O que é Taquigrafia?

Taquigrafia (do grego taqui = rápido e grafia = escrita) ou estenografia (do grego: στενός, stenos, inglês e γράφειν, graphein: “escrever”, “gravar”) é um termo geral que define todo método abreviado ou simbólico de escrita, com o objetivo de melhorar a velocidade da escrita ou a brevidade, em comparação a um método padrão de escrita. Em Portugal o termo taquigrafia é mais conhecido por estenografia. A diferença entre taquigrafia e estenotipia (do inglês: stenotype) é que a taquigrafia é feita a mão, geralmente usando lápis ou caneta; já a estenotipia utiliza máquinas próprias na composição dos taquigramas. Os sistemas típicos da taquigrafia fornecem símbolos ou abreviaturas para as palavras e as frases comuns, o que permite que alguém, bem treinado no sistema, escreva tão rapidamente que possa acompanhar as falas de um discurso. Há muitos métodos taquigráficos diferentes no mundo inteiro e muitos foram adaptados para a língua portuguesa.

História

 Marco Túlio Tirão (?–c. 4 a.C.), escravo e secretário de Cícero, é considerado o inventor da taquigrafia que elaborou o sistema Notae tironianae (abreviaturas tironianas). Inglaterra é considerada a pátria da taquigrafia moderna. O médico e sacerdote inglês Timothy Bright (cerca de 1551—1615) publicou em 1558 o sistema de taquigrafia Characterie, propiciando o renascimento da taquigrafia. De 1588 em diante, surgiram novos sistemas de taquigrafia, especialmente no Reino Unido, Alemanha e França.

No Brasil

No Brasil o método mais usado no Legislativo e Judiciário brasileiro é o sistema inventado pelo gravador e taquigráfico espanhol Francisco de Paula Martí Mora (1761—1827), porém o método de taquigrafia mais comum é o de Oscar Leite Alves (1902—1974).

Método Oscar Leites Alves

O método Leite Alves é um método de taquigrafia especialmente criado para a língua portuguesa. Oscar Leite Alves nasceu em São Carlos do Pinhal no dia 20 de março de 1902. Na faculdade de medicina tinha o costume de taquigrafar as aulas e vender para os colegas, por tal motivo ficou conhecido como “taquigrafo”. No final do curso, em 1929, elaborou um novo método de taquigrafia. No dia 19 de fevereiro de 1929, sob o número 4.826, registrou o seu livro: “NOVO MÉTODO DE TAQUIGRAFIA”, no Ministério da Cultura. O aludido método, foi elaborado especialmente para o idioma português. Consiste em atribuir um taquigrama para cada som vogal, consonantal ou par de fonemas homorgânicos (P, B – Q, G – T, D – F, V – S, C – X, G), diferente do português que utiliza um conjunto de letras para representar um som. Existem dez taquigramas que represantam o som das consoantes, os seis fonemas homorgânicos já apresentados e as consoantes: L, M, N e R. E seis vogais (a vogal E é separada entre aguda e grave) Mas apenas isso não faz com que a taquigrafia seja rápida, existem 40 “terminações”, que são pequenos símbolos que ficam ao lado do taquigrama e indicam como a palavra termina: em uma pessoa de um tempo verbal, no infinitivo, no participio, no gerúndio, entre outros. Com essas lições dominadas a fase de alfabetização esta completa. Dando início aos treinos de velocidade, onde gradativamente se traquigrafa mais rápido e se aprende as palavras: as “arbitrárias”, que são traçados específicos para as palavras, frases ou expressões mais utilizadas, que muitas vezes fogem das regras da alfabetização, mas tornam a escrita muito mais rápida, fazendo a arte de taquigrafar ser uma tarefa possível.

Fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/Taquigrafia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s