AgenDANÇAbril 2012 divulga atividades de Dança realizadas na Bahia no mês de abril

FUNCEB publica 6ª edição da agenda especial que celebra o Dia Internacional da Dança e as ações de comemoração relacionadas à data

Espetáculos, oficinas, workshops, encontros e debates em torno da Dança integram a 6ª edição da AgenDANÇAbril, uma publicação que visa a concentrar as ações de formação, criação, pesquisa e difusão da Dança realizadas nas cidades da Bahia durante abril, quando se comemora o Dia Internacional da Dança (29 de abril). Criada em 2007, a AgenDANÇAbril é feita pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), unidade da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA), a partir de uma chamada pública que convoca os produtores, artistas, gestores de espaços e demais interessados a incluírem informações de seus eventos.

Neste ano, os conteúdos foram montados em forma de calendário, com opções a serem usufruídas nos 30 dias do mês. O material está disponível para download no site da FUNCEB e será distribuído gratuitamente em versão impressa em diversos municípios do estado. A iniciativa potencializa o alcance e a valorização da produção no setor, reafirmando a importância desta linguagem artística na vida dos baianos, reforçando as políticas públicas para a área e chamando atenção para o trabalho e as questões de quem faz Dança na Bahia.

29 de abril: Dia Internacional da Dança – Esta data foi instituída em 1982 pelo Conselho Internacional de Dança (CID), uma organização não-governamental fundada em 1973 e vinculada à UNESCO, que congrega todas as formas de Dança em todos os países do mundo, através de membros representados por federações, associações, escolas, companhias e indivíduos atuantes na Dança em 155 nações. Entre os objetivos deste marco de celebração, estão o aumento da atenção pela importância da Dança para os cidadãos e a cultura, mostrando sua universalidade e diversidade, o incentivo à inclusão da Dança nos sistemas de educação, do ensino infantil ao superior, e o estímulo para que o público prestigie a produção em Dança nos palcos e nos diversos locais que ela é capaz de ocupar.

Todo ano, em meio às ações de fomento promovidas, o CID divulga uma mensagem oficial pelo Dia da Dança, escrita por uma personalidade de reconhecida atuação na área, traduzida para dezenas de línguas e enviada para mais de 150 mil profissionais da Dança em 200 países. O texto deste ano, assinado por Alkis Raftis, presidente do CID, já está disponível no site da instituição: www.cid-portal.org.

 

FONTE:http://www.cultura.ba.gov.br/2012/03/30/agendancaabril-2012-divulga-atividades-de-danca-realizadas-na-bahia-no-mes-de-abril/

Moda – Significados e interpretações

Olá, galera!

Estou aqui hoje para falar um pouco sobre moda, partindo de uma outra lógica.

Vários são os momentos pelos quais já passou e passará a humanidade trazendo consigo fatos significantes ,episódios, acontecimentos que concorrem para importantes mudanças nas sociedades e com elas um modo sempre novo, diferente, singular de comportamentos e atitudes que reescrevem constantemente imagens de povos perpetuadas através de expressões culturais.

A moda é um bom exemplo disso. No início crianças se vestiam igualmente aos adultos, tal fato só muda, a partir do renascimento europeu, em meados do século XV. O uso de determinadas cores e tecidos era restringido apenas aos nobres, no entanto, a burguesia endinheirada e desprovida de títulos e brasões começa a vestir-se num estilo chique desencadeando um processo intenso de produção diversificada de moda para que nobres se diferenciassem dos emergentes . Outro fato importante é a revolução industrial no séc. XVIII, e a invenção das máquinas de costura em 1850 que possibilitaram a queda dos preços de tecidos oportunizando aos menos favorecidos socialmente a se vestirem melhor.

Logo, ao contrário do que muitos pensam, a moda perpassa a mera questão de trocas de roupas e utilização de supérfluos acessórios, para trazer informações históricas, sociais e culturais de uma sociedade em um determinado momento, através de significados e interpretações traduzidos e registrados em roupas, acessórios, calçados, joias, maquiagens, esmaltes; texturas, formas, cores e cortes de cabelos, etc., usados e ostentados por nobres, ícones, ídolos, personagens literários, que conforme empatia com o seu público e súditos, transformam o que usam em tendências de consumo da atualidade.

É isso aí, pessoal!

Voltaremos a falar desse assunto muito em breve, agregando moda à outras temáticas.

Forte abraço!

 

 

Prof.ª ANA RITA MEDRADO

NÚCLEO PEDAGÓGICO REDE ANÍSIO TEIXEIRA

Mestre Pastinha – Uma vida dedicada à Capoeira

Alô, galera esperta!

Estou aqui hoje para lembrar o nosso grande Vicente Ferreira Pastinha ou como era conhecido por todos: Mestre Pastinha, que estaria comemorando mais um aniversário, se estivesse aqui.

Segundo ele mesmo contava, aprendeu a arte da capoeira com a sorte – quando ainda era um garotinho, vivia brigando com outro menino da sua rua e saía sempre perdendo na disputa. Foi quando um velho africano de nome Benedito, que observava suas brigas, lhe chamou para aprender o verdadeiro jogo da capoeira.

A partir daquele momento a vida Pastinha ganhou um outro sentido, através dos ensinamentos do seu mestre Benedito, ele aprendeu muitas coisas acerca da vida, sobretudo os valores imprescindíveis para se tornar o grande disseminador desse que é um importante instrumento da resistência física e cultural de matriz africana.

No decorrer do processo de aprendizagem, ele frequentou as aulas no Liceu de Artes e Ofício, onde também aprendeu sobre pintura, frequentou a Escola de Aprendizes Marinheiros dos 13 aos 21 anos, lá ensinou os truques capoeirísticos para os colegas, causando espanto e admiração do todos. E mesmo quando a capoeira passou a ser considerada crime previsto no código penal da república, Pastinha não se afastou dessa prática, transferindo seu talento aos mais jovens ainda que na clandestinidade.

Chegou a publicar um livro, chamado “Capoeira de Angola”, fundou sua primeira academia em 1941, que era o Centro Esportivo de Capoeira Angolano Largo do Pelourinho, onde passou seu conhecimento aos alunos de forma disciplinada e organizada – como um verdadeiro conhecedor daquela atividade, ele viajou para várias partes do país levando toda sua genialidade, ganhando respeito e prestígio por onde passava.

É por tudo isso que falar de Pastinha, é lembrar de quem fez da capoeira uma razão de viver, cujo fascinante legado se perpetua, transmitindo conhecimento e sabedoria a outros meninos em novas rodas de capoeira.

 

Salve o nosso mestre!!!!

 

FONTES: WIKIPÉDIA

Homenagem à Martin Luther King Jr

Olá, pessoal!

Vocês já devem ter ouvido falar muito sobre Martin Luther King Jr, não é mesmo?
Pois é! Hoje fazem 44 anos do seu falecimento e, nada mais justo que relembrarmos quem foi esse importante ativista que dedicou sua vida à luta contra a segregação racial.
King tornou-se conhecido durante o boicote ao transporte público no estado do Alabama, depois que Rosa Parks, conhecida como a mãe dos direitos civis, foi presa em 1955,  por ter infringido a lei de segregação na qual era determinado que toda pessoa negra deveria ceder o assento nos ônibus para passageiros brancos. Sua prisão deu início a uma onda de protestos liderado por Luther King, contra segregação no transporte público.
Ele fundou e liderou a Conferência de Liderança Cristã do Sul, que contava com a participação de várias comunidades negras para impulsionar a busca pelos direitos civis, exigindo o acesso ao voto, fim da descriminações nos vários seguimentos da sociedade estadunidense, assim como outros direitos básicos que foram aprovados e agregados à Lei de Direitos Civis em 1964.
Engajado na luta por justiça e igualdade, Martin pregava em seus discursos formas de protestos sem o uso da violência, acreditando que desse jeito ganharia além da atenção das mídias, o respeito de uma opinião pública favorável ao cumprimento dos direitos civis. Sua resistência através de ações afirmativas, como modelo de enfrentamento ao preconceito visava a harmonia entre brancos e  negros, fez com que em outubro de 1964, ele se tornasse a pessoa mais jovem a receber o Nobel da Paz, como reconhecimento à sua representação política.
Apesar de ter conquistado a admiração de muita gente, King não agradava a todos e, em 04 de abril de1968 quando estava na cidade Memphis para liderar uma marcha em apoio à greve de funcionários negros por melhores condições de trabalho e salários dignos, da varanda do hotel foi vítima de um atentado mortal, sendo atingido por um tiro de rifle, vindo do outro lado da rua, pondo fim a vida do grande defensor das causas humanitárias. Entretanto as suas ideias permaneceram vivas, servindo como referência a outras gerações em várias partes do mundo.
Agora que vocês conheceram um pouco mais  acerca da vida de Martin Luther King, que tal pesquisar  sobre  seu famoso discurso “ Eu tenho um sonho”, que o consagrou?
Converse com seus professores e saiba mais da trajetória desse grande exemplo de liderança.

Valeu, galera.
Forte abraço!!

Visite o Parque Castro Alves

Você sabia que existe um rico museu esperando por você no interior da Bahia? É o museu biográfico Parque Castro Alves, que homenageia o poeta baiano Castro Alves, nascido na cidade de Cabaceiras do Paraguaçu, em14 de março de 1847. O poeta difundia ideais abolicionistas em suas obras, escrevendo livros como Espumas Flutuantes, Vozes D’África e O Navio Negreiro.

O museu foi inaugurado em março de 1971, em comemoração ao centenário do poeta baiano, que este ano completou seu 165º aniversário. A data foi comemorada com o Festival de Declamação de Poemas Castro Alves, missa, feira cultural, shows musicais e ainda a entrega de comendas, uma homenagem a vários cidadãos da cidade.
Mas não acaba por aí! O museu conta com uma mostra de objetos pessoais de Castro Alves e manuscritos, uma biblioteca, uma sala climatizada e decorada com redes e sofás onde você pode relaxar ao ouvir declamações de poesias de Castro Alves. Durante todo o ano, também são realizadas atividades para diversas idades, inclusive para idosos, que podem ser agendadas com a diretoria do Parque.
Fale com seus professores e amigos sobre a importância de Castro Alves e a existência do Parque Histórico e não deixe de  visitar este patrimônio.

Maiores informações
Parque Castro Alves
End.: Praça Castro Alves, 106, Cabaceiras do Paraguaçu.
Tel.: (75)3681-1102.
E-mail: parquecastroalves@gmail.com
Blog da Diretoria de Museus: www.dimusbahia.wordpress.com
Visitação: terça a domingo e feriados, de 9h às 12h e de 14h às 17h.

Fontes: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/PesquisaObraForm.do],
Diretoria de Museus  www.imusbahia.wordpress.com
Portal SECULT http://www.cultura.ba.gov.br/2012/02/10/inscricoes-abertas-para-o-xi-festival-de-declamacao-de-poemas-de-castro-alves/.

Morre sambista baiano Ederaldo Gentil

Olá, amigo@S!

Na sexta-feira (30) Ederaldo Gentil, falece no Hospital Ernestos Simões em Salvado em virtude da falência múltipla dos órgãos.

Eis um pouco da história desse grande sambista baiano.

Nascido em 7 de Setembro de 1943, Ederaldo Gentil tem lugar garantido no Panteon do sambistas brasileiro. O envolvimento de Ederaldo com o samba era algo quase inevitável, devido a forte presença dos blocos carnavalescos na sua vida. Quando criança residiu no Largo Dois de Julho onde pode apreciar os desfiles dos antigos blocos de carnavais, ainda jovem se mudou para o Tororó, reduto dos grandes blocos como os Apaches e da escola de samba Filhos do tororó.

Quando criança acompanhava seu pai nos bailes de carnaval despertando o interesse pela folia. Na década de 70 consagrou-se com os sambas compostos para as  nove das dez escolas de samba de Salvador.

Com a poesia que lhe era peculiar, Ederaldo compôs belos sambas como “Saudade me mata“, “Identidade” e obra prima “O ouro e a madeira”. Mas como a arte é eterna, ficarão suas músicas!

É isso, pessoal.  Até mais!

NEOJIBA promove Festival de Páscoa

Durante o mês de abril, o Programa NEOJIBA realizará uma série de concertos especiais em igrejas do Pelourinho, na capital baiana. Em quatro apresentações, uma em cada final de semana do mês, o Festival de Páscoa tem a proposta de contribuir com as ações de revitalização do Centro Antigo, através da realização de concertos abertos ao público. “Esta programação de concertos nas igrejas do Pelourinho valoriza a combinação entre o patrimônio musical da humanidade e nosso patrimônio histórico e arquitetônico”, afirma o maestro e diretor artístico do NEOJIBA, Ricardo Castro.

Durante o Festival, o público terá a oportunidade de conferir diferentes formações do NEOJIBA, executando obras de compositores como Bach, Mozart, Vivaldi, Haydn, Mendelssohn e outros, valorizando a acústica das igrejas. Abrindo o Festival, no dia 06 de abril, sexta-feira da Paixão, a Igreja de São Francisco receberá músicos da Orquestra Sinfônica Juvenil da Bahia, principal formação do NEOJIBA, a partir das 19h. No repertório, peças do compositor romancista Carl Maria V. Weber, do austríaco Wolfgang Amadeus Mozart e do padre e compositor italiano Antonio Vivaldi.

O concerto de abertura do Festival da Páscoa terá como solistas músicos do NEOJIBA, entre eles, o jovem fagotista Paulo Victor Ferreira, de apenas 9 anos. Instrumentista da Orquestra Castro Alves, grupo orquestral formado pelo NEOJIBA, Paulo Victor fará sua estreia como solista na peça “La Notte”, de Vivaldi. “Estou muito alegre e estudando bastante o concerto do Vivaldi para que dê tudo certo”, afirma o pequeno Victor, sem esconder o entusiasmo e expectativa para a apresentação. Além dele, o clarinetista Adauri de Oliveira e a flautista Ana Júlia Bittencourt também terão participação como solistas na apresentação.

A série contará ainda com concertos de música de câmara, nos dias 15, na Igreja do Carmo, e 22, na Igreja de São Francisco. No dia 28, a Orquestra Sinfônica Juvenil da Bahia volta a se apresentar no encerramento do Festival de Páscoa. Nestas apresentações, o público terá a chance de conferir o talento de solistas convidados. O violinista Emmanuele Baldini, spalla da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, o violinista alemão Markus Däunert e o regente e professor Horst Schwebel, junto com trompetistas da UFBA, estão entre os convidados especiais que participarão do Festival de Páscoa. “Todo repertório foi adaptado ao período pascoal e às características acústicas das igrejas. Além disso, os músicos convidados são especialistas no programa que iremos executar”, explica o maestro Ricardo Castro, que também participará como regente e solista no concerto do dia 28, que será realizado na Catedral Basílica.

Sobre o NEOJIBA


Criado em 2007 como um dos programas prioritários do Governo do Estado da Bahia, o NEOJIBA tem por objetivo alcançar a excelência e a integração social por meio da prática coletiva da música. No Brasil, o NEOJIBA é o primeiro programa governamental de formação de orquestras infanto-juvenis baseado no aclamado “El Sistema”, programa venezuelano criado há 35 anos. Seu diretor fundador e regente titular é o pianista Ricardo Castro, convidado em 2007 pela Secretaria de Cultura para criar e implantar o programa na Bahia.
O NEOJIBA já beneficia diretamente mais de 600 crianças e jovens, integrantes do Núcleo de Gestão e Formação Profissional do Programa, no Teatro Castro Alves, e em Núcleos de Prática Orquestral em Simões Filho e na Península Itapagipana, em Salvador. Além disso, o NEOJIBA apoia pedagogicamente projetos orquestrais do interior do estado, levando seus resultados a jovens músicos dos municípios de Conceição do Coité, Jacobina, Vitória da Conquista, Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália e Angical. O mais importante diferencial entre o NEOJIBA e a maioria das outras iniciativas de arte-educação realizadas no Brasil é sua função de real integração social, estimulando o convívio entre crianças e jovens de vários segmentos da sociedade.

Serviço:
Onde: Igreja de São Francisco, Pelourinho.

O quê: Festival de Páscoa do NEOJIBA.
Quando: 06 de abril, às 19h.
Entrada franca




Onde: Igreja de São Francisco, Pelourinho.

O quê: Festival de Páscoa do NEOJIBA.
Quando: 15 de abril, às 17h.
Entrada franca



Onde: Igreja do Carmo, Pelourinho.
O quê: Festival de Páscoa do NEOJIBA.
Quando: 22 de abril, às 17h.
Entrada franca



Onde: Igreja de São Francisco, Pelourinho.
O quê: Festival de Páscoa do NEOJIBA.
Quando: 28 de abril, às 17h.
Entrada franca
Onde:
Catedral Basílica, Pelourinho.

Fonte: http://www.cultura.ba.gov.br/2012/04/02/neojiba-promove-festival-de-pascoa/