Software Livre nos Dispositivos Móveis

E aí, galera! Tudo beleza?

Vocês já sabem a diferença entre software livre e software gratuito? Descubra aqui!

O software livre vem ganhando mais adeptos a cada dia, o que fez aumentar o seu espaço no mercado, tornando-o um concorrente forte para outros. Com o constante avanço tecnológico, dispositivos como os celulares, câmeras, TVs e até mesmo relógios se assemelham cada dia mais a um computador.

Com ideia de desenvolver um sistema operacional de código aberto possibilitando às empresas, escolas, hospitais, dentre outros, a modificarem o sistema às suas necessidades; e para que os usuários não ficassem restritos a poucos softwares, podendo estudar, analisar e desenvolver os seus próprios programas e redistribuí-los gratuitamente, que surgiram os smartphones com sistema baseado no Kernel do Linux.

O Android foi o primeiro sistema de código aberto desenvolvido para dispositivos móveis. Mas, apesar de fornecer o código fonte para estudo, possui limitação imposta pelos fabricantes na alteração do sistema. Mas se engana quem acha que parou por aí! O Android foi só o pontapé para que as desenvolvedoras tivessem a iniciativa de desenvolver outros sistemas.

O recém-chegado Ubuntu For Phones, sistema baseado no Linux Ubuntu ,traz mais interação e mobilidade, sendo todo controlado por ações em tela, com a ideia de “colocar o computador no bolso” através da integração total entre as tecnologias mobile e desktop, conectando diretamente o smartphone ao monitor. Como se pode ver acessando aqui!

O Tizen SO, sistema desenvolvido para funcionar em diversos dispositivos diferentes, como tablets, PCs, smartphones, notebooks, smartTVs e até mesmo veículos, está prestes a ingressar no mercado  com a missão de revolucioná-lo. Atualmente, outros dois sistemas estão em fase final de desenvolvimento: o Firefox OS e o Sailfish OS.

É isso aí, galera, estudem e pesquisem mais para se aprofundarem no assunto.

Abraços!

Site contém mais de 90 milhões de simuladores!

Imagine encontrar mais de 90 milhões de simuladores divertidos, interativos e fundamentados em pesquisas para física, química, biologia e matemática. Todos com licença livre, com tradução para o português e aberto a contribuições que permitem corrigir termos e sugerir aplicações. Tudo isso está no site do grupo “PhET™”, um grupo de pesquisadores da Universidade do Colorado (EUA) que disponibiliza os simuladores no link: http://phet.colorado.edu/pt_BR/

Os simuladores são desenvolvidos em linguagem Java e são arquivos leves que cabem em pendrives. A maioria dos comandos dos simuladores é autoexplicativa, permitindo que os estudantes usem em casa para estudos sobre diversos conteúdos das disciplinas da área de ciências naturais e matemática.

O professor conta com um guia (o “guia do professor”) que traz orientações sobre como usar cada simulador e sugestões de aplicação em sala de aula. Os guias estão em inglês, porém, no Ambiente Educacional WEB – AEW (http://ambiente.educacao.ba.gov.br/), os simuladores deste site estão sendo catalogados como “Conteúdos Digitais” , com um guia pedagógico produzido pelos professores que fazem parte da Rede Anísio Teixeira.

Como exemplo, veja o simulador “equation-grapher

equation-grapher

Clique para Rodar

Os controles deslizantes proporcionam uma interatividade que facilita a compreensão das variáveis e o resultado visual no gráfico facilita a compreensão de um conteúdo que geralmente requer muitas aulas para se construir as relações entre as variáveis e o gráfico característico da função.

O simulador “Construa uma Molécula” já faz parte do AEW! Veja o conteúdo catalogado e com guia pedagógico em: http://ambiente.educacao.ba.gov.br/conteudos-digitais/conteudo/exibir/id/2286

Faça um teste aqui:

Construa uma Molécula

Clique para Rodar

Bons estudos divertidos!

Contribuição do professor Ródnei Souza

Cine PW: Cuíca de Santo Amaro

Salve, salve turma!

O Cine PW indica hoje o “Poeta mais temido da Bahia”, o Cuíca de Santo Amaro.
Confiram a matéria da Secretaria de Educação sobre o lançamento do filme.

Os estudantes da Rede Estadual de Educação Profissional terão a oportunidade de conhecer mais sobre a vida e a obra de José Gomes, ou simplesmente Cuíca, de Santo Amaro, poeta considerado o maior trovador da Bahia por Jorge Amado. O filme documentário sobre Cuíca começa a ser exibido no dia 9/8, em Salvador. De 15/08 até o final de novembro, a produção estará em cartaz em 29 cidades do interior, cobrindo todos os Territórios de Identidade da Bahia, incluindo cidades onde estão instalados Centros Estaduais, Territoriais e unidades escolares que ofertam Educação Profissional.

Além do filme documentário, a programação inclui o lançamento do DVD com cinco extras e material pedagógico, lançamento do livro “A verve de Cuíca”, recital de poesia popular e debate com os realizadores, em formato que será repetido no circuito alternativo de exibição de filmes em centros de cultura e universidades, como Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Universidade do Estado da Bahia (Uneb).

“A participação de estudantes em eventos como este é estimulada pela Rede Estadual de Educação Profissional por meio da inovação e diversificação dos currículos escolares, promovendo acesso dos mesmos ao conhecimento científico, às artes, à cultura e ao trabalho. O filme, inclusive, é indicado como uma referência para o desenvolvimento de ações pedagógicas pelos estudantes, na medida em que a vida e a obra de Cuíca de Santo Amaro remete a valores como a solidariedade, trabalho coletivo, respeito à diversidade, cultura de paz, responsabilidade com a sociedade e transformação social, valores que permeiam a Educação Profissional da Bahia”, disse Almerico Biondi, superintendente da Educação profissional da Secretaria da Educação.

Poeta – Cuíca de Santo Amaro era denominado por muitos de “O poeta mais temido da Bahia”. Por meio dos mais de mil cordéis que escreveu e produziu, entre 1930 e 1963, Cuíca de Santo Amaro divulgava fatos do cotidiano e sempre presentes na história da humanidade. Com firmeza, ele criticava as mazelas sociais. Era considerado uma referência popular.

A sensibilidade e a genialidade de Cuíca de Santo Amaro eram marcantes no humor, na irreverência, na manifestação livre do pensamento, ao ponto de ser transformado em personagem dos romances Pastores da noite e A morte de Quincas Berro D’Água, de Jorge Amado que descreveu Cuíca como uma “organização: escreve seus versos, manda imprimi-los, desenha ele mesmo os cartazes de propaganda que conduz sobre os ombros, vende folhetos com os poemas e canta os melhores versos para atrair a freguesia”.

Josias Pires, que dirigiu o filme documentário juntamente com Joel de Almeida, disse que “Cuíca é um personagem tão rico que muitos outros filmes e livros terão que ser feitos sobre ele… Cuíca de Santo Amaro é arauto. O anunciador. O anjo torto, da boca torta, poeta livre desancando a hipocrisia. A vida privada nas ruas. A verdade que sai da boca dos becos, dos subterrâneos”, disse.

Acompanhe a programação no interior e programe-se Continue lendo

Código de barras – Pura Matemática!

código inicial

O Código de barras é uma marca presente em todos os produtos hoje em dia. Mas, você sabe como ele funciona? Você já teve a curiosidade de saber o que aquelas barras e os dígitos representam? Pois bem. Agora você terá a oportunidade de verificar que Código de Barra é pura Matemática!

O código de barras UPC (em inglês Universal Product Code) nada mais é do que a representação gráfica da sequência de algarismos que vem impressa logo abaixo das barras. O sistema de barras foi originalmente criado nos Estados Unidos em 1973 pela empresa UCC – Uniform Code Council, para auxiliar os mercados a aumentar a velocidade do processo de verificação na saída de produtos e melhorar o controle de inventário. Mais tarde, constatou-se a eficiência desse tipo de código e sua utilização foi estendida para todo o varejo rapidamente. Foi adotado na Europa três anos depois e no Brasil.

A vantagem das barras é que elas podem ser identificadas rapidamente, e sem risco de erros, por aparelhos decodificadores portáteis de leitura óptica, uma espécie de scanner, como os usados pelos caixas de supermercados. Mas o que realmente importa para identificar o produto é sua sequência numérica, que também pode ser digitada manualmente pelos caixas ou operador. Esse número funciona como uma espécie de RG do produto. Como não existem duas pessoas com o mesmo RG, não existem dois produtos diferentes com o mesmo número. A EAN é a organização internacional que gerencia a distribuição dos códigos no mundo e tem uma representação no Brasil.

2.scaner

Mas, enquanto os americanos usam uma sequência numérica de 12 dígitos (EAN–12), os europeus optaram por um padrão com 13 (EAN–13), que foi adotado no resto do mundo, inclusive no Brasil. Existem ainda outros tipos de códigos especiais, como o formado por 14 dígitos (EAN–14), usado em caixas de papelão para informar a quantidade de produtos guardados) e o de 8 dígitos (EAN–8) utilizado quando a embalagem do produto é muito pequena). Veja alguns tipos:

3 4 5 6

Linguagem cifrada: O aparelho de leitura óptica emite um raio vermelho que percorre todas as barras (representação gráfica do código binário).  Através da luz refletida pelos módulos que compõem o espaço, ou pela ausência dos mesmos, o leitor interpreta o código. A interpretação acontece através do uso de um conversor analógico/digital que transforma os sinais analógicos produzidos pela luz recebida por meio de um sensor fotoelétrico, em um sinal digital (sucessão de 0 e 1 em forma de pulso). Na ausência de luz a reflexão gera outro sinal que caracteriza a barra, assim, cada caractere do código é interpretado como um número binário e cada módulo reproduz um dígito 0 para espaço em branco e 1 para barra, onde a luz não é refletida. Uma barra escura mais grossa que as outras é, na verdade, a somatória de vários traços pretos. O mesmo princípio vale para as barras brancas ou espaços. Falando em código binário, você já assistiu ao vídeo ‘O hit dos Bits’? Assista clicando aqui!

Vejamos como exemplo a leitura de um código de barras do sistema mais comum, desenvolvido na Europa e utilizado no Brasil, que usa 13 algarismos para cada produto:

7

Aviso inicial: As duplas de barras mais compridas são uma sinalização, fazem separação indicando que a seguir vem o código do produto. As barras e seus respectivos algarismos não ficam alinhados – por isso o número 7 vem antes das barras de sinalização.

Registro nacional: Os três primeiros números (789) indicam que o produto foi cadastrado no Brasil, apesar de não, necessariamente, ter sido fabricado aqui. Cada país tem uma combinação própria. A da Argentina, por exemplo, é 779.

RG do fabricante: A segunda sequência de números (99999), que pode variar de quatro a sete algarismos, é a identificação da empresa fabricante. Esse número é fornecido por uma organização internacional, a EAN, que faz o controle para que não sejam distribuídos números iguais.

RG do produto: A terceira sequência (1234) identifica o produto em si. A numeração varia conforme o tipo, o tamanho, a quantidade, o peso e a embalagem do produto – um refrigerante em lata, por exemplo, tem uma sequência diferente de um em garrafa.

Checagem final: O último número (9) é um dígito verificador. Ao ler todo o código do produto, o computador faz um cálculo simples, somando, dividindo e multiplicando os dígitos anteriores. Se a leitura estiver correta, o resultado desse cálculo é igual ao do dígito verificador. Vejamos como foi encontrado o código verificador 9 do código EAN–13 do exemplo:

Como se trata de um código de 13 dígitos, ou seja, um código EAN–13, 1 e 3 serão os fatores que usaremos para multiplicar os outros 12 dígitos do código de barras (789999991234), na sequência, obtendo a soma desses produtos, assim:

7 x 1 + 8 x 3 + 9 x 1 + 9 x 3 + 9 x 1 + 9 x 3 + 9 x 1 + 9 x 3 + 1 x 1 + 2 x 3 + 3 x 1 + 4 x 3 = 171

Ache o múltiplo de 10 mais próximo da soma dos produtos, que seja maior ou igual a essa soma(171): Neste caso é 180.

Subtraia desse múltiplo (180) a soma dos produtos (171): 180 – 171 = 9, que é o código verificador procurado.

Assim, o código de barras completo é: 789 99999 1234 9.

Pronto! Constitui uma ótima terapia, não somente efetuar o calcula do código verificador dos códigos de barra de produtos que entram na sua casa, mas estudar os padrões existentes nos diversos tipos de códigos de barras existentes. Pesquise, por exemplo, se o método utilizado para o cálculo do D.V. dos códigos de barras EAN–12, EAN–14, é o mesmo utilizado no cálculo acima.

Mas, peraê! Esse Digito Verificador (D.V.) também é utilizado em documentos: RG, CPF, CNPJ, Título de Eleitos, números de processos, conta bancária, etc. Os processos utilizados para o cálculo desses dígitos podem, nesses casos, variar de um documento para outro e é muito interessante. Veja como acessando http://ghiorzi.org/cgcancpf.htm

Um abraço e até a próxima!

Por Samuel Oliveira de Jesus

Professor de Matemática

Fontes de pesquisas, todos acessados em 29 de julho de 2013.

http://mundoestranho.abril.com.br/materia/como-funciona-o-codigo-de-barras.

http://www.rogetechbrasil.com.br/blog/bid/112186/O-que-%C3%A9-o-c%C3%B3digo-de-barras-e-como-funciona-a-sua-leitura.

http://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%B3digo_de_Barras.

Trabalho Infantil: uma ameaça à cidadania de crianças e adolescentes brasileiros

Colegas, saudações!

 Vamos estabelecer um diálogo franco e aberto sobre o Trabalho Infantil e suas implicações? Pois é, utilizaremos este espaço democrático para discutirmos sobre este tema sempre tão polêmico e ainda, infelizmente, tão presente em nossa Sociedade. Falaremos de diversos fatos que estão presentes na história das crianças e adolescentes do nosso país cuja a cidadania custou a ser construída, positivada e que ainda sofre fortes ameaças.

“A ideia do trabalho como instrumento disciplinador da criança pobre, capaz de afastá-lo do caminho do crime, sempre se fez presente no Brasil. Durante o período escravagista, crianças escravas trabalhavam pra seus donos. No início da industrialização, constituíam-se mão de obra para as fábricas; nos feudos rurais, como boias-frias ou complementos das cotas de seus pais; nas unidades domésticas e nas ruas, desde sempre o trabalho infantil foi considerado mão de obra dócil e barata. Não raro a apropriação e uso desse trabalho se deram em nome da filantropia, da caridade e compaixão a essas crianças e suas famílias.”RANGEL e CRISTO (s/d:4)

E vocês ,o que acham? Estaria presente na nossa atualidade algum exemplo constante do parágrafo anterior? Poderíamos dizer que o  Estado e a Sociedade precisam atuar de forma mais ativa e política para que crianças e adolescentes tenham contempladas suas necessidades de acesso a direitos, ou, as necessidades das crianças e adolescentes poderão ser atendidas de outra forma?

Cliquem AQUI e assistam ao vídeo : Campanhas Educativas – Cidadania e Direitos Humanos: 1- Combate ao trabalho infantil

Até a próxima ,quando  trataremos sobre a Legislação Brasileira que atende as necessidades das  crianças e adolescentes.

Fontes:

-RANGEL, Patrícia Calmon; CRISTO, Keley Kristiane Vago.Os Direitos da Criança e do Adolescente, a Lei de Aprendizagem e o Terceiro Setor(s/d). Disponível em: <http://www.prt17.mpt.gov.br/n_aprendiz.html&gt;. Acesso em maio 2007.

-Disponível em:http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/materiais/0000015504.pdf

Leitura em todo canto

 Oi, pessoal! Tudo bem?

 A leitura é uma ação importantíssima no processo de aquisição de conhecimento. Ela ajuda a ampliar os horizontes e contribui para que todas as pessoas tenham uma desenvoltura melhor na fala e na escrita. Na Bahia, a Fundação Pedro Calmon (FPC) fomenta a leitura há mais de 30 anos, através de suas bibliotecas.

A FPC coordena nove bibliotecas no Estado da Bahia, dentre elas a Biblioteca Pública do Estado da Bahia (BPEB), Biblioteca Anísio Teixeira (BAT), a Biblioteca Pública Thales de Azevedo e a Biblioteca Infantil Monteiro Lobato (BIML). Há também unidades localizadas no interior do estado, como a Casa Afrânio Peixoto, com sede em Lencóis. Para se cadastrar no sistema de bibliotecas da FPC, basta levar carteira de identidade, comprovante de residência e um número de telefone fixo.

 Cursos_ A FPC promove cursos e palestras que estimulam o contato do público com os livros e com os autores. O projeto Momentos da Leitura é um bom exemplo disso. Inclusive, a próxima edição, que vai acontecer no dia 7 de agosto, às 15h, na Biblioteca Infantil Monteiro Lobato, terá como convidada a escritora Lívia Natália, autora do livro Água Negra. Até o mês de dezembro, o projeto homenageará os escritores baianos contemporâneos. Os encontros serão sempre na 1ª quarta-feira de cada mês.

 Viagem poética_ Outro projeto que tem o intuito de estimular a leitura em Salvador é o Palavras Passageiras, da produtora cultural Domínio Público, através da Artdoor, que é uma mídia com responsabilidade cultural. A ideia é divulgar poesias de autores baianos, dentre eles Roberval Pereyr e Kátia Borges, e de Fernando Pessoa em algumas linhas de ônibus da capital. Ao se deslocar, passageiros, cobradores e motoristas terão a oportunidade de conhecer um pouco mais a arte literária baiana e portuguesa. A iniciativa cultural tem apoio da Secretaria Municipal de Urbanismo e Transporte (Semut) e vai ficar em execução até 21 de agosto . A frase “Quem lê, viaja” nunca teve tanto sentido, né? Então, viajem no universo da leitura!

A Capoeira nas Aulas de Educação Física

Olá, pessoal!

A capoeira é um elemento da cultura corporal, por isso deve compor o currículo da Educação Básica nas aulas de Educação Física, seja de forma interdisciplinar o que permitiria potencializar as possibilidades desta temática ou de forma disciplinar, o que é importante acontecer no espaço educacional é o diálogo da capoeira com a história do povo brasileiro, tendo como atores deste cenário educadores e estudantes.

A abordagem do conteúdo da capoeira nas aulas de Educação Física pode acontecer de diversas formas, a proposta apresentada neste link: http://ambiente.educacao.ba.gov.br/conteudos-digitais/conteudo/exibir/id/2097 é uma dessas possibilidades. Trata-se de um dos diversos objetos educacionais que compõem o Ambiente Educacional Web (AEW), este Ambiente contempla diversos conteúdos de diversas disciplinas para a Educação Básica com ênfase no Ensino Médio.

O vídeo e a proposta de atividade do link acima citado estão indicados para o ensino fundamental II com possibilidade de adaptação para o Ensino Médio. Este material faz um breve relato sobre a capoeira no Brasil, sua importância para a formação e reconhecimento da identidade dos jovens. Também apresenta técnicas dos movimentos básicos da capoeira como, por exemplo: ginga, esquiva/ cocorinha / negativa, entre outros, relata também aspectos sobre a musicalidade e os instrumentos da capoeira.

Captura de tela em 2013-07-29 08:49:34

Em parceria a este vídeo temos um Guia Pedagógico, material muito rico com potencial de orientar as aulas sobre esta temática, ampliando a perspectiva do vídeo. Faz parte deste guia: sequência didática, proposta de atividades, indicações de filmes, sites entre outras.

Professores que não tem graduação de capoeira podem organizar aulas a partir deste material, adaptando a realidade da unidade de ensino e da turma.

Vale à pena consultar e compartilhar este material.