Eu me LIVRO

Hello, readers!

Reading is to the mind what exercise is to the body! Richard Steelewhatisagn1

Fig.1 Graphic novel

Todos devem saber sobre a importância da leitura no processo de busca do conhecimento e da informação, mas, se essa leitura fosse em inglês? Será que qualquer um poderia encarar esse desafio?

A leitura sempre foi uma das melhores formas de ampliar o vocabulário e,  realizada  em uma segunda língua, é uma das formas de expandir um número maior de palavras e estar exposto à estrutura do idioma. Quando se está aprendendo outra língua, escolher diferentes tipos de contato com o idioma pode ajudar muito na conquista da fluência. Uma fonte imensurável e cheia de oportunidades para a aprendizagem do inglês é a web, por permitir variadas possibilidades: produção oral, produção escrita, jogos, dicionários on-line, podcasts, músicas, e-books, sites para exercícios e dentre outros recursos diversos.

O inglês está cada vez mais no cotidiano das pessoas dado o seu importante papel no mundo moderno, por permitir a comunicação entre todas as nações, todas as culturas e por ser mais intensamente o idioma presente na tecnologia, nas relações comerciais, no turismo, na arte, na ciência e na diplomacia.

A grande dica, pessoal, é se aventurar e ler livros, jornais, artigos em inglês, porque a prática traz muitos benefícios. Uma modalidade que tem sido cada vez mais aceita é ographic-novels

Trata-se de um romance gráfico que nada mais é do que um livro composto por quadrinhos que inclui ficção e não-ficção, que se diferencia do comic book e do light novel. O termo ganhou popularidade em 1980 e tem entrado como categoria nas livrarias desde 2001. Leia e veja a diferença entre os HQs e os Graphic novels .

O processo de leitura com foco na língua inglesa ficou conhecido no Brasil com o acrônimo ESP (English for Specific Purposes), cujo objetivo era capacitar estudantes universitários para a habilidade de leitura em suas áreas de formação. Posteriormente, essa tendência migrou para o Ensino Básico e a leitura se integra a outras habilidades do idioma, que passaram a ser potencializadas com o advento das tecnologias digitas e um convite ao multiletramento, permitindo uma imersão ao universo “e”:

e-book (livro eletrônico)

e-learning(aprendizagem na Sociedade da Informação)

e-literacy skills( promover o desenvolvimento de habilidades para as TIC)

e-reader (leitor eletrônico)

e-science(ciência na Sociedade da Informação)

e-business (negócios eletrônicos)

Para saber mais sobre as possíveis leituras facilitadas pelas tecnologias digitais e ubíquas como a Internet, o Comitê Gestor da Internet disponibiliza uma tabela dos Documentos da Cúpula Mundial sobre a Sociedade da Informação.

Agora,você sabia que a escola pode versar por dois tipos leitura? A leitura extensiva e a leitura intensiva. A leitura extensiva tem como propósito o prazer e a informação, comumente está presente na leitura de jornais, revistas, HQs e livros; enquanto que a leitura intensiva tem como objetivo a compreensão detalhada do texto e, por isso, exige mais atenção. Ela é mais utilizada para fins pedagógicos porque exige atenção de vocabulário e estruturas gramaticais.

Portanto, a leitura, enquanto princípio educativo e parte constitutiva do sujeito é,  sem dúvida, um processo social fundamental,necessidade humana essencial e,  no segundo idioma, ao mesmo tempo que fortalece a aquisição do inglês, colabora para a formação do sujeito cidadão.

Então, caro leitor, aqui vão algumas dicas! É preciso adotar algumas estratégias: não espere ser fera no inglês para entrar no maravilhoso mundo da leitura. Aliás, faça dessa habilidade uma possibilidade para o aprimoramento do domínio da língua. Existem vários níveis e tudo vale! Vale até começar por clássicos infantis, com vocabulários mais simples e assuntos do seu interesse.

 Não leia o texto!Vai aqui um dica inusitada! Se o texto tiver questões para serem resolvidas comece por elas. Sim! Elas poderão antecipar o tema abordado pelo texto. Não  despreze os cognatos e cuidado com os falsos cognatos!  Adote o instrumental prediciton, que significa inferir o texto com o conhecimento prévio, fique atento à estrutura do texto (título, subtítulo,layout,parágrafo),observe o contexto linguístico(estrutura gramatical) e o contexto não lingúistico (imagem, tabela, gráfico), outra dica bastante útil é fazer o skimming (ler rapidamente o texto para obter a ideia principal) e o scanning (ler  atentamente o texto com o objetivo de encontrar uma informação específica durante a leitura.

Com essas dicas faça da leitura parte de sua rotina e evite traduções excessivas, pense no próprio idioma. Por fim, seja qual for a predominância do seu tipo de leitura (intensiva ou extensiva), o importante é que sua leitura leve à criticidade e você possa dizer: “ Eu me LIVRO da falta de conhecimento e de informação.”

See you later!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s