Homenagem de encerramento do Mês da Consciência Negra

Olá pessoal!

Hoje encerramos o mês comemorativo da Consciência Negra.

Sabemos que foram muitos os desafios enfrentados pelos negros através dos séculos, porém a sua resistência foi maior que a dureza com a qual foram tratados; e parte importante dessa resistência se deve a força da religiosidade e da ancestralidade, fatores fundamentais na luta pela sobrevivência.

Por isso, é necessário compreendermos os africanos como parte fundamental da formação da nossa sociedade. A sua cultura pode ser vista das diferentes formas seja através da culinária, na dança, na capoeira ou nas representações religiosas. O fato é que, tudo que entendemos hoje por identidade nacional tem a participação do povo negro.

Deixamos aqui os nossos agradecimentos a todos aqueles que direta ou indiretamente atuam como sujeitos transformadores da história, transformação essa consciente de que independente da cor da pele, nós somos todos humanos.

Lembrando que a nossa luta por igualdade não se limita apenas a uma data, mas deve estar presente em nosso cotidiano.

Essa é uma homenagem da equipe do Professor Web a todas as pessoas que lutam diariamente contra qualquer forma de preconceito, representadas neste painel por alguns dos  funcionários do Instituto Anísio Teixeira (IAT).

Anúncios

Mês da Consciência Negra – Zumbi dos Palmares

Zumbi dos Palmares nasceu em 1655, no estado de Alagoas. Ícone da resistência negra à escravidão, liderou o Quilombo dos Palmares, comunidade livre formada por escravos fugitivos das fazendas no Brasil Colonial. Localizado na região da Serra da Barriga, atualmente integra o município alagoano de União dos Palmares.

Embora tenha nascido livre, Zumbi foi capturado aos sete anos de idade e entregue a um padre católico, do qual recebeu o batismo e foi nomeado Francisco. Aprendeu a língua portuguesa e a religião católica, chegando a ajudar o padre nas celebrações de missas. Porém, aos 15 anos, voltou a viver no quilombo, pelo qual lutou até a morte, em 1695.

Zumbi é considerado um dos grandes líderes de nossa história. Símbolo da luta contra a escravidão, lutou também pela liberdade de culto religioso e pela prática da cultura africana no País. O dia de sua morte, 20 de novembro, é lembrado e comemorado em todo o território nacional como o Dia da Consciência Negra.

Fonte: http://www.palmares.gov.br/?page_id=8192

Artes Visuais Estudantis – Ave

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia realiza, desde 2008, o projeto Artes Visuais Estudantis (Ave), experiência pioneira de caráter educativo, artístico e cultural, como parte integrante das políticas culturais para a juventude estudantil, para a promoção das diversas linguagens artísticas no currículo escolar.

O Ave foi concebido para envolver os estudantes da 5ª série do ensino fundamental à 3ª série do ensino médio e equivalentes (EJA – Educação de Jovens e Adultos, Ensino Normal e Tecnológico), assim como professores de Língua Portuguesa, Arte e disciplinas afins, os coordenadores pedagógicos, os técnicos e diretores das escolas e das Diretorias Regionais de Educação (Direc), em um clima de integração e de participação.

Essa experiência tem revelado as múltiplas faces e os traços da diversidade sociocultural e artística da nossa terra expressam os olhares, a imaginação, a alma e as expressões dos estudantes da Bahia. As obras dos estudantes são o retrato dos sentimentos e das visões da criação, da liberdade de caminhos e horizontes. As artes visuais estudantis revelam os seus autorretratos e suas histórias vividas com toda expressão do colorido da vida.

Objetivos

•    Interagir com a juventude por intermédio das linguagens artísticas.
•    Explorar o potencial educativo, estimulando a criação de obras de artes visuais no ambiente escolar, assim como a valorização das expressões culturais regionais.
•    Promover um ambiente educacional, no qual a cultura, a arte e a educação se expressem em sintonia.
•    Estimular o processo de embelezamento e estetização da escola e da vida.
•    Promover exposições das obras de arte estudantis nos contextos escolares.
•    Estimular a produção artística, buscando compreender a obra de arte como objeto de ampliação do conhecimento, assim como instrumento de mudanças.

Unidade Responsável
Sudeb / Diretoria de Projetos Especiais/Coordenação de Projetos Intersetoriais –Telefones: (71) 3115-9004/9189

Fonte:http://www.educacao.ba.gov.br/node/312

Mês da Consciência Negra – João Cândido – O Almirante Negro

“Há muito tempo nas águas da Guanabara

O dragão do mar reapareceu

Na figura de um bravo marinheiro

A quem a história não esqueceu

Conhecido como o almirante negro”

(O mestre sala dos mares – João Bosco / Aldir Blanc)

João Cândido Felisberto nascido em 1880 no município de Encruzilhado do sul no Rio Grande do Sul, entrou na Marinha brasileira em 1985. Naquele período a marinha brasileira era formada em sua maioria por negros e mulatos que ocupavam as baixas patentes e era recorrente a prática de castigo físico semelhante aos maus tratos da escravidão, assim como as más condições da comida que lhes era servida.

Desgostosos com o péssimo tratamento que recebiam dos comandantes, a situação tornava-se cada vez mais insustentável. E não tardou a eclodir em revolta, quando o marinheiro Marcelino Rodrigues Menezes, depois de ferir um colega com uma navalha durante uma briga, foi punido com 250 chibatadas, diante de todos os presentes e ao som de tambores.

Os demais marujos ficaram inconformados diante de tamanha brutalidade e covardia e, sob o comando de João Cândido foi criado um comitê visando suscitar a revolta.

Os marinheiros então se rebelaram, matando quatros oficiais do navio. E sob a ameaça de bombardear a cidade do Rio de Janeiro (que era a capital federal), caso suas reivindicações não fossem aceitas. Todavia, as suasrequisições nada mais eram que pedidos do fim dos castigos físicos, uma alimentação  digna, além de anistia para todos os participantes da armada.

Sobre o olhar perplexo de muitos curiosos que optaram por ver de perto aquele acontecimento inédito, o governo Marechal Hermes da Fonseca e a Marinha, depois de discreparem a respeito de qual seria a melhor forma para solucionar o impasse, acabaram por aceitar as exigências, prometendo por o fim às punições físicas e anistiar os que se rendessem. Porém, após se entregarem os marinheiros foram punidos com expulsão e muitos foram detidos por subversão ao comando militar e enviados para Ilha das Cobras, onde receberam um tratamento desumano, numa cela cuja respiração era dificultada devido a forte quantidade de cal virgem que ali se encontrava, sendo letais para os prisioneiros, tanto que no dia seguinte à prisão, havia apenas dois sobreviventes: o soldado naval Pau de Lira e João Cândido. Outros foram mandados enviados à Amazônia para fazer trabalhos forçados, além dos que foram fuzilados durante o trajeto.

João Cândido foi internado como louco, dois anos depois foi julgado e expulso da Marinha.

É pertinente ressaltar o que a história por muito tempo deixou de lado:

O quanto foi importante a participação de João Cândido nesse movimento, afinal foi sob a sua liderança que os marinheiros conquistaram alguns privilégios, no entanto o nosso Almirante Negro como ficou sendo chamado posteriormente, terminou seus  dias como pescador, vivendo com dificuldade, lutando para garantir o sustento da sua família.

Entretanto cabe a cada um de nós que conhecemos a história da Revolta da Chibata, não deixarmos que as contribuições de João Cândido caiam no esquecimento. Aprendamos com elas e mostremos que a sua luta não foi em vão.

Salve o Almirante Negro!

Quer saber mais sobre o João Cândido e a Revolta da Chibata, acesse:

http://www.projetomemoria.art.br/

http://pt.wikipedia.org/wiki/joão_Cândido

Dica do professor Web – O povo e suas origens

Olá!  Tudo bem?

Hoje trago uma dica para quem gosta e acha importante aprender sobre como se deram os fatos em nosso redor, saber um pouco da cultura que forma o nosso gosto musical; culinário  ou até mesmo sobre a formação política e estrutural do nosso país.

Sabemos que é fundamental aprender história, não apenas para ficarmos por dentro de fatos que marcaram uma época ou preservação cultural; mas para sermos agentes de mudança na sociedade.

Quando olhamos para o passado, vemos o quanto evoluímos e construímos e o quanto ainda temos que lutar para fazer valer os nossos direitos como cidadãos.

Sendo assim, convido você a conhecer os conteúdos disponíveis no site do Centro de Estudos Afro-Orientais (CEAO) “que é  voltado para o estudo, a pesquisa e ação comunitária na área dos estudos afro-brasileiros e das ações afirmativas em favor das populações afro-descendentes, bem como na área dos estudos das línguas e civilizações africanas e asiáticas. O CEAO disponibiliza gratuitamente para download, livros sobre A História da África, História do Negro no Brasil, Literatura Afro-brasileira; entre outros.”

Clique aqui para baixar!

 

Então, desejo uma excelente leitura sobre nossa história e que a consciência de lutarmos por igualdade vá além de uma data.

 

Nos vemos no Orkut, Twitter, Facebook ou no blog.

Abraços!

Inscrição sorteio da Suprof encerram na quarta-feira (30)

Os interessados em fazer um curso técnico de nível médio na rede estadual têm até esta quarta-feira (30/11) para se inscreverem. São ofertados 49 cursos na forma de articulação subsequente, ou seja, para quem já concluiu o ensino médio na rede pública de ensino até o ano de 2011 e quer voltar a estudar e fazer um curso técnico de nível médio.

São 7.844 vagas para os Centros Territorias e Centros Estaduais de Educação Profissional na capital e interior. As vagas são para o primeiro e segundo semestres de 2012. As inscrições estão sendo feitas desde o último dia 18, exclusivamente, no Portal da Educação e no blog da Educação Profissional: http://educacaoprofissionaldabahia.blogspot.com/

Sorteio Eletrônico – As vagas serão distribuídas por sorteio eletrônico, dia 13 de dezembro, às 15h, no Instituto Anísio Teixeira (IAT). O sorteio será transmitido por videoconferência e acompanhado por órgãos controladores do Estado, como o Ministério Público Estadual, Tribunal de Contas, Auditoria Geral do Estado, Conselho Estadual de Educação, professores e será aberto para acompanhamento de estudantes, pais e mães.

Matrícula – A matrícula para os contemplados no sorteio eletrônico ocorrerá dias 24 e 25 de janeiro de 2012. O início das aulas está previsto para 7 de fevereiro de 2012.

Fonte:http://www.educacao.ba.gov.br/

Biblioteca Pública recebe exposição do projeto AVE (Artes Visuais Estudantis)

Exposição do projeto AVE (Artes Visuais Estudantis) reúne obras  dos alunos da DIREC- 1B (Diretoria Regional de Educação) na Biblioteca Pública do Estado da Bahia. O projeto foi criado pela Secretaria de Educação e visa despertar o potencial artístico e cultural dos alunos da rede pública do Estado da Bahia. A ação é realizada em três etapas: a primeira é escolar, cada colégio faz uma exposição e uma obra de arte é selecionada e enviada para as DIREC’s; na segunda etapa, a regional, a DIREC realiza uma exposição e uma Comissão Julgadora escolhe as três melhores obras de arte para que a Secretaria de Educação realize uma exposição em âmbito estadual. As obras finalistas da etapa estadual do AVE estarão expostas no Palácio da Aclamação no dia 01/12.
Além da exposição, o público poderá conferir as apresentações de  canções autorais dos estudantes participantes do projeto FACE (Festival de Anual da Canção Estudantil) no dia 29, a partir das 14 horas, no palco do Quadrilátero.
Onde: Vão do Foyer (Térreo)/ Quadrilátero (Térreo)
Quando: Exposição do projeto AVE, de 22 a 30/11, das 8h30 às 21h / Apresentação do FACE ,  dia  29/11, às 14h.
Responsável: DIREC – 1B (Diretoria Regional de Educação): Cristina Marques, Juliana Orreda e Hélio Viana – (71) 8801-4497/ 8845-4240/ 8135-1334