Semana da Mulher 2013 – Padrões de Beleza

São inegáveis as conquistas das mulheres na sociedade e decorrem de uma luta árdua na busca de melhorias sociais, educacionais, na qualidade de vida e saúde, bem como trabalhistas.

Porém, uma luta concreta envolve a discussão a repeito da imposição de padrões de beleza e as consequências para as relações sociais, inclusive no que se refere a condições de adoecimento.

Os elementos peculiares para ter a autoaceitação no modelo proposto muitas vezes geram conceitos de padrões cristalizados e propagam a ideia que a mulher deve atender a modelos pré-estabelecidos para ser socialmente aceita.

A persona imposta por valores estéticos induz à necessidade de se enquadrar nesse padrão. Isso não é fácil para algumas mulheres, que acabam desmotivadas em seus ambientes sociais, mas é necessário questionarmos se isso é essencial em suas vidas. Esse ciclo acaba gerando o agravamento do problema e se tornando uma obsessão para alcançar a tal “perfeição”.

 A moda que vigora em cada época impõe que as mulheres sigam as tendências do momento, sem levar em conta a personalidade e particularidades destas.

Em outras décadas, as mulheres que tivessem corpos mais avantajados e sem curvas eram consideradas como referência. Atualmente, com os conceitos da cultura midiática e consequentemente com a pressão social, fica estabelecido que o padrão ideal de corpo feminino considerado “bonito” é o magro.

Para o ciclo produtivo do capitalismo é mais prático a personificação dessa imagem, consagrando o mercado das passarelas. Há mesmo a parcialidade no mercado de trabalho, quando pratica discriminação contra as mulheres por achar que elas não estão esteticamente “apropriadas” para exercer tal cargo.

São esses conceitos que influenciam muitas numa busca desenfreada para alcançarem o “corpo perfeito”, a tal ponto de fazerem sacrifícios que frequentemente causam danos a saúde, como consequência das restrições alimentares. É preciso atentar para esta situação, pois essas “dietas” podem gerar uma magreza excessiva causada por transtornos alimentares, tais como a bulimia e a anorexia.

Diante de tudo isso, resta-nos uma reflexão sobre o que é mais importante: construir uma relação saudável com seu organismo e ser feliz com uma saúde física e mental equilibrada e mantendo bons hábitos alimentares, ou colocar sua vida em risco sendo mais uma vítima desta indústria que visa o lucro acima de tudo e tod@s?

Pra descrever uma mulher
Não é do jeito que quiser
Primeiro tem que ser sensível
Senão, é impossível
Quem vê por fora, não vai ver
Por dentro o que ela é”

Mulher – Elba Ramalho

Fontes: http://pt.wikipedia.org/wiki/Persona_%28psicologia%29

http://pt.wikipedia.org/wiki/Transtorno_alimentar

http://pt.wikipedia.org/wiki/Bulimia_nervosa

http://pt.wikipedia.org/wiki/Anorexia_nervosa

 

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s