Escultura Digital

Olá, turma! Tudo bem?

Como foi dito em textos anteriores, é possível desenvolver qualquer forma que se queira em um ambiente de modelagem 3D. A modelagem orgânica, uma das mais almejadas por aqueles que desejam ingressar no mundo da Computação Gráfica, nos prova isso. Ela está entre as mais complexas e impressionantes desse universo, nos permitindo desenvolver objetos que simulam organismos como pessoas, animais, plantas e etc.

Essa é uma modelagem ousada, que exige experiência e habilidade. Artistas esculpem estátuas, monumentos e outras formas exóticas. Assim como no mundo real, no virtual também é possível esculpir modelos inusitados e formas orgânicas com vários níveis de elevações em suas superfícies.

Sem Título-1

Nos programas de modelagem e animação em 3D, há uma modalidade de trabalho conhecida como sculpt (escultura). Nesse ambiente, o usuário tem à sua disposição, ferramentas que simulam os mais variados acessórios de uma escultura real. São os chamados brushes (pincéis).

Além de um banco variado de brushes, há também a possibilidade de configurá-los de maneira a ampliar sua área de influência, bem como peso e sensibilidade ao toque.

Por ser um trabalho desenvolvido com polígonos, as ferramentas atuam basicamente puxando e empurrando vértices, para cima e para baixo, para frente e para trás, para direita e para esquerda. A rugosidade aplicada à superfície depende do tipo de brush escolhido.

O vídeo a seguir mostra um excelente exemplo dessa modalidade de trabalho.

Até mais!

Anúncios

O uso de imagem como referência em modelagem 3D

Olá, pessoal!

Uma das dificuldades mais comuns entre usuários iniciantes em modelagem tridimensional é manipular componentes levando em consideração a profundidade e, junto com ela, a perspectiva.

Como estamos habituados com a tela do nosso monitor, que nos fornece uma imagem em duas dimensões, criar  intimidade com a profundidade e desenvolver modelos em perspectiva torna-se uma conquista diária e resultado de muita disciplina. Porém, existem algumas técnicas que auxiliam o usuário nesse processo. O uso de imagens como referência é uma delas.

A técnica ajuda não somente a dominar o espaço 3D, como também numa modelagem fiel e mais realista. Ela consiste em utilizar imagens do objeto que será modelado observado de diferentes ângulos. Em geral, são utilizadas uma imagem de frente, uma de lado, e outra de topo. A depender do modelo, a vista de topo pode ser descartada.

Os programas de modelagem e animação em 3D, na sua maioria, disponibilizam esse recurso. O usuário pode trabalhar com até quatro janelas, com diferentes vistas cada uma. Entre elas, a vista frontal, lateral, superior e em perspectiva. Assim, ele tem total controle do que está acontecendo em sua cena.

É necessário que o usuário tenha essas imagens disponíveis em seu computador, para que o programa possa importá-las.

Verifiquem no vídeo abaixo como funciona essa técnica e seus fantásticos resultados.

É isso aí, turma!

Até a próxima.