As mulheres, o poder e a equiparação de gêneros

Olá, pessoal!

Dando continuidade ao debate sobre Gêneros e Sexualidades para desconstruir conceitos e adquirir novas informações, devemos lembrar as constantes lutas pela emancipação e reconhecimento dos direitos e valores sociais das mulheres.

No dicionário, a palavra gênero está com o seguinte significado: 1.Agrupamento de seres ou objetos que têm entre si características comuns.Mas será que todos os sujeitos estão submetidos às mesmas condições de direito?

Todos as pessoas são livres e dotadas de personalidade para construir sua autonomia e fazer as suas próprias escolhas, independentemente da classe social, crença, cor, etnia e gênero. Para obter e ter os direitos reconhecidos, a disputa contra os processos discriminatórios foi intensa, já que a mulher foi impedida de ocupar cargos de liderança ou liderar tais bandeiras para ser reconhecida na sociedade.

“Numa sociedade regida pelas relações de forma, é natural que os papéis de liderança se consubstanciassem [sic.] como masculinos, consolidando-se o patriarcalismo. No entanto, o estabelecimento diverso de papéis sociais não necessariamente se faz acompanhar de subjugação nas relações de gênero, pois, segundo a antropologia atual, os procederes humanos são culturalmente construídos, bem além das questões biológicas.” 1

PW-ela

Fazendo um mapeamento histórico das transformações, podemos destacar: a luta envolvendo a igualdade dos direitos trabalhistas, com a redução da carga horária de trabalho, ocorrido na greve de 1857 na cidade americana de Nova York; a conquista do voto feminino legislada em 24 de fevereiro de 1932, até mesmo a criação da lei Maria da Penha, que criminaliza a violência doméstica contra as mulheres.

As conquistas são nítidas e a maioria delas dolorosas, contando com a altivez e participação de mulheres como: Bertha LutzMaria da Penha e Luislinda Valois. Para garantir a ampliação dos direitos conquistados é preciso continuar com as reivindicações. As conquistas ainda podem ser consideradas poucas, mas junt@s temos ainda muito o que alcançar!

Lutar pela igualdade sempre que as diferenças nos discriminem; lutar pela diferença sempre que a igualdade nos descaracterize”.

Boaventura de Souza Santos

Fontes:

http://blogueirasfeministas.com/2011/12/direitos-das-mulheres/

Dicionário Priberam da Língua Portuguesa: http://www.priberam.pt/dlpo/g%C3%AAnero

1 http://www.ambitojuridico.com.br/site/index.php?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=7544  Taylisi de Souza Corrêa Leite. Advogada e professora universitária

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s