Indígenas mostram sua cultura

Quando falamos em índios, logo vem a imagem deles pescando e vestidos com penas, mas a cultura indígena não é apenas isso. E para nos mostrar um pouco de seus hábitos, os índios Nihoynã Pataxó e Txayhõ Pataxó vieram falar como vivem e as influências da sua cultura em nossas vidas. Na Tenda Digital, eles apresentaram ao público as orações e canções feitas na sua aldeia.

 Txayhõ pataxó e Nihoynã Pataxó . Foto : Gabriele Dias

Txayhõ pataxó e Nihoynã Pataxó . Foto : Gabriele Dias

Na FECIBA (Feira de ciências da Bahia), falaram o significado de alguns costumes, como a pintura corporal. As figuras pintadas em seus corpos têm momentos para serem usados, para cada membro da aldeia existe um tipo específico de pintura, como para os casados e solteiros, por exemplo. Através desse projeto, os estudantes tiveram a oportunidade de conhecer essa encantadora cultura.

Txayhõ Pataxó Foto: Joice Santos

Txayhõ Pataxó
Foto: Joice Santos

JornalistaYasmin Sales, 15 anos, estuda no Colégio Estadual de Aplicação Anísio Texeira

Anúncios

Tenda Digital – Lugar de Diversidade

A banda Brutos e Sensíveis foi uma das atrações do 2º dia  da Tenda Digital. Esse grande projeto que tem como objetivo mostrar a diversidade com a qual convivemos dia após dia.

Banda Brutos e Sensíveis. Foto: Leila Cruz

Banda Brutos e Sensíveis. Foto: Leila Cruz

Através desse projeto, estudantes e professores mostraram os seus talentos como: dança, música e teatro. A Tenda Digital, com grandes misturas culturais, possibilitou o conhecimento e entretenimento para todos que estiveram nos dias do 3º Encontro Estudantil, apresentando grandes taletos baianos que um dia poderão ganhar o mundo, provando que a Bahia é uma lugar que tem taleto e cultura. Segundo professor Yuri Wanderley, coordernador da Rede Anísio Texeira, a Tenda Digital é um espaço interativo, aberto no qual os estudantes e professores são protagonista deste projeto: “Fico muito feliz contribuir para que os estudantes se expressem”, afirmou.

Yuri Wanderley na Tenda Digital. Foto: Nildison Veloso

Yuri Wanderley na Tenda Digital. Foto: Nildison Veloso

A Tenda Digital oferece as seguintes atrações: Arena Jovem – Apresentações audiovisual, Palco Livre – Onde qualquer pessoa pode mostrar seu taleto, Conectados – Lugar onde os estudantes têm acesso livre à internet, Centro de Mídias Estudantis – Estudantes faz a cobertura com sua própria visão, Exposicão Fotográfica – Exposição de fotografia, do professor Peterson Azevedo.

Jornalista

Yasmin Sales, 15 anos, estuda no Colégio Estadual de Aplicação Anísio Teixeira, participar da cobertura estudantil.

E as artes, você viu?

Beleza negra que encanta - Jackson Carvalho Reis

Beleza negra que encanta – Jackson Carvalho Reis ( Itororó).  Foto: Joice Santos

O Encontro Estudantil trouxe para estudantes e visitantes o AVE (Artes Visuais Estudantis). Esse projeto tem como objetivo aprimorar o conhecimento dos alunos através de produções artísticas onde os mesmos têm a oportunidade de expor suas obras.
O projeto tem caratér educativo, artístico e cultural, um dos seus objetivos é estimular a criação de obras de artes visuais nas escolas e valorizar as expressões culturais regionais.

Para a realização do projeto foram necessários os seguintes passos: 1) sensibilização dos professores, diretores e estudantes das escolas; 2) criação de obras de arte privilegiando as diversas expressões das artes visuais e as distintas manifestações socioespaciais e culturais; 3) exposições escolares, regionais e a estadual; 5) confecção do Catálogo Estudantil.

Como inspiraçao para suas obras, os estudantes usaram complexidade e diversidade cultural, onde eles retratam a beleza do mundo usando referências do mar,rios, sol, mata etc.

Diversidade - Italo S. Silva

Diversidade – Italo S. Silva ( Irecê).Foto: Joice Santos

 Sobre a repórter: Rebeca Correia, 15, aluna do Colégio Edvaldo Brandão Correia

Alunos do CEEP apresentam projeto de Conversor Eletromagnético na FECIBA

DSC00294

Os estudantes Caio Santos e Ronaldo Anunciação apresentam o projeto. Foto: Romário Santos

Estudante-repórter: Isabela Paixão

O projeto de Conversor Eletromagnético, desenvolvido pelos alunos Caio Santos e Ronaldo Anunciação, ambos de 18 anos, estudantes do Centro Estadual de Educação Profissional Pio XII, localizado na cidade de Jaguaquara, tem o objetivo de converter a energia das forças do vento em força magnética, para continuar gerando movimento e produzir o vento, de uma forma limpa e sustentável.

Os estudantes afirmam que “serem reconhecidos por esse trabalho é de grande importância, pelo fato de ser um projeto eficaz e que também poderia ser outra fonte de energia, além da hidroelétrica, que usa o autoconsumo da água, que um dia ela poderá acabar”.

Sobre a repórter

DSC00292

Isabela Paixão entrevista os estudantes. Foto: Romário Santos

 

Isabela Paixão tem 15 anos, estuda no Colégio Estadual Thales de Azevedo e faz parte da equipe de cobertura jornalística do 3º Encontro Estudantil.

Escola Estadual Luiz Pinto de Carvalho cria projetos para ajudar alunos a entender o mundo da automoção

Estudante-repórter: Andresa Santos

DSC00303

Estudantes da escola Luiz Pinto de Carvalho. Da esquerda para a dieita: Mauricio Teles, Adriele Alves, Everton Santos e Rodrigo Sousa. Foto: Romário Santos.

Os projetos de automoção da Escola Luiz Pinto de Carvalho, que fica em Salvador, ajudam os alunos a praticarem e aprederem sobre o mundo automotivo. Com esse projeto, os alunos têm condição de ampliar os seus conhecimentos e de buscar novos horizontes. Os estudantes se envolvem 100% nesse projeto. A vontade de aprender deles é maior do que seus obstáculos.

O professor Djalma Tavares nos conta que, entre tantos projetos que poderiam ser feitos, a turma optou pela criação de um elevador automotivo. Além desse projeto, existem outros, como um automóvel e um refrigerador didático, que fazem parte do mundo tecnológico da escola.

Os alunos Rodrigo Sousa, Adriele Alves e Mauricio Teles disseram que o projeto os ajuda a utilizar a prática e adquirir mais expêriencia, além da aquisição do conhecimento. A relação dos alunos com professores é importante e muito legal, porque são os mestres orientam os estudantes nas atividades e nos cursos.

Sobre a repórter

DSC00304

A repórter Andresa Santos com a turma da Escola Luiz Pinto de Carvalho. Foto: Romário Santos.

Andresa Santos tem 16 anos, estuda no Colégio Estadual Dr. Luiz Rogério de Souza e faz parte da equipe de cobertura jornalística do 3º Encontro Estudantil.

Artes Visuais Estudantis no 3° Encontro Estudantil

Estudante-repórter: Isabela Paixão

10742714_10203230333423488_1310961085_o

Herbert Nascimento com a sua obra de arte. Foto: Romário Santos

O projeto Artes Visuais Estudantis (AVE) foi criado em 2008 e seu objetivo é estimular os alunos a conhecer as artes e os seus contextos. Além disso, os estudantes que participam deste projeto mostram a sua arte e os sentimentos impostos nela; e, de um certo modo, tentam influenciar as pessoas a observar a arte do jeito que ela deveria ser. As atividades do AVE estão acontecendo no 6° nível da Arena Fonte Nova, durante o 3° Encontro Estudantil.

“Me sinto muito bem, consigo observar diversos contextos nas artes”, afirma Herbert Andrade Nascimento, estudante do 9° ano do ensino fundamental, um dos participantes do AVE. Nascimento diz que “o projeto é de muita importância, pelo fato de incentivar os alunos a gostarem de arte”.

Sobre a repórter

10752023_10203230335023528_1847479946_n

Isabela Paixão entrevista Herbert Nascimento. Foto: Romário Santos

 Isabela Paixão tem 15 anos, estuda no Colégio Estadual Thales de Azevedo e faz parte da equipe de cobertura jornalística do 3º Encontro Estudantil.

Ciência e escuridão se encontram no 3º Encontro Estudantil

Estudantes-repórteres: Rebeca Correia e Yasmin Sales

A FECIBA (Feira de Ciências da Bahia) trouxe um recheado banquete de conhecimento e novidades para estudantes e professores, que tiveram a honra de estar no 1º dia do 3º Encontro Estudantil. Segundo o coordenador da Feira,  Rogério Lima, ela tem como objetivo trabalhar a iniciação científica na educação básica. Os estudantes fazem projetos voltados para atender a realidade da sua comunidade, fortalecendo a ideia de pertencimento.

rogerio

Rogério Lima, coordenador da FECIBA. Foto: Joice Santos


Os estudantes trouxeram suas ideias e mostraram que a ciência e matemática podem fazer parte do nosso dia a dia. Como, por exemplo, o projeto  de reaproveitamento

reaproveitamento

A estudante Siele Laís. Foto: Joice Santos

da água, da estudante Siele Lais, 17 anos, do Colégio Estadual Simone Simões Neri, que nos mostra como podemos economizar a água, reaproveitando-a. Outro  projeto interessante é o do estudante Ednalvo Júnior, 16, do Colégio Estadual Nossa Senhora Auxiliadora. O projeto ECO H2O trata-se de um sistema que reaproveita a água da torneira para a descarga, no vaso sanitário.

ecoh2o

Estudantes do projeto ECO H2O. Foto: Joice Santos

Caixa Preta
No primeiro dia do Encontro Estudantil, a Caixa Preta atraiu um público de aproximadamente 300 pessoas.O projeto é feito com jogos de luzes: são quatro caixas, a primeira tem como objetivo brincar com as palavras aleatoriamente; a segunda tem como assunto a astronomia, onde conhecemos o nosso sistema solar, através do aplicativo Google Sky Maps; a terceira caixa tem como objetivo assustar os estudantes que visitam essa grande aventura.Na quarta e última caixa, os estudantes tiveram como experiência uma foto totalmente no escuro.
caixapreta

Estudantes dentro da Caixa Preta. Foto: Joice Santos

Sobre as repórteres

Da esquerda para a direita: Yasmin Sales e Rebeca Correia. Foto: Romário Santos

Rebeca Correia tem 15 anos, estuda no Colégio Estadual Edvaldo Brandão Correia; Yasmin Sales tem 15 anos, estuda no Colégio Estadual de Aplicação Anísio Texeira. Elas fazem parte da equipe de cobertura jornalística do 3º Encontro Estudantil.