Os Aspectos da Interculturalidade da Saúde Indígena: Uma Questão de Participação e Interdisciplinaridade

Vamos pensar na saúde dos povos indígenas?

crianca

Fig.1: Mãe e filho índios. Fonte: Wikipedia

Abrimos o mês temático em homenagem aos povos indígenas fazendo uma problematização a respeito dos aspectos interculturais, participação e interdisciplinaridade na assistência à saúde pública das etnias indígenas. Nesse contexto, podemos entender quão importante se faz a compreensão da organização na prestação dos serviços de acesso à saúde. Então, de acordo com os dados do IBGE publicados em 2010, a presença de índios no Brasil, está mapeada e distribuída em área urbana e rural com 897 mil indivíduos em todas as unidades federativas do Brasil com variados aspectos de diversidade cultural exigindo especificidade e diferenciação de elaboração e implantação de políticas públicas.

medico

Fig.2: médico pediatra em atendimento. Fonte: Ytimg

O Direito à Atenção Básica deve ser assegurado a todos os brasileiros e pautada aos povos indígenas, através da Política Nacional de Atenção Básica aos Povos Indígenas :

(…) garantir aos povos indígenas o acesso à atenção integral à saúde, de acordo com os princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde, contemplando a diversidade social, cultural, geográfica, histórica e política de modo a favorecer a superação dos fatores que tornam essa população mais vulnerável aos agravos à saúde de maior magnitude e transcendência entre os brasileiros, reconhecendo a eficácia de sua medicina e o direito desses povos à sua cultura (…).”

                                                                                                                                                   (POLÍTICA …, 2002)

A política nacional de atenção básica aos povos indígenas preconiza uma organização desses serviços na forma de Distritos Sanitários Especiais e Pólos-Base, no nível local, respeitando a área ocupada pela etnia cujo atendimento seja formado por equipe multidisciplinar onde a atenção primária e os serviços de referência se situam:

  • preparação de recursos humanos para atuação em contexto intercultural;
  • monitoramento das ações de saúde dirigidas aos povos indígenas;
  • articulação dos sistemas tradicionais indígenas de saúde;
  • promoção do uso adequado e racional de medicamentos;
  • promoção de ações específicas em situações especiais;
  • promoção da ética na pesquisa e nas ações de atenção à saúde envolvendo comunidades indígenas;
  • promoção de ambientes saudáveis e proteção da saúde indígena;
  • controle social.

    Os serviços de atenção básica devem atentar para ações de prevenção de doenças como vacinação e profilaxia odontológica; realização de pré natal nas mulheres grávidas; realização de exames oftalmológicos e tratamento odontológico.

 

vacina

Fig. 3: Aplicação de vacinas. Fonte: Commons Wikimedia

recemnascido(1)

Fig.4: Recém nascida em fase de amamentação.

Viram quanta informação relacionada à saúde pública dos povos indígenas para garantia e promoção da qualidade de vida dos nossos irmãos?

 

Saiba Mais:

http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/secretarias/secretaria-sesai

http://6ccr.pgr.mpf.mp.br/institucional/grupos-de-trabalho/saude/cartilha-sobre-saude-indigena-cimi

Relato de Experiência: http://congressoanterior.org.br/RE0911-1.pdf

 

Ana Cristina Mateus

Professora da Rede Pública Estadual de Ensino do Estado da Bahia

 

 

One thought on “Os Aspectos da Interculturalidade da Saúde Indígena: Uma Questão de Participação e Interdisciplinaridade

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s