Diálogo, colaboração e empoderamento

Salve, salve, companheiros(as)! Tudo bem?

O texto de hoje traz notícias de um processo formativo dialógico, crítico e colaborativo  que se desenvolveu em Cajazeiras, um dos maiores bairros de Salvador e que tem fama de ser o maior conjunto habitacional da América Latina.  Nesse processo, professores e estudantes da rede pública estadual participaram juntos da formação “Produção de Mídias Estudantis” realizada pela Rede Anísio Teixeira/IAT-SEC. As aulas aconteceram nas duas últimas semanas do mês de  agosto, no Colégio Estadual Luiz José de Oliveira no turno vespertino.

20160906_042643

Fig. 1: Aula de edição com o professor Geraldo Seara. Captura: Marcus Leone

Mais uma vez a formação se desenvolveu através do compartilhamento e troca de saberes acerca do uso das TICs e, tanto para os cursistas quanto para os formadores, foram momentos de muita alegria, aprendizado e sensibilidade, pois promoveram reflexões interessantes sobre como, através do uso das tecnologias, é possível inovar na escola. Nesse sentido, percebeu-se facilmente entre os cursistas, sobretudo entre os estudantes, a necessidade que estes tinham em comunicar, em serem sujeitos no processo e não apenas receptores passivos. Então, mediadores, professores e estudantes interagiram numa proposta sensível, de construções críticas,  significativas e autorais.

 

img-20160907-wa0063

Fig. 2: A turma na aula de realização audiovisual com o professor Marcus Leone. Captura: Geraldo Seara

A metodologia usada na formação sempre objetiva estabelecer e potencializar o diálogo, “um caminho de mão dupla” onde todos falam e são ouvidos, onde todos colaboram sendo autores e realizadores e onde o coletivo é sempre  o mais importante.  Nessa relação ficou evidente que a tecnologia pode potencializar situações de  transformação em quem “ensina” e em quem aprende. Este se mostra mais proativo, confiante e sem receio de se expor e seguir no processo. Aquele, o que “ensina”, acaba por se reconhecer e se comportar como um mediador que colabora, que aponta possibilidades, que faz parte de um círculo de saberes e potencializa o mesmo.

20160822_165249

Fig. 3: A turma na aula de Produção textual para multimeios com o professor Raulino Júnior. Captura: Marcus Leone

“A nossa intenção é que esse curso vá crescendo, vá também para outras escolas, que é importante na vida dessas crianças, desses jovens que já têm uma vida tão difícil, tão carente…”  Com essas palavras, o professor Carlos Vagner C. da Silva, do Colégio Estadual Nelson Barros, resume a importância desse momento educacional e o desejo de que outros jovens experimentem esse processo de aprendizagem colaborativo e dialógico.

img-20160907-wa0070

Fig. 4: Final da formação: cursistas e mediadores. Captura: ThiagoVinícius

Nesse período, os estudantes e professores, além de aprenderem  sobre softwares e licenças livres, produção textual para multimeios, fotografia, produção e edição audiovisual, aprenderam sobre colaboração, aprenderam que, em um trabalho coletivo, todos são importantes e que devem se comportar como um time, “onde um joga para o outro” e no final todos são vencedores.  Aprenderam também sobre Ética, sobre respeitar para ser respeitado, sobre a importância da pesquisa e do trabalho autoral…  e o melhor de tudo, ao final do curso, esses jovens de Cajazeiras perceberam o quanto são capazes e que podem e têm a missão de interferir muito positivamente na escola e comunidade.

Força e sensibilidade sempre!

Marcus Leone

Professor da Rede Pública Estadual de Ensino da Bahia

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s