I Encontro Baiano de Mídia Livre segue com programação até o dia 13

A palavra de ordem é liberdade. Liberdade para criar. Liberdade para interferir. Liberdade para comunicar. É com essa certeza que os participantes do I Encontro Baiano de Mídia Livre acompanham o evento, promovido pela rede de mídia livre Bahia 1798. O encontro, que se estenderá até 13 de agosto, na Biblioteca Pública do Estado da Bahia (Biblioteca dos Barris), em Salvador, conta com uma programação que inclui atividades de formação, painéis, oficinas e trocas de experiência entre midialivristas.

Fig. 1: Pedro Caribé, coordenador geral do I Encontro Baiano de Mídia Livre, fala sobre os princípios do midialivrismo. Foto: Vitor Moreira
Fig. 1: Pedro Caribé, coordenador geral do I Encontro Baiano de Mídia Livre, fala sobre os princípios do midialivrismo. Foto: Vitor Moreira

Ontem, com o objetivo de estimular isso de forma efetiva, o evento já começou dando espaço para as pessoas falarem de suas iniciativas de mídia. A Roda de Apresentação, como foi denominado o momento, permitiu que coletivos de todos os lugares do estado, e de outras regiões do Brasil, expusessem os seus projetos, enfatizando os objetivos e planos de ação.

Em seguida, foi a vez do painel Revolta dos Búzios e Liberdade de Expressão tomar conta das discussões. Antonio Olavo (historiador e cineasta) e Samuel Vida (advogado e professor de direito da Universidade Federal da Bahia e da Universidade Católica do Salvador) foram os debatedores. A jornalista Alana Reis, da Revista Afirmativa e do Coletivo de Cinema Tela Preta, fez a mediação.

Antonio Olavo (esquerda), Samuel Vida (centro) e Alane Reis durante o painel Revolta dos Búzios e Liberdade de Expressão. Foto: Vitor Moreira
Fig. 2: Antonio Olavo (esquerda), Samuel Vida (centro) e Alane Reis durante o painel Revolta dos Búzios e Liberdade de Expressão. Foto: Vitor Moreira

Antonio Olavo deu um depoimento exclusivo para o Blog do Professor Web e da Professora Online e reforçou o que discutiu durante o encontro, ao falar sobre a importância da Revolta dos Búzios para a nossa história:

Já Samuel Vida destacou a importância do debate sobre a democratização dos meios de comunicação:

Educação

Profissionais da educação e toda a comunidade escolar devem, mais do que nunca, se apropriar dos recursos da tecnologia da informação e da comunicação, a fim de interferir criticamente nos processos de discussão sobre a grande mídia e produzir seus próprios conteúdos.

Para o jornalista e pesquisador Pedro Caribé, coordenador geral do I Encontro Baiano de Mídia Livre, essa apropriação contirbui para um novo modelo de educação:

 A Rede Anísio Teixeira endossa o discurso de Pedro e oferece, com frequência, oficinas de produção de mídias. Até amanhã (12/8), por exemplo, estão abertas as inscrições para mais uma turma. Se você tem vontade de participar, não perca tempo! Leia com atenção a Chamada Pública e venha compartilhar o seu mundo com a gente. Quem sabe você não vira um (a) midialivrista?

Raulino Júnior

Professor da Rede Pública Estadual de Ensino da Bahia

Anúncios

Festival de Capoeira dos Jogos Estudantis da Rede Pública (Jerp)

Estudante-repórter: Tayline Alves

Olá, galera!

Neste vídeo, você vai conferir o Festival de Capoeira que faz parte dos Jogos Estudantis da Rede Pública (Jerp). O objetivo do Festival é divulgar, democratizar e qualificar a inserção da capoeira na Rede Estadual de Ensino.

 

SAM_3284
A estudante-repórter Tayline Alves. Foto: Raulino Júnior

 

Tayline Alves tem 17 anos, é estudante do Colégio Estadual Polivalente do Cabula, que fica em Salvador, e faz parte da equipe de Cobertura Colaborativa Estudantil

Como foi o 4º Encontro Estudantil. Algumas opiniões.

Olá, galera! Beleza?

Estamos no terceiro e último dia do 4º Encontro Estudantil da Rede Estadual, na Itaipava Arena Fonte Nova, evento que, nesses três dias, proporcionou oportunidades para troca de saberes, conhecimentos e experiências de todos envolvidos.

A tônica do 4º Encontro Estudantil nos conduz para uma grande celebração do protagonismo juvenil vivenciada por estudantes e professores das escolas da rede estadual de ensino durante o ano letivo de 2015” (Site do 4ºEnconto Estudantil).

No áudio a seguir, ouça um pouco da opinião dos estudantes e visitantes do 4ºEE.

Confira:

A estudante-repórter Dandara Lopes. Foto: Raulino Júnior
A estudante-repórter Dandara Lopes. Foto: Raulino Júnior

Dandara Lopes tem 14 anos, é estudante do Colégio Estadual Governador Lomanto Júnior, que fica em Salvador, e faz parte da equipe de Cobertura Colaborativa Estudantil.

Jogos com Realidade Aumentada do CJCC

Olá, amigos ! Tudo bem ?

DSC00260
Fagner Ramos apresentando seu projeto; Foto: Bira Mendes

Hoje, 4 de dezembro, foram apresentados no Centro Juvenil de Ciência e Cultura – CJCC, os jogos com realidade aumentada. Quem visitou o estande pode acompanhar painéis feitos por Janaír Borges, diretora dos Centros Juvenis presentes no evento, acompanhados de elementos em 3D feitos por Fagner Ramos, monitor de Ciências da Natureza do Centro Juvenil de Senhor do Bomfim.

DSC00264
Aplicativo criado por Fagner; Foto: Bira Mendes

Além dos painéis, também foi apresentado um jogo desenvolvido pelo monitor Fagner Ramos juntamente com alunos do Centro Juvenil de Senhor do Bomfim.” Eles aprenderam a modelar, aprenderam a lógica de programação, utilizando softwares livres”, disse Fagner.

SAM_3287
estudante-repórter Roniton Fernandes.Foto: Bira Mendes

Roniton Fernandes tem 18 anos, é estudante do Colégio Estadual de Aplicação Anísio Teixeira, que fica em Salvador, e faz parte da equipe de Cobertura Colaborativa Estudantil.

2ª Mostra do Dance – 4º Encontro Estudantil

Estudante-repórter: Tayline Alves

E aí, galera!

Neste vídeo, você vai conferir a 2ª Mostra do Dance que consiste em 15 apresentações de dança realizadas em 744 escolas da Rede Estadual. Nesta reportagem, você vai conferir algumas destas apresentações.

 

Abraços!

 

SAM_3284
A estudante-repórter Tayline Alves. Foto: Raulino Júnior

Tayline Alves tem 17 anos, é estudante do Colégio Estadual Polivalente do Cabula, que fica em Salvador, e faz parte da equipe de Cobertura Colaborativa Estudantil.

3º Feira de Tecnologias Sociais no 4º Encontro Estudantil

Estudante-repórter: Dandara Lopes

Fala, pessoal! Tudo bem?

Estamos no segundo dia do 4º Encontro Estudantil, na 3º Feira de Tecnologias Sociais da Educação Profissional da Bahia.

A Educação Profissional da Bahia proporciona uma exposição como mostra dos seus projetos de Tecnologias Sociais. Reunindo estudantes e professores de cursos técnicos de todas as regiões territoriais do estado. O destaque na reportagem é a estudante, Ana Clara Xavier, do Centro de Educação Profissional do Território Sertão do São Francisco que fica na cidade de Juazeiro.

No áudio a seguir, entenda mais um pouco sobre a 3º Feira de Tecnologias Sociais.

Confira:

A estudante-repórter Dandara Lopes. Foto: Raulino Júnior
A estudante-repórter Dandara Lopes. Foto: Raulino Júnior

Dandara Lopes tem 14 anos, é estudante do Colégio Estadual Governador Lomanto Júnior, que fica em Salvador, e faz parte da equipe de Cobertura Colaborativa Estudantil.

Palco Livre para todos os talentos

Estudante-repórter: Dandara Lopes

Olá, galera! Beleza?

Estamos no segundo dia do 4º Encontro Estudantil, na Tenda Digital, um espaço para produção, difusão e compartilhamento das mídias e tecnologias educacionais da Rede Anisio Teixeira.

O Palco Livre faz parte da Tenda Digital e é totalmente aberto para que estudantes, professores e visitantes mostrem os seus talentos.

No áudio a seguir, o professor Samuel Oliveira explica um pouco sobre o Palco Livre.

Confira:

A estudante-repórter Dandara Lopes. Foto: Raulino Júnior
A estudante-repórter Dandara Lopes. Foto: Raulino Júnior

Dandara Lopes tem 14 anos, é estudante do Colégio Estadual Governador Lomanto Júnior, que fica em Salvador, e faz parte da equipe de Cobertura Colaborativa Estudantil.

Fazendo arte…

Estudante-repórter: Érica de Jesus

Olá, pessoal!

Os estudantes Alessandro Guimarães, 21 anos; e Jean Santos, 17 anos, ambos do 3° ano do Ensino Profissional Médio, do Centro Territorial de Educação da Bacia de Paramirim, são os responsáveis pela obra de arte A força que nunca seca, finalista da 8ª Mostra do AVE (Artes Visuais Estudantis). Os artistas valorizaram a cultura e religiosidade local, demonstrando a realidade do povo de Macaúbas e o “ser nordestino”. A arte produzida por Alessandro e Jean é  uma escultura feita em madeira e tem características religiosas e popular.

Os estudantes Alessandro Guimarães (esquerda) e Jean Santos (direita) apresentam a obra criada por eles durante o 4º Encontro Estudantil.
Os estudantes Alessandro Guimarães (esquerda) e Jean Santos (direita) apresentam a obra criada por eles durante o 4º Encontro Estudantil. Foto: Bira Mendes

Outro estudante que também está participando do AVE é Matheus Silva ,17 anos, que cursa o 3° ano do Ensino Médio no Centro Educacional São Sebastião, em Caturama. Ele é o autor da tela Mazelas Sociais, que retrata a sociedade, a desvalorização, a falta de compreensão para as diversas situações, a tristeza, a depressão, a pobreza, a falta de urbanização e a desvalorização da cultura. Em entrevista, Matheus justificou a escolha da  temática da sua obra: ” Eu quis retrar o cotidiano da sociedade periférica que está esquecida e  a seca que está acontecendo no Nordeste”.

O artista Matheus Silva e a sua obra de arte. Foto : Bira Mendes
O artista Matheus Silva e a sua obra de arte. Foto : Bira Mendes

O projeto Artes Visuais Estudantis (AVE) integra o 4° Encontro Estudantil e, neste ano, expõe 93 obras de artes visuais produzidas por estudantes da Rede Pública Estadual de Ensino.

 

A estudante-repórter Érica de jesus
A estudante-repórter Érica de Jesus. Foto: Raulino Júnior

Érica de Jesus tem 21 anos, é estudante do Centro Estadual de Educação Profissional da Bahia, que fica em Salvador, e faz parte da equipe de Cobertura Colaborativa Estudantil.

 

Comunicação + Educação = Cobertura Colaborativa Estudantil

slider1Olá, pessoal!

Na 4ª edição do Encontro Estudantil da Rede Estadual, evento anual promovido pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia, estudantes de diversos cantos do estado se encontrarão na Arena Fonte Nova, nos dias 2, 3 e 4 de dezembro, para apresentar à sociedade o resultado de projetos aos quais se dedicaram durante todo o ano letivo.

Confira a programação completa aqui.

Como parte integrante de todo esse importante processo, a Rede Anísio Teixeira marcará presença no evento com ações desenvolvidas na Tenda Digital, espaço de livre expressão, conhecimento e interação, onde os visitantes poderão acessar, conhecer e experimentar as Mídias e Tecnologias Educacionais Livres da rede pública estadual de ensino, além de expor talentos artísticos para um público estimado em 20 mil participantes.

Iniciada no dia 16 de novembro, a formação para a Cobertura Colaborativa Estudantil ocorre no Instituto Anísio Teixeira – IAT até o dia 27. Na formação, que tem a participação de 10 estudantes selecionados por meio de chamada pública, educadores da Rede AT utilizam as tecnologias da informação e da comunicação (TIC) para complementar os conhecimentos prévios dos educandos na perspectiva crítica e educativa relacionada ao uso dos recursos tecnológicos. Os profissionais da Rede também orientam os estudantes no que diz respeito à produção colaborativa e à difusão de conteúdo educacional multimidiático (produção de áudio, vídeo, imagem e texto).

IMG-20151124-WA0011
Participantes da formação para Cobertura Colaborativa Estudantil

 A estudante do Colégio Estadual Polivalente do Cabula, Thayline Alves, 17 anos, conta que se interessou em participar da formação por ter uma grande identificação com a comunicação e essa oportunidade será um auxílio para o desempenho escolar, nas apresentações, na forma de lidar com o público, assim como no direcionamento profissional.

Em relação à importância da Cobertura Colaborativa Estudantil, o professor da Rede Anísio Teixeira, Marcus Leone, destaca: “A importância da participação dos estudantes na Cobertura Colaborativa vem em duas vias: uma na perspectiva de formação, aprendizagem, comunicação e expressão. É um espaço em que eles podem dizer sobre a educação baiana, do que eles, estudantes, vivenciam. A outra via é em relação a nós, educadores, que aprendemos muito nesse processo. Poder fazer uma cobertura nessa lógica colaborativa é prêmio, pois são dois olhares que acabam se tornando um só e que veem a educação como possibilidade de promoção do ser humano”.

Ao final da formação, os estudantes estarão habilitados para participar da Cobertura Colaborativa e poderão ver de perto e documentar as ações pedagógicas que acontecerão no 4º Encontro Estudantil da Rede Estadual de Ensino e, naquele universo, protagonizarão momentos de descobertas, aprendizados, reconhecimento e muita comunicAção.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Além de serem os convidados especiais do evento, vocês poderão conferir toda a produção dos estudantes em nossas publicações aqui no Blog do Professor Web e da Professora Online, no Ambiente Educacional Web (AEW) e nas redes sociais (Facebook, Flickr, Twitter e YouTube).

Abraços, galera!

Caravana Digital – A comunidade escolar em destaque!

Olá, amig@s!

Em mais uma edição da Caravana Digital, evento promovido pela Rede Anísio Teixeira – Rede AT em parceria com as escolas estaduais da Bahia, pudemos conferir no Colégio Estadual de Aplicação Anísio Teixeira – CEAAT (São Marcos) e Colégio Estadual Mestre Paulo dos Anjos – CEMPA (Bairro da Paz) o quão participativos/as e engajados/as são os/as estudantes da rede pública de ensino.

As mídias e tecnologias educacionais produzidas/difundidas pela Rede AT -Ambiente Educacional Web, TV Anísio Teixeira e Blog do Professor Web e Professora OnLine – foram apresentadas por meio de jogos e dinâmicas que agregam ludicidade aos conhecimentos dos estudantes e favorecem o fortalecimento de iniciativas que integram a ciência e a cultura na formação educacional.

rect134010

Durante a Caravana Digital, os/as professores/as participaram da formação em apropriações tecnológicas no ensino e aprendizagem, com os/as educadores/as da Rede AT e, no palco, os talentos artísticos dos/as educandos/as – potencializados no ambiente escolar – eram compartilhados por meio da música, teatro, apresentações de dança, capoeira. A cada performance, pudemos perceber que a valorização das produções colaborativas/criativas pela escola pode fazer a diferença no contexto da comunidade, onde as demonstrações plurais de saberes, mais uma vez, afirmaram que os/as que aprendem também têm muito a ensinar.

Confiram a galeria de fotos: cliquem aqui!

“Na escola pública, estudante é capaz, não dá mole, não vacila e nem vai ficar para trás.” (Rap do Professor Web)

 

Que tal levar a Caravana Digital para a sua escola? Deixe o seu comentário para saber como!

Abraços!