontro Estudantil

Estudante-repórter: Roniton Fernandes

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Peterson Azevedo

Organizados pelo professor e ator Nildson Veloso, os jogos teatrais integraram as atividades do Palco Livre, da Tenda Digital, desde o dia 2 de dezembro. Tudo isso, claro, dentro da programação do 4º Encontro Estudantil. O projeto conta com alunos de diversas localidades de Salvador e do interior da Bahia, recém-formados em um curso de audiovisual ministrado pela Rede Anisío Teixeira.

Professor Nildson Veloso, Coordenador dos jogos teatrais. Foto: Peterson Azevedo.
Professor Nildson Veloso, coordenador dos jogos teatrais. Foto: Peterson Azevedo.

Os jogos têm como objetivo inserir o teatro na programação do Encontro, que conta com projetos de literatura, esportes, artes visuais, ciência, tecnologia, entre outros. Em converssa com nossa equipe, o coordenador do projeto salientou a importância das artes cênicas: “É muito importante porque o teatro é transformador; ele dá a possibilidade de pensar em outra forma de viver a vida, de resolver vários conflitos e entender que ele pode se transformar em outra pessoa, sem deixar de ser ele “.

O ator dos jogos teatrais, Nickson Lima. Foto: Roniton Fernandes
O ator dos jogos teatrais, Nickson Lima. Foto: Roniton Fernandes

O estudante Nickson Lima, 17 anos, estuda no Colégio Estadual de Aplicação Anisío Teixeira e é um dos participantes da atividade. “Este evento é importante, pois mostra que o aluno também pode ensinar e a gente está aqui justamente pra isto: mostrar que todos podem ser professores em alguma coisa”.

O estudante-repórter Roniton Fernandes. Foto: Raulino Júnior
O estudante-repórter Roniton Fernandes. Foto: Raulino Júnior

Roniton Fernandes tem 18 anos, é estudante do Colégio Estadual de Aplicação Anísio Teixeira, que fica em Salvador, e faz parte da equipe de Cobertura Colaborativa Estudantil.

O ensaio é geral e o tempo das artes literarias é agora!

Estudante-repórter: Dandara Lopes

Fala, galerinha! Tudo bem?

Estamos no 4º Encontro Estudantil, no ensaio geral do TAL (Tempos de Arte Literária).

O TAL, neste ano, está com o objetivo de fazer com que as palavras “criem vida e lutem”, sejam a voz dos estudantes e jovens do Estado da Bahia.

No áudio a seguir, um pouco sobre o ensaio geral do TAL.

Confira:

A estudante-repórter Dandara Lopes. Foto: Raulino Júnior
A estudante-repórter Dandara Lopes. Foto: Raulino Júnior

Dandara Lopes tem 14 anos, é estudante do Colégio Estadual Governador Lomanto Júnior, que fica em Salvador, e faz parte da equipe de Cobertura Colaborativa Estudantil.

Juventude e Mundo do Trabalho – 4º Encontro Estudantil da Rede Estadual

Estudante-repórter: Tayline Alves

E aí, pessoal!

Nesta reportagem, conhecemos alguns detalhes das Mesas de Interesse Juventude e Mundo do Trabalho. Temas contemporâneos e a  inserção do jovem no mercado de trabalho foram alguns assuntos abordados.

Confiram o vídeo:
A estudante-repórter Tayline Alves. Foto: Raulino Júnior
A estudante-repórter Tayline Alves. Foto: Raulino Júnior

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tayline Alves tem 17 anos, é estudante do Colégio Estadual Polivalente do Cabula, que fica em Salvador, e faz parte da equipe de Cobertura Colaborativa Estudantil

Diversidade étnica e cultural no 4° Encontro Estudantil

Estudante-repórter: Lucicarla Lima

Uma das telas expostas na II Mostra Faces da Escola. Foto: Peterson Azevedo
Uma das telas expostas na II Mostra Faces da Escola. Foto: Peterson Azevedo

A II Mostra Fotográfica Faces da Escola traz uma exposição de pessoas, culturas e comunidades baianas, sob o olhar de educadores da rede pública de ensino. Foi necessário viajar por várias cidades do interior do estado, filmando e documentando as diversas culturas e identidades do povo baiano.

O fotógrafo e educador Peterson Azevedo conversa com a estudante-repórter Lucicarla Lima. Foto: Rodrigo Maciel
O fotógrafo e educador Peterson Azevedo conversa com a estudante-repórter Lucicarla Lima. Foto: Rodrigo Maciel

A exposição mostra uma diversidade étnica muito grande: brancos, negros e índios. A Mostra investiga um pouco da indentidade cultural desses povos. Peterson Azevedo, fotógrafo e professor da Rede Anísio Teixeira, conta a importância do Faces da Escola para a educação: A obras mostram, por meio da imagem, o protagonismo juvenil, o fazer desses estudantes; e mostra que a escola pública não é suja ,não é degradada, acabando com essa ideia de que estudante de escola pública não produz e não tem identidade. Os estudantes e professores são fundamentais para mostrar ao mundo que a escola pública é viva e se faz em qualquer lugar e em qualquer momento”, filosofou. Todas as obras expostas são de autoria do educador.

Jesiana Silva fala de suasimpressões sobre a II Mostra.Foto: Peterson Azevedo
Jesiana Silva fala de suasimpressões sobre a II Mostra.Foto: Peterson Azevedo

A estudante Jesiana Silva, 15 anos, do Colégio Estadual Padre Palmeira, em Salvador, achou a exposição interessante. “Mostra a identidade das pessoas. Acho que deveria ser feita em todas as escolas”.

A estudante-repórter Lucicarla Lima. Foto: Raulino Júnior
A estudante-repórter Lucicarla Lima. Foto: Raulino Júnior

Lucicarla Lima tem 17 anos, é estudante do Colégio Estadual José Tobias Neto, que fica em Salvador, e faz parte da equipe de Cobertura Colaborativa Estudantil.