Escola e Cidadania

Estamos em um momento político bastante conturbado e, entre tantas interrogações sobre o destino do país, cabe pensar também em quem somos nós e como se dá nossa participação neste cenário. E, especificamente pelo tipo de leitores que temos, refletir sobre o papel dos professores e estudantes nesse processo.
A escola é uma das instituições sociais que deve se comprometer com a formação cidadã, definida como um dos princípios básico da vida desde a constituição de 1988. Nenhum novo projeto como “escola sem partido” poderá negar-lhe esta tarefa.
Sabemos que cabe à escola formar pessoas bem informadas, críticas, criativas e capazes de atuar decisivamente na sociedade; sim, todos sabemos, mas em que situações trabalhamos em prol deste objetivo que tanto valorizamos? As atitudes dos nossos estudantes, nas escolas ou nas manifestações políticas surgem como reflexo deste trabalho?
A ideia de “formar cidadãos” se propaga largamente e, se não apurarmos os sentidos, muito mais que os ouvidos, somos capazes de pensar que todas elas atuam exatamente do mesmo modo e para a mesma finalidade. Isso porque os discursos coincidem de jeito espantoso. Grande parcela dos educadores acaba fazendo um trabalho intuitivo já que a cidadania não ocupa nos projetos didáticos o lugar que merece. Em geral, a prática contraria a teoria. “Formar cidadãos” é uma expressão que exprime conceitos importantíssimos, mas deslocada do contexto histórico e teórico em que foi pensada, reduz-se a um simples jargão. Cidadania é essencialmente consciência de direitos e deveres e exercício da democracia: direitos civis,direitos sociais, direitos políticos, etc. Cidadania numa concepção mais ampla, se manifesta na mobilização da sociedade para a conquista de novos direitos e na participação direta da população na gestão da vida pública. Se uma instituição de ensino não reconhece a cidadania como um valor, certamente não educa para a vida em sociedade.

cidadania-adeliateixeira
Há, entretanto, escolas que estão envolvidas nesta tarefa, muito atentas, portanto para a dimensão política de seus currículos e seus projetos educativos. Todo projeto de educação é, afinal, ao mesmo tempo, político e pedagógico. Como diz Moacir Gadotti, professor titular da Universidade de São Paulo, “Na verdade o pedagógico já é político. Contudo, para realçar o caráter político do projeto pedagógico é que inserimos o adjetivo “político”. É assim que se cria uma alternativa a um projeto com visão meramente burocrática e técnica.
Para orientar os futuros cidadãos rumo ao seu desenvolvimento como seres de direitos e deveres é fundamental planejar a construção de meios intelectuais, de saberes e de competências que são fontes de autonomia, de capacidade de se expressar, de negociar, de mudar o mundo. E este exercício começa muito cedo, desde a educação infantil, prolongando-se no Ensino Fundamental e Médio, sempre que se estimule a participação e tomada de decisão em diversos movimentos da escola.

This entry was posted in Ética e Cidadania, Educação, Escolas, Pedagógico and tagged , , by Lilia Rezende. Bookmark the permalink.

About Lilia Rezende

Sou graduada em Pedagogia (UCSal - 1987) e tenho Especialização em Psicopedagogia Clínica e Institucional (UFBa - 1996). Experiência com Docência, Gestão e Coordenação em instituições de Ensino Fundamental, Médio e Ensino Superior e com Formação Continuada de Professores e Formadores. Integro a equipe de educadores da TV Anísio Teixeira desde 2008, projeto da Secretaria de Educação do Estado da Bahia atuando na pesquisa, produção e disseminação de conteúdos audiovisuais destinados à formação de professores e estudantes da rede pública estadual - IAT/SEC - BA

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s