Um conto para fazer o pensamento ir além

 O livro Nas asas da liberdade, do escritor Rogério Andrade Barbosa, apresenta uma narrativa comovente, ao contar a história de uma comunidade africana denominada “Gullah”, na qual a população tinha o poder de voar. Os negros da Gullah, que recebiam esse nome por serem oriundos da Angola,  tinham conhecimentos sobrenaturais e asas da cor do ébano. A história une fantasia e traços da realidade, principalmente quando fala de sofrimento e de escravidão.

Foto: Raulino Júnior

O conto de Rogério Andrade Barbosa emociona quando coloca o leitor em contato com a história de um negro idoso Gullah, que era sábio e ensinava aos mais novos uma estratégia infalível para eles se livrarem do mal (no caso, a repressão e a subserviência): voar. Invocando a melodia “Kum buba yali tambe…”, herdada de seus ancestrais, o velho Gullah trazia esperança para aqueles que tinham como destino ser “mercadoria” num navio negreiro qualquer.

No desfecho do conto, o velho Gullah deixa uma mensagem simples, mas bem importante: “Eu sonhei que no futuro as pessoas não serão julgadas pela cor de sua pele e que as crianças negras e bancas darão as mãos e brincarão como irmãos e irmãs”. É bem por aí.

 Sobre o autor

Rogério Andrade Barbosa é professor e escritor. Formou-se em Letras pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e fez pós-graduação em Literatura Infantil Brasileira na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Referência: BARBOSA, Rogério Andrade. Nas asas da liberdade. São Paulo: Biruta, 2006, 24p.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s