Ecologia, Produção e Consumo: Como Conciliar Essas Ideias?

A satisfação das necessidades humanas é o objetivo máximo do desenvolvimento… O desenvolvimento sustentável requer que as necessidades básicas de todos sejam atendidas e que sejam estendidas a todos a oportunidade de satisfazer suas aspirações por uma vida melhor.” (CMMD, 1987, p. 43-4).

ana

Fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Desarrollo_sostenible.svg

A ideia de desenvolvimento sustentável atualmente é usada em vários sentidos. Do ponto de vista das inter-relações entre o sistema econômico e o meio ambiente, o enfoque inicial foi essencialmente biocêntrico – era a natureza que devia ser preservada. Em contraste a essa ideia, focaliza-se o funcionamento do sistema econômico. Mas a economia é vista como dependendo fundamentalmente de recursos naturais fornecidos pelo ecossistema global, bem como da capacidade deste de suportar a agressão promovida pela humanidade e de assimilar os resíduos, a poluição resultantes dos processos de produção e de consumo. A questão central é: pode se sustentar o atual padrão de funcionamento do sistema econômico?

Esse “todos”, faz referência à nós seres humanos – não só os da atual geração como também os que virão em um futuro, que deve se estender por muito tempo. O bem-estar presente e do futuro da humanidade depende de um manejo adequado da natureza. Esta é a essência da sustentabilidade.

Então, o que é, na verdade, o desenvolvimento sustentável? O que se deseja sustentar? Uma natureza intocada? Defender tal coisa seria totalmente irrealista.

Como fazer isso e ao mesmo tempo assegurar a satisfação de aspirações e desejos humanos? Até que ponto, num prazo muito longo, se pode almejar o desenvolvimento sem que se esgotem recursos naturais básicos e sem que haja mudanças drásticas na atual estabilidade longe do equilíbrio do ecossistema global?

Os economistas consideram o funcionamento do sistema econômico focalizando dois processos básicos: o processo de produção e o de consumo, tendo por base a essência entrópica do funcionamento da economia, abrindo caminho para análises construídas sobre base mais realista das inter-relações entre o sistema econômico e o meio ambiente, que são centrais para avaliações bem fundamentadas da sustentabilidade e do desenvolvimento, pois traz para a análise econômica o conceito de Entropia, como peça fundamental na formulação da estrutura conceitual da economia ecológica.

Metas

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Objetivos_de_Desenvolvimento_do_Mil%C3%AAnio

A discussão do desenvolvimento sustentável que pode ser derivada também acerca do processo produtivo. Isso porque análises do processo produtivo levam, não só à teoria neoclássica do capital, como ao conceito de substitutabilidade entre fatores de produção que está na essência da avaliação da sustentabilidade do desenvolvimento feitas pela corrente dominante da economia.

Referências:

Ayres, Robert U. Cowboys, cornucopians and long-run stability. Ecological Economics , v. 8, p. 189-207, 1993.

Boulding, Kenneth E. Equilibrium, entropy, development and autopoiesis: towards a disequilibrium economics. Eastern Economic Journal , v. VI, n. 3-4, p. 178- 188, ago./out. 1980.

Cohen, Avi; Harcourt, G. C. Whatever happened do the Cambridge capital theory controversies? Journal of Economic Perspectives , v. 17, n. 1, p. 199-214, Winter 2003.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s