A Educação Física além da BOLA

O esporte é um fenômeno social, mas devemos esclarecer quais práticas esportivas são trabalhadas nos espaços educacionais, nesta relação: Esporte X Escola quatro delas devem estar em evidência: Futsal, Voleibol, Handebol e Basquete. Apesar de ser reconhecido com uma prática esportiva o Atletismo ainda não tem o espaço necessário no currículo escolar.

As atividades esportivas são importantes e devem ser materializadas no currículo numa abordagem crítica, assim como a ampliação das experiências dos estudantes nesta proposta. Este é um convite para que educadores e educandos se permitam experenciar às possibilidades que a prática do Atletismo permite.

A proposta do objeto que está sendo indicado nesta postagem é apresentar as diversas possibilidades que a prática do Atletismo apresenta e sua relevância na sistematização do trabalho da Educação Física Escolar. O vídeo contempla atividades que visam, por meio da prática sistematizada desta modalidade, possibilitar ao aluno o reconhecimento das habilidades locomotoras e coordenativas do movimento em dinâmica do exercício. O objeto educacional tem como objetivo desenvolver as capacidades básicas do sujeito a partir de movimentos preparatórios para a prática das corridas, saltos e lançamentos, utilizando o lúdico para as aulas.

http://ambiente.educacao.ba.gov.br/conteudos-digitais/conteudo/exibir/id/2091

Encontre, ao acessar o link acima, um objeto educacional que trabalha o Atletismo. É importante consultar o guia pedagógico que complementa o vídeo e apresenta possibilidades de construir atividades dinâmicas e qualificadas sobre o tema.

Inclua Atletismo no currículo real (àquele que de fato acontece no espaço da sala de aula ou quadra de aula), negar o acesso do sujeito a sua cultura é negligenciar o papel social da escola.

Vale à pena consultar e compartilhar este material.

Anúncios

Como Funciona o Computador?

E aí, galera! Beleza?

O computador é uma máquina utilizada para a realização de processamento de dados.

Foi criado durante a Segunda Guerra Mundial para realizar cálculos balísticos e para traçar rotas de mísseis.

O computador executa tarefas a partir da interação entre Hardware (parte física, como monitor, teclado, mouse e etc.) e Software (parte virtual, como os sistemas operacionais e os programas), através dos passos de entrada, processamento e saída de dados, que servem como uma ponte entre a parte física e a parte virtual do equipamento.

Com o decorrer das semanas aprenderemos um pouco mais sobre Hardware e quais as suas funções dentro do computador.

Então, para dar início à nossa série, falaremos da Fonte de Alimentação.

DSC_24773

A fonte é o periférico responsável por energizar o computador, transformando a corrente elétrica da tomada de 110/220v em saídas de 3v a 12v, para ser distribuída entre os componentes do computador. Geralmente localizada na parte superior do gabinete e liga cada componente separadamente através de seus conectores, possuindo de cinco a sete tipos de conectores diferentes, cada um fica responsável por um componente diferente.

São eles:

DSC_2448
ATX 12v de 24 pinos, responsável por energizar os circuitos da placa-mãe.

 

DSC_2452
AUX 12v(P4), responsável por energizar o slot do processador.

 

DSC_2457
SATA, é utilizado para ligar leitores de CD/DVD e HD’s Sata.

 

DSC_2461
Molex, é utilizado para ligar leitores de CD/DVD e HD’s IDE, alguns tipos de LED’s ou coolers. 

 

DSC_2463
Fllopy ou Berg, é o conector utilizado para ligar os quase extintos drives de disquetes.

 

Outro ponto importante em relação à fonte é saber diferenciar uma fonte Real de uma fonte Nominal.

DSC_2482

Fonte Real: é mais indicada para quem precisa utilizar alguns componentes a mais, como, por exemplo, dois HDs, dois leitores de CD/DVD ou uma placa de vídeo de alta performance, por permitir uma potência maior e mais estável.

Fonte Nominal: é a mais encontrada em computadores comuns por possuir uma potência mais baixa, não chegando a aplicar toda a potência informada.

Alguns problemas que podem estar relacionados à fonte são: desligamentos, ou quando o computador liga mas não dá vídeo (gera imagem no monitor), ou quando o computador não liga. Fiquem atent@s, pois mesmo que esses problemas aconteçam, o defeito pode estar em outra peça. O importante é você tentar eliminar possibilidades, mas em alguns casos, isso só é possível, fazendo testes com peças de outros computadores. Caso não tenha essas peças, daremos dicas nessa série de postagens de detalhes que podem te ajudar a fazer o diagnóstico correto…

É isso aí, galera! Bons estudos! Até a próxima!

Fotos: Gabriel Luhan

Cine Pw: Mulheres do Brasil, Presente!

Salve, salve, galera!!

Você já sabe que com as revoluções e transformações socioculturais muitos dos nossos valores sociais mudaram a sociedade, no sentido de oportunizar uma vida coletiva mais justa. Entre estas transformações, está o espaço feminino conquistado por estas guerreiras que participaram e participam, sempre ativamente, das mudanças sociais. Um bom reflexo disso é o simples fato de estarmos aqui, neste espaço, dialogando sobre isto!

E é sobre o movimento feminista e sua poderosa participação de que trata o filme “Mulheres do Brasil, presente!”, um documentário de J. Medeiros e Heitor Silva, que nos convida a refletir sobre como se deu e se firmou até os dias atuais a participação feminina para a justiça social.

Sabemos que este é um importante avanço e que merece reconhecimento, mas que ainda é preciso muitos passos no sentido da equidade de gênero e pelo direito igualitário entre mulheres e homens.

 Abraços e até mais!

ESPAÇO ABERTO – A Rede Social da Educação, no 19.º Congresso Internacional ABED de Educação a Distância.

Olá, Galera!

A nossa Rede Anísio Teixeira, através do Grupo Gestor do AEW, apresentou a Rede Social Espaço Aberto da Educação baiana no 19º Congresso Internacional de Educação a Distância, realizado no período de 9 a 12 do corrente mês, no Centro de Convenções da Bahia. Veja fotos abaixo:

mosaico comite ciaed

 O Estado da Bahia é pioneiro em rede social totalmente desenvolvida para Educação. O Espaço Aberto da Educação, “é um ambiente pedagógico com o objetivo de interagir professores das escolas públicas através de perfis pessoais, numa rede social de conhecimento digital, de forma descontraída e construtiva e oferece recursos interativos para os usuários, como fóruns, blogs, comunidades, álbuns de fotos e feed de notícias, além de acesso ampliado aos conteúdos digitais do Ambiente Educacional Web. Neste espaço, a comunidade escolar baiana poderá construir e trocar conhecimentos, diminuindo um pouco as distâncias que separam as escolas do nosso Estado.”(Guia Espaço Aberto)

Pelas redes sociais, diariamente, transitam milhares de pessoas, entre elas estão alunos, professores, integrantes das comunidades escolares.

Entendemos que a Rede Social Espaço Aberto da Educação pode trazer os seguintes benefícios para a comunidade escolar:

  • Comunicação, interação e colaboração entre professores, funcionários, programas e projetos atuantes nas escolas públicas da Rede Estadual;
  • Acesso a conteúdos livres das diversas áreas do conhecimento: vídeos, jogos, animações, simulações, experimentos, sequências didáticas dentre outros tipos de conteúdos;
  • Acesso a programas livres voltados para colaboração e produção de mídias e tecnologias educacionais;
  • Publicação e compartilhamento de produções e experiências escolares;
  • Ampliação dos documentos e da interação. (Guia Espaço Aberto)

Segundo João Mattar, em Web 2.0 e Redes Socais na Educação, “As redes sociais são habitat da geração que recebemos, hoje, em nossas escolas e universidades. Portanto, incorporar redes sociais à educação parece um passo instintivo para mantermos o contato com nossos alunos. A web e as redes sociais já são amplamente utilizadas pelos alunos para pesquisar e discutir educação, seja no Ensino Fundamental e Médio,seja no Ensino Superior e corporativo(…)”(MATTAR, 2013, p.15).

A Rede Social da Educação pode ser um meio para uma grande e exitosa interação pedagógica, realizada através de atores sociais, professores/estudantes e integrantes de comunidade escolar, que ao utilizarem essa rede vão constituí-la, conforme afirma Raquel Recuero (2009) em seu livro Redes Sociais na Internet, que mostra como as redes sociais na internet são instrumentos de colaboração e de produção de conhecimento:

“Embora os sites de redes sociais atuem como suporte para as interações que constituirão as redes sociais, eles não são, por si,redes sociais. Eles podem apresentá-las, auxiliar a percebê-las, mas é importante salientar que são, em si,apenas sistemas. São os atores sociais, que utilizam essas redes, que constituem essas redes”. (RECUERO,2009,p.103).

Portanto, a presença, interação e colaboração de todos são fundamentais nessa rede social da educação para uma grande e profícua produção de conhecimentos como mola propulsora para a Educação baiana.

Fica a nossa dica para o professor da rede estadual de ensino da Bahia:

Espaço Aberto - Apresentação NTE

  (Repente Espaço Aberto Educação- Rede Social da Educação Baiana/Autoria da Prof.ª Ana Rita Esteves Medrado)

FONTES:

MATTAR,João.Web 2.0 e redes sociais na educação.São Paulo:Artesanato Educacional,2013.

RECUERO,Raquel.Redes Sociais na Internet.Porto Seguro:Sulina,2009.

 

300 mil motivos de alegria e interação!!

Olá, amig@s!!

É com muita alegria que compartilhamos nosso agradecimento com vocês pelos 300 mil acessos no Blog do Professor Web!!

Agradecemos por cada gesto de carinho, tempo e interação que vocês dedicam acessando o blog e as redes sociais. Temos consciência do nosso compromisso em contribuir com a educação pública de qualidade e nesses três anos do “PW” presenciamos a dedicação e os esforços da comunidade escolar em colaborar e interagir com os conteúdos compartilhados.

O nosso blog vem recheado de coisas novas! Estamos com um novo layout e a cada dia pensamos em novas propostas para presentear vocês. Agora, todos podem encontrar conteúdos fazendo buscas tanto por Temas Transversais como por Áreas de Conhecimento. Além disso, você pode ter dicas a respeito da produção de mídias com apoio de softwares livres. Saiba mais novidades na seção Tecnologia Livres, constante no menu o blog.
Trazemos também dicas direcionadas para @s estudantes, com temáticas interdisciplinares e transversais que podem ser aproveitadas para a prova do ENEM.
Ainda tem mais uma novidade: para comemorar os 300 mil acessos no blog, eu chamei toda a turma da minha comunidade escolar para agradecer esse carinho!!

PW-300-mil-acessos-POST

 

É isso aí, galera, essa energia é que nos contagia!!

“Quem ensina aprende ao ensinar
e quem aprende ensina ao aprender”
(Paulo Freire)

Abraços da equipe do Professor Web!

TV Anísio Teixeira seleciona vídeos de estudantes

A Secretaria da Educação, por meio da TV Anísio Teixeira abriu hoje (18/09) e prossegue até 18 de outubro, inscrições para a seleção de vídeos de curta duração produzidos por estudantes das escolas estaduais. A proposta pretende dar visibilidade às produções audiovisuais amadoras de curtíssima metragem e envolver professores e estudantes na construção colaborativa de vídeos.

Além de fomentar a produção audiovisual no ambiente escolar e a experimentação de novas linguagens, a ação objetiva, em seu sentido mais amplo, possibilitar a comunidade escolar que ela se reconheça como autora e produtora de obras audiovisuais.

bannerteleteatrotvat

Serão selecionados vídeos que irão compor um dos quadros colaborativos do Programa Intervalo da TV Anísio Teixeira. No formulário, o nome do quadro também será sugerido pelos participantes. Os gêneros e formatos dos vídeos poderão ser variados contanto que sejam de até 2 minutos definindo-se assim de curtíssima metragem. Os estudantes podem ter como referências temas transversais definidos pelos parâmetros curriculares do Ministério da Educação, como ética, saúde, meio ambiente, orientação sexual, pluralidade cultural e que tratam da relação da escola com a comunidade. Serão aceitas produções feitas com câmeras domésticas e dispositivos móveis.

Os estudantes que desejam participar devem contar com o apoio dos professores cadastrados para conferir o regulamento e inscrever sua produção no Ambiente Educacional Web. Toni Couto, coordenador da TV Anísio Teixeira disse que esta seleção é o resultado de um processo iniciado pela rede Anísio Teixeira em cinco anos de trabalho, para estimular a produção técnica audiovisual e evidenciar o conteúdo desenvolvido por professores e estudantes da escola pública.

A expectativa é muito grande pelas experiências já realizadas. Tivemos, por exemplo, o processo de formação para o audovisual que se iniciou com professores dos Núcleos de Tecnologia Educacional que receberam equipamentos de filmagem e edição e multiplicaram esse conhecimento para as escolas em todo o Estado,”, acrescenta.

O resultado deverá ser divulgado no Portal da Educação até 31 de outubro. O lançamento do Programa Intervalo está previsto para o início de 2014.

TV Anísio Teixeira  A TV Anísio Teixeira conta com o trabalho de uma equipe multidisciplinar da Rede Estadual de Ensino, para produzir conteúdos audiovisuais educacionais, por meio da percepção de professores formados para compreender, criar e realizar vídeos direcionados para a comunidade escolar. Com abordagem lúdica e pedagógica, o conteúdo produzido trabalha temas transversais, interligando as diversas áreas do conhecimento. Preparados dentro dos padrões de exibição de TV e WEB, os vídeos servem como disparadores para atividades em classe, contribuindo com a maior dinamização da aula e auxiliando na preparação do estudante para os desafios de sua formação. Esse trabalho pretende fomentar a compreensão do universo de conhecimento, de maneira ampla e fundamentada, exemplificando o conteúdo com elementos do cotidiano do estudante e possibilitando seu diálogo com o mundo, ao mesmo tempo que preserva sua identidade regional. Todos os programas e campanhas estão catalogados também no Ambiente Educacional Web, onde é possível fazer o download dos vídeos.

Fonte: http://estudantes.educacao.ba.gov.br/noticias/tv-anisio-teixeira-seleciona-videos-de-estudantes-da-rede-estadual

Criando relevo com imagens – Mapas de Impacto

Olá, pessoal.

Se observarmos atentamente as superfícies à nossa volta, muitas delas apresentam as mais variadas rugosidades e deformações, se tornando muito difícil e, em algumas situações, impossível, modelarmos em 3D.

Exemplo disso, são os poros da pele humana, a rugosidade da casca de uma laranja, o relevo de uma rua de paralelepípedo, entre outros.

Como trabalhamos com polígonos e a manipulação de pontos, se fôssemos criar esse relevo com vértices, seria necessário um para cada elevação, a malha ficaria com excesso de vértices, tornando impossível a manipulação do arquivo. Para resolver esse problema, surgiram os bump maps também conhecidos como mapas de impacto.

Os programas de 3D são munidos de recursos próprios para a realização desses efeitos. O processo é baseado na utilização das informações de cores dos mapas (imagens) para produzir perturbações nos pixels do objeto que está sendo renderizado. A texturização de um muro de tijolos é um exemplo muito interessante, que contribui consideravelmente com o entendimento. Nesse caso, são utilizadas duas imagens iguais, uma colorida e outra preta e branca. Essas imagens são aplicadas ao objeto e configuradas em seus respectivos canais. A colorida no canal de cor e a preta e branca no canal Bump Map.

A imagem colorida dará a cor à superfície, e a imagem preta e branca contém as informações de relevo. Toda a parte clara terá altura e toda a parte escura terá profundidade.

O vídeo a seguir mostra todo o processo. Vale destacar que a narração está em inglês.

Até a próxima!

Universidade realiza fórum para discutir direitos das pessoas com deficiência

Núcleo de Jornalismo
Assessoria de Comunicação


Em 1982, por iniciativa de movimentos sociais, foi instituído o
Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, celebrado anualmente em 21 de setembro. Porém, somente em 14 de julho de 2005 a data foi oficializada pela Lei nº 11.133.

Em comemoração a data, a UNEB vai realizar no dia 20 deste mês, a partir das 8h, no Teatro UNEB, no Campus I da universidade, em Salvador, nova edição do Fórum de Formação Permanente em Educação Inclusiva.

A iniciativa é promovida pelo Núcleo de Educação Especial (Nede), órgão suplementar vinculado à Reitoria da instituição, em parceria com o grupo de pesquisa Inclusão e Sociedade, do Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade (PPGEduC).

Para participar, os interessados devem se inscrever (gratuitamente) por meio de formulário digital– até o dia do fórum – e doar um quilo de alimento não perecível ou uma lata de leite (400g), que deverá ser entregue na recepção da atividade. Os mantimentos arrecadado serão entregues para instituições filantrópicas.

O fórum, que é aberto a comunidade externa, tem como público-alvo estudantes, docentes, gestores, pessoas com deficiência e demais interessados pela temática.

Defesa de direitos

De acordo com a professora da UNEB Jaciete Barbosa, os estudos sobre a deficiência, reconhecidos internacionalmente como disability studies, representam um movimento intelectual constituído para pensar a deficiência na perspectiva dos direitos humanos, em uma dimensão social, política e, sobretudo, humana.

O evento visa promover reflexões e debates acerca dos direitos das pessoas com deficiência na sociedade, sobretudo no que tange a educação, inclusão e acessibilidade em diferentes contextos.Pretendemos trocar conhecimentos para também tecer proposições em prol da defesa dos direitos das pessoas com deficiência no estado da Bahia”, destaca Jaciete, que coordena a iniciativa.

A programação do fórum, que tem como tema a Deficiência na Perspectiva dos Direitos Humanos, reserva mesa-redonda, exibição de documentário e apresentação cultural.

Foram convidados para o evento o reitor da UNEB, Lourisvaldo Valentim, e demais representantes da administração central da universidade, o superintendente dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Sudef) da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH), Alexandre Barone, o representante da ONG Vida Brasil, Heron Cordeiro e o professor do curso de Direito da UNEB, Pedro Camilo de Figueirêdo.

Informações: Nede/ Campus I – tels. (71) 3117-5384 / 2331 / 2222.

 

 Fonte:http://www.uneb.br/2013/09/09/universidade-realiza-forum-para-discutir-diretos-das-pessoas-com-deficiencia/

 

 

Cine PW: Diamante de Sangue

Salve, salve, turma!

O Cine PW de hoje discute as consequências do imperialismo na África e da tardia independência dos países africanos, a organização política corrompida e suja de algumas nações, além dos conflitos étnicos aliados aos interesses de grandes multinacionais e corporações.

Serra Leoa, final da década de 90. O país está em plena guerra civil, com conflitos constantes entre o governo e a Força Unida Revolucionária (FUR). Quando uma tropa da FUR invade uma aldeia da etnia Mende, o pescador Solomon Vandy (Djimon Hounson) é separado de sua família, que consegue fugir. Solomon é levado a um campo de mineração de diamantes, onde é obrigado a trabalhar. Lá ele encontra um diamante cor-de-rosa, que tem cerca de 100 quilates. Solomon consegue escondê-lo em um pedaço de pano e o enterra, mas é descoberto por um integrante da FUR. Neste exato momento ocorre um ataque do governo, que faz com que Solomon e vários dos presentes sejam presos. Ao chegar na cadeia lá está Danny Archer (Leonardo DiCaprio), um ex-mercenário nascido no Zimbábue que se dedica a contrabandear diamantes para a Libéria, de onde são vendidos a grandes corporações. Danny ouve um integrante da FUR acusar Solomon de ter escondido o diamante e se interessa pela história. Ao deixar a prisão Danny faz com que Solomon também saia, propondo-lhe um trato: que ele mostre onde o diamante está escondido, em troca de ajuda para que possa encontrar sua família. Solomon não acredita em Danny mas, sem saída, aceita o acordo.  (Fonte)

Honraria merecida a mãe Stella de Oxóssi

A Academia de Letras da Bahia – ALB ficou ainda mais rica em cultura após a cerimônia que oficializou a posse de Mãe Stella de Oxóssi. A sacerdotisa assume a cadeira de número 33, que tem como patrono o poeta Castro Alves. Com tal honraria, Mãe Stella se torna a primeira mulher negra e ialorixá a ser reconhecida imortal pela academia.

Nascida em 2 de maio de 1925, em Salvador. Mãe Stella é a quarta filha de Esmeraldo Antigno dos Santos e Thomázia de Azevedo Santo. Ainda com treze anos, após consultar-se com o oluô Pai Cosme de Oxum, o qual declarou que ela deveria ser iniciada no candomblé e que seu caminho era de ialorixá, a jovem Stella começa a trilhar seu odu (destino), que se formalizou aos 14 anos com o ritual de iniciação.

Mãe Stella estudou no colégio Nossa Senhora Auxiliadora, formou-se pela Escola de Enfermagem e Saúde Pública UFBA, exercendo a função de Visitadora Sanitária por mais de trinta anos. Em 29 de junho de 1964, foi designada kolabá e, aos poucos, foi aprendendo os grandes mistérios e segredos do candomblé. Em 19 de março de 1976, foi escolhida para ser a quinta ialorixá do Ilê Axé Opó Afonjá.

A ialorixá já recebeu honrarias como a comenda Maria Quitéria, da prefeitura de Salvador; a  Ordem do Cavaleiro, do governo do estado; e a comenda do Ministério da Cultura, pelos seus serviços prestados à cultura nacional. Além de dois títulos de Doutor Honoris Causa, oferecidos pela UFBA e pela UNEB, num reconhecimento ao seu trabalho. Também publicou seis livros cujos temas são sempre ligados à sua religiosidade e à história dos povos tradicionais africanos, são eles: “E Dai Aconteceu o Encanto“, 1988;  “Meu Tempo é Agora “, 1993.  “Lineamentos da Religião dos Orixás – Memória de ternura“- 2004;  “Òsósi – O Caçador de Alegrias“, 2006;  “Owé – Provérbios” – Salvador – 2007; “Epé Laiyé – terra viva“, 2009.

No discurso da cerimônia de posse, a ialorixá fez referência a Castro Alves dizendo: “Muitas pessoas lutaram para que eu pudesse ocupar esta cadeira. Entre elas. o patrono, que em ‘vozes d’África’, clamou por nós”. E continuou lembrando o próprio passado histórico: “Se minha bisavó chegou ao Brasil presa a muitos outros negros africanos, hoje, aqui me encontro acorrentada por um adorno que me une a todos os baianos, brasileiros e humanos. Letrados ou não letrados (…)”. Por reconhecer a importância que tem a educação para a transformação da realidade da população negra e na redução das desigualdades sociais, tendo fundado a Escola, hoje municipalizada, Eugênia Ana dos Santos, declarou em outra ocasião: “ […] a sabedoria não tem cor e não pertence a nenhuma raça específica.”

Conheça mais sobre a vida desta sacerdotisa e suas contribuições para nossa história acessando este vídeo: Mãe Stella de Oxóssi. Valeu, galera! Até mais!

Fontes: IRDEB/TVE, SECOMALB  e  SEPPIR.