Colégio Iceia comemora 175 anos

O Colégio Iceia, localizado na Praça do Barbalho, em Salvador, está em festa. Na quinta-feira (14/04), o Instituto Central de Educação Isaías Alves, nome oficial da unidade de ensino, celebra 175 anos de serviços educacionais prestados à sociedade baiana. Para marcar a data, a partir das 10 horas, acontece no local uma apresentação do Coral Neojibá, sob a regência do professor Obadias Cunha, e do Quinteto de Metais do Neojibá. Ainda na quinta-feira, tem início a exposição Iceia 175 anos – História e Memória do Ensino Normal na Bahia, que pode ser visitada até o dia 20 de abril no Salão Nobre da escola. Foto: Claudionor Jr. Ascom/SEC

A mostra reúne fotografias, painéis, textos, mobiliários e objetos de vários períodos da unidade de ensino, que contou com alunos como Irmã Dulce e o patrono e educador Isaías Alves de Almeida. Para a professora de Biologia Valdice Guedes, estar no Iceia há mais de 30 anos é motivo de orgulho e motivação. “O que move o professor é o entusiasmo, e a cada ano eu me motivo ainda mais. Sempre tenho o que aprender. Ao longo destes anos, também tive a chance de acompanha a evolução tanto da parte pedagógica como da administrativa”, afirma.

Hoje, além do Ensino Médio, o Iceia, que atende a cerca de 2.600 estudantes, oferece Curso de Educação Profissional e Técnico de Informática, o Ensino Médio Modalidade Normal, voltado para a formação de professores e o Programa de Educação de Jovens e Adultos. Para a aluna Ana Maria Reis, 16 anos, estudante do 3º ano do Ensino Médio, ter a chance de se profissionalizar em Informática é um dos diferenciais da escola. “Acho tudo muito organizado e gosto muito do curso de informática. A responsabilidade dos professores é muito grande. Tenho uma dedicação muito grande com os meus estudos”, afirma.
Fanfarra mais antiga – A unidade de ensino também conta com a fanfarra mais antiga do Estado, a Faniceia, que comemorou 60 anos em 2010 e o Coral Neojibá, que é formado por alunos da instituição de ensino. “O Iceia tem uma grande importância atual e histórica para a educação baiana. Por isso, é necessário trabalhar e resgatar toda esta memória. Contamos hoje com uma grande biblioteca, além de um espaço verde muito considerável e de sua estrutura arquitetônica bem singular, que faz o espaço ainda mais especial para estudantes e professores”, afirma Denise Cardoso, diretora do Iceia.
História – A professora Olga Cavalvante pode falar com propriedade sobre o Iceia. Após concluir o Curso Normal em 1963, Olga voltou à escola como professora em 1997. “Muita coisa mudou. Os tempos são outros. Antigamente não se tinha tanta liberdade especialmente com a direção. Hoje tudo é muito mais participativo. Tenho muito orgulho de ser professora do Curso Normal, do antigo Magistério. Acho, inclusive, que este curso deveria ser ainda mais divulgado e fortalecido”, disse.

A história do Iceia teve início com a Lei nº 37, publicada no dia 14 de abril de 1836, quando instituiu a existência de uma Escola Normal no Estado. O curso passou a funcionar no distrito da Sé, em Salvador. No ano de 1939, ocorreu a mudança para o conjunto arquitetônico do Barbalho, no qual funciona até hoje.

Veja as fotos no Flickr do Todos pela Escola

Fonte: http://www.educacao.escolas.ba.gov.br/node/2273

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s